Notícias

Equipa Profissional

“Se nos dá tanto trabalho a fazer um golo, não podemos oferecer dois”

O Académico de Viseu empatou na quinta jornada do campeonato. No regresso à Liga Portugal SABSEG, os viriatos deslocaram-se ao terreno da UD Oliveirense, empatando a dois golos. Na conferência de rescaldo à partida realizada no Estádio Dr. Carlos Osório, o técnico academista, Vítor Martins, lamentou os dois golos sofridos: “Temos sempre de aceitar o empate, mas a nossa grande tarefa é perceber como é que o resultado acontece. Permitimos à Oliveirense fazer dois golos e pôr-se em vantagem, essa é a mágoa que eu levo daqui. Trabalhámos, mas não conseguimos controlar o jogo, na altura mais fácil de o controlar. Depois de uma primeira parte a sofrer contra o vento, onde conseguimos chegar à vantagem, entrámos na segunda parte com a ideia de aumentar o marcador, de não nos fecharmos e irmos em busca do segundo golo. Terminamos empatados, porque desligámos em dois momentos, nos quais não podíamos desligar. É algo que não pode acontecer, nunca mais”. O treinador academista afirmou ainda que a equipa leva, desta partida, mais uma lição para o futuro: “O que eu não posso aceitar, e a responsabilidade é minha, é termos oferecido dois golos à Oliveirense. Não lhes retirando mérito, o que é certo é que eles conseguiram apanhar-se a vencer por demérito nosso. Temos de levar a lição de que, se nos dá tanto trabalho a fazer um golo, não podemos oferecer dois” Com este resultado, o Académico de Viseu soma agora sete pontos. Ao fim de cinco jornadas no campeonato, o emblema viseense ocupa agora o oitavo lugar da tabela classificativa. Na próximas semana, os viriatos deslocam-se ao terreno do Lusitânia de Lourosa, naquela que será a estreia viseense na presente edição da Taça de Portugal.  

2023-09-17

Equipa Profissional

Um vendaval de igualdades

O sabor agridoce mantém-se, apesar deste ser um empate bem diferente daquele da deslocação a Penafiel. Uma nova igualdade surgiu no centro das muitas nuvens, da muita chuva e, principalmente, do fortíssimo vento que se fez sentir no Dr. Carlos Osório, casa da UD Oliveirense. Separados por três pontos, à entrada para ronda número cinco do campeonato, academistas e unionistas promoveram em campo um bom duelo, que colocou frente a frente duas equipas a privilegiar um futebol positivo, procurando constantemente a baliza contrária. Numa partida equilibrada, até foi a turma da casa a dispor da primeira oportunidade de golo, quando Anthony Carter (ex- Académico de Viseu) introduziu a bola dentro da baliza de Grill, mas em posição irregular. A resposta dos viriatos não podia ter sido mais eficaz: Sori Mané (qual arquiteto), em estreia no onze inicial do Académico de Viseu, desceu no terreno, recebeu o esférico dos pés do central João Pinto e, a partir daí, foi tudo uma questão de arte. Com régua e esquadro, o médio defensivo dos beirões traçou, bem antes da linha de meio-campo, um passe magistral para a desmarcação diagonal feita por Yuri Araújo, que aproveitou a saída em falso do guardião adversário, para receber com a peitaça e rematar com o pé esquerdo, para dentro da baliza aveirense. Os festejos deste minuto 19, em conjunto com os cerca de 100 adeptos viseenses que se deslocaram a Oliveira de Azeméis, refletiram o sentimento de uma nação sedenta por vitórias.

2023-09-17

Equipa Profissional

Hora de preparar novo triunfo

Duas semanas? Mais pareceu uma eternidade. 15 dias certos, sem tirar nem pôr, sem ver o Académico em ação, custam bastante a passar. Os jogos amigáveis serviram apenas de uma pequena e leve entrada, numa refeição que só nos deixa satisfeitos com partidas oficiais. O “chef” Vítor Martins, de jaleca preta e branca, esteve a preparar a ementa principal do próximo domingo, deixando-a em “repouso” por duas semanas, com tempo para apurar todo o gosto que queremos apresentar aos academistas que viajem até Oliveira de Azeméis. Recuperaram-se os índices físicos da equipa, integraram-se os reforços que chegaram no final de mercado, e afinaram-se as abordagens táticas de um grupo que está programado para vencer. No vislumbre beirão, apresenta-se à vista um terreno historicamente difícil, onde joga uma equipa frente à qual o equilíbrio tem marcado os embates entre os dois emblemas. Se analisarmos a história, das 58 ocasiões em que se encontraram Académico de Viseu e União Oliveirense, são 21 as vitórias academistas e 13 os empates. No entanto, há um enguiço por quebrar: o Académico não vence os aveirenses desde 2018, tendo empatado a uma bola na última deslocação que fez ao Carlos Osório, na temporada 2022-23. Estes factos, reforçam ainda mais a missão viseense de sair do distrito de Aveiro com os três pontos, objetivo que já não era novo, mas que se rejuvenesce à medida que se aproxima o próximo compromisso oficial. Vindos de uma sequência imaculada (0 derrotas nos primeiros quatro jogos), os viriatos têm ainda mais um excelente registo para juntar ao cartão de visita: duas partidas seguidas sem sofrer golos, sendo uma das quartas melhores defesas de todo o campeonato da segunda liga. Ainda assim, o momento é de alerta, não tivesse este adversário iniciado o campeonato de forma rompante, tendo apenas deslizado na última jornada antes da paragem para as seleções: recordamos que a UD Oliveirense arrancou a época com três vitórias seguidas (sobre Feirense, Länk e Penafiel), sofrendo uma derrota na quarta ronda, em casa do Torreense. Com nove pontos, os unionistas entram na jornada cinco no terceiro lugar, com mais três que os academistas, que seguem em sétimo. Este será, desta forma, quase que um jogo de múltiplas vantagens dado que, em caso de vitória, será pontualmente alcançado mais um adversário que se encontra posicionado nos lugares que todos querem alcançar. Nesta maratona a que chamam “Liga Portugal SABSEG”, todas as oportunidades são de ouro. A partida entre Académico de Viseu e União Desportiva Oliveirense, tem início marcado para as 11H do próximo domingo, no Estádio Dr. Carlos Osório, em Oliveira de Azeméis. O jogo estará a cargo do juiz David Rafael Silva, da Associação de Futebol do Porto. 

2023-09-15

Equipa Profissional

“Temos de estar preparados”

O mister Vítor Martins deu, no final da manhã hoje, a conferência de imprensa de antevisão à partida deste domingo, frente à UD Oliveirense. No lançamento do encontro, o técnico academista perspetivou uma partida num terreno historicamente complicado, comparando a deslocação à casa da Oliveirense, não só com o passado jogo com o Penafiel, como também com a partida da Taça de Portugal, no terreno do Lusitânia de Lourosa: “Temos de estar preparados, independentemente das condições dos relvados. São três jogos com adversários muito semelhantes, que em casa têm autênticas fortalezas, e que baseiam a maioria da sua pontuação, nos jogos em casa. São equipas muito guerreiras, com uma capacidade de lutar em casa um bocadinho acima da média. Portanto, nós temos de nos preparar para isso, e preparamo-nos sempre para ganhar. É com esse espírito e objetivo que nos vamos deslocar a Oliveira de Azeméis. Queremos mais uma vitória, que dará consequência àquilo que temos vindo. Temos tudo para sermos os vencedores”. Já sobre a paragem para os compromissos internacionais, o treinador dos viriatos apontou a evolução dos processos dentro de campo, abrindo sempre espaço a novas melhorias: “Foi um período para treinar, fizemos dois jogos de preparação com notas muito positivas. Sentimo-nos mais aptos, mais preparados e que isto tudo é um processo também do nosso treino. Acreditamos no nosso modelo de treino e de jogo, e sentimos que o mesmo está cada vez melhor. Vamos tentar sempre aperfeiçoarmo-nos e ser cada vez melhores” O Académico de Viseu joga às 11H de amanhã, no Estádio Dr. Carlos Osório, casa da UD Oliveirense. A partida da jornada cinco da Liga Portugal SABSEG terá arbitragem do juiz David Rafael Silva, da Associação de Futebol do Porto.     

2023-09-15

Equipa Profissional

Academistas brilham ao serviço das seleções

Está fechada a jornada internacional, no calendário do futebol mundial. Os quatro academistas que foram chamados às respetivas seleções (Famana Quizera, Christophe Nduwarugira, Jovani Welch e Jeppe Simonsen), somaram bastantes minutos nos compromissos internacionais. Os primeiros a entrar em ação foram Jeppe Simonense e Jovani Welch. O médio do Panamá esteve presente na vitória da sua seleção, frente a Martinica, por 3-0. Na partida referente à fase de grupos da Liga da Nações da CONCACAF, Jovani Welch entrou aos 56 minutos. Três dias depois, o jovem de 23 anos voltou a representar o país natal, entrando aos 72 minutos no empate frente à Guatemala, em jogo a contar para a mesma competição. Jeppe Simonsen cumpriu também a dupla jornada internacional. O defesa foi titular nas duas igualdades que o Haiti registou na fase de grupos da Liga da Nações da CONCACAF (0-0 frente a Cuba e 2-2 em casa da Jamaica). Também Famana Quizera e Nduwarugira estiveram ao serviço das respetivas seleções nacionais. O jovem médio ofensivo foi titular, na vitória da Guiné-Bissau frente à Serra Leoa, por 2-1, tendo estado em destaque ao fazer a assistência para o golo da reviravolta. Recorde-se que a seleção guineense, tinha já garantido a sua qualificação, para a próxima edição da CAN (Taça das Nações Africanas). Na mesma competição, Christophe Nduwarugira foi titular na derrota do Burundi em casa dos Camarões, por 3-0. Desta forma, a seleção do médio academista falhou, para já, o apuramento para a fase final da CAN, sobrando ainda dois jogos para o término da fase de grupos.  

2023-09-13

Equipa Profissional

“Foi um jogo com muita parra e pouca uva”

O Académico de Viseu empatou pela terceira vez no campeonato. Em jogo da quarta jornada da Liga Portugal SABSEG, os viriatos deslocaram-se ao terreno do FC Penafiel, empatando sem golos. Na conferência de rescaldo à partida realizada no Estádio Municipal 25 de abril, o técnico academista, Vítor Martins, realçou a vontade das duas equipas em marcar, reconhecendo que o conjunto beirão ainda tem muito para crescer: “Foi um jogo com intensidade, muita luta e muitos duelos. As duas equipas quiseram ganhar a bola o mais rápido possível, andaram sempre com o pé no acelerador no que toca a procurar a baliza do adversário. Foi um jogo com “muita parra e pouca uva”, tanto de um lado como do outro. O que retiramos daqui é a boa intensidade e o espírito que tivemos, na tentativa de ganhar toda e qualquer bola. No entanto, vamos ter de, obrigatoriamente, fazer crescer o lado tático que nos ajude a ter um discernimento diferente, para que as finalizações se tornem fáceis.  Saímos daqui com um ponto justo, mas com a certeza de que temos de crescer muito nos momentos com bola”. Vítor Martins assumiu também que, no seu entender, faltou alguma calma aos academistas: “Na segunda liga vamos esbarrar muitas vezes com este tipo de equipas, com uma boa estratégia para nos anular. Faltou-nos aquela paciência, portanto vamos ter de conseguir crescer, porque a realidade é que vamos encontrar mais equipas como o Penafiel. Não queremos ficar agarrados ao empate, desperdiçámos algumas tentativas de jogo interior e não criámos grandes oportunidades. Teremos de ser mais fortes com bola”. Com este resultado, o Académico de Viseu soma agora seis pontos. Ao fim de quatro jornadas no campeonato, o emblema viseense ocupa, provisoriamente, o sexto lugar da tabela classificativa. Nas próximas duas semanas, as competições oficiais estão interrompidas, para os compromissos das seleções nacionais.

2023-09-02

Equipa Profissional

Faltou uma “pitada de sal”

Os clássicos empates a zero…são uma mistura estranha ao sentimento do genuíno adepto de futebol. Por um lado, procuram-se e retiram-se ilações positivas pela “não derrota”, mas a frustração do marcador não ter piscado, nem para um lado nem para o outro, é um potente catalisador de sensações agridoces no final dos 90 minutos. É, talvez, das ocasiões no mundo futebolístico, onde melhor se compreende o lado do adversário, dado o facto de nos envolvermos dentro do mesmo ânimo. Esta tarde, em Penafiel, o jogo prometeu tudo aquilo que de bom tem o futebol: golos. Para mal dos pecados dos academistas, o mesmíssimo jogo perdeu-se no endereço, e não foi capaz de nos entregar tudo aquilo que de bom tem o futebol: golos. A primeira parte decorreu a um ritmo acelerado, com vastas e excelentes aproximações às duas grandes-áreas. A esmagadora maioria merecia golo, com os dois ataques balanceados no processo ofensivo, como que se de uma coreografia conjunta se tratasse. A bola dançava, animada, de um lado para o outro, rodeando as malhas de ambas as balizas do Municipal 25 de abril, quase num cínico gesto de aproximação, que não surtia em qualquer toque nas mesmas. Aos sete minutos, Soufiane Messeguem encarou, pela primeira vez, o guardião Pedro Silva, que teve de evitar com uma grande intervenção, um forte remate do médio alemão que levava selo de golo. Já aos 24´, o capitão academista quase fez o primeiro tento na partida. Após canto cobrado da direita, André Almeida ganhou no primeiro poste, cabeceando uma bola que, novamente, iria para as redes. No entanto, Maga (qual bombeiro) chegou a tempo de evitar, em cima da linha, o 1-0 para o Académico. Aos 39 minutos, chegou a última grande chance viseense antes do intervalo. Depois de uma recuperação do lateral Igor Milioransa, no centro do terreno, André Clóvis lançou Gautier no flanco esquerdo. O francês aguardou que o ponta de lança chegasse à pequena área, para cruzar uma bola que só por “um bocadinho assim”, não conheceu a chuteira número 33, que decerto inauguraria o marcador.

2023-09-02

Equipa Profissional

“Estamos obcecados pela vitória”

O mister Vítor Martins deu, no final da manhã de hoje, a conferência de imprensa de antevisão à partida deste sábado, frente ao FC Penafiel. Perante as questões dos órgãos de comunicação social, o treinador do Académico de Viseu começou por projetar uma partida que prevê difícil, afirmando a obsessão da equipa com a conquista dos três pontos: “Qualquer deslocação ao terreno do Penafiel é, tradicionalmente, difícil. E isto é independente do histórico recente ou da forma da equipa da casa. É um estádio carismático, e estamos a contar com um Penafiel forte e extremamente competitivo, tal como foi nos outros três jogos. A única vitória que tiveram, foi categórica e sem qualquer tipo de contestação, mas temos todo o conhecimento de uma equipa que estará preparada, para nos dificultar a vida ao máximo. Temos de nivelar toda a motivação do adversário. Estamos preparados a todos os níveis, dentro das possibilidades que teremos de vencer. Foi mais uma semana em que a equipa trabalhou dentro dos limites, e que continua a dar mais sinais de crescimento dentro do próprio treino. Estamos em alerta, mas entusiasmados por lutar pelos três pontos e obcecados pela vitória”. Vítor Martins abordou ainda um grupo de trabalho cada vez mais competitivo, que leva para Penafiel muita convicção no triunfo: “Vamos competitivos. Levamos uma ideia de jogo, que nos garante uma vitória. Levamos 20 convocados, todos eles com a capacidade máxima de fazer a diferença e acrescentar valores individuais a um coletivo muito forte. Teremos de chegar a Penafiel com muita vontade de vencer, e sentimo-nos mais que preparados para o fazer”.  O Académico de Viseu joga no Estádio Municipal 25 de abril, às 15H30 deste sábado, terreno do FC Penafiel. A partida referente à quarta jornada da Liga Portugal 2 SABSEG, terá arbitragem do juiz João Pedro Afonso, da Associação de Futebol de Bragança.

2023-09-01

Equipa Profissional

Antes de uma pausa, recomendam-se os três pontos

“Se pausar, não se esqueça dos três pontos”. Esta será a melhor adaptação possível, aos clássicos avisos de segurança rodoviária. E calha mesmo bem, visto que esta equipa segue o seu caminho, em velocidade de cruzeiro, mesmo antes da interrupção para os compromissos internacionais. O triunfo da última semana, veio trazer a este grupo de trabalho a única coisa que lhe faltava nesta temporada: uma vitória. Tudo o resto já tinha sido feito, já tínhamos provado em campo que os empates não eram o reflexo do futebol produzido. Além disso, o fecho do mercado de transferências veranista traz calma, tranquilidade e sossego as todos os envolvidos. Contamos com quem necessitávamos, confiantes de que este é o conjunto certo, para levar a cabo a procura dos objetivos traçados. A solidez, qualidade e talento desta equipa, são as melhores garantias de que o caminho é este. No histórico de confrontos, o FC Penafiel leva vantagem. Em 43 jogos entre as duas equipas, contabilizam-se 16 vitórias academistas e seis empates, num total de 37 golos marcados e 54 sofridos. Na última temporada, os viseenses foram vencer à cidade nortenha por 1-2, ainda em dezembro, tendo empatado a zero bolas no Fontelo, já na derradeira fase da anterior edição. Ainda numa etapa muito embrionária da competição oficial, defrontam-se no Municipal 25 de abril, o 14º e o quinto classificados da Liga Portugal SABSEG. Os homens da casa iniciaram bem o campeonato, com uma vitória caseira e convincente sobre o Leixões SC, por 3-0. No entanto, nas duas rondas seguintes, onde cumpriu uma dupla jornada como visitante, a equipa penafidelense foi derrotada em casa dos dois conjuntos da AF de Aveiro (2-0 contra o CD Feirense e 3-1 em casa da líder, UD Oliveirense). De regresso a Penafiel, a turma a cargo do treinador Hélder Cristóvão, quererá decerto regressar aos bons resultados, principalmente frente às suas gentes. E esta vontade com que o adversário parte para o próximo jogo, será um dos principais pontos de atenção e cuidado, com o qual o Académico de Viseu ter-se-á de preocupar. Do seu lado, os viriatos entraram na competição com dois empates, frente ao Länk FCV (1-1) e ao CD Tondela (2-2). Na última jornada, após dois jogos em que merecia muito mais, a equipa beirã dominou e venceu o CD Feirense por 2-0, naquele que também foi o primeiro jogo oficial da temporada sem golos sofridos. Perante este cenário e, perspetivando a pausa que se avizinha, é imperial terminar a primeira “volta à pista” com o pé direito. Será, dessa forma, muito mais fácil dar espaço a que no “pit stop” das próximas duas semanas, sejam feitas as afinações necessárias na engrenagem academista, para que no regresso ao “asfalto”, tudo corra sobre rodas. Porque queremos ser, definitivamente, os primeiros a receber a bandeira axadrezada.

2023-08-31

Equipa Profissional

“Foi uma vitória que nos obrigou a ser pacientes”

O Académico de Viseu venceu pela primeira vez na nova temporada. À terceira jornada da Liga Portugal SABSEG, os viriatos receberam o CD Feirense, triunfando por 2-0 sobre os fogaceiros. Na conferência de rescaldo aos primeiros três pontos alcançados pela equipa beirã, o técnico academista, Vítor Martins, assumiu a felicidade pela vitória construída se forma sólida: “Temos de perceber o porquê deste resultado. Foi muito nesse sentido que hoje fizemos o jogo que fizemos, porque sentimos durante a semana a forma como fomos trabalhando, como fomos evoluindo. Sabíamos que nos dois empates que tivemos, a vitória esteve sempre muito próxima e que ia aparecer com muita naturalidade. Também sabemos sempre que, agora, não podemos ficar à sombra disto, temos de continuar a evoluir e a aperfeiçoar-nos. Foi uma vitória que nos obrigou a ser pacientes, a defender, a ter um jogo posicional com mobilidade com bola, portanto é uma vitória bem construída. Além disso, este jogo trouxe-nos algo que nós queremos muito, que é ser uma equipa preparada para tudo, que sabe o que fazer com e sem bola, que ataca quando tem espaço e que se sabe posicionar. O único reparo que faço ao nosso jogo, é o de que a partir do 2-0, quando houve mais espaço, nós abdicámos um bocadinho de jogar. Seria talvez mais simples chegar à baliza do adversário”. Em resposta às questões dos jornalistas, o técnico Vítor Martins disse não sentir qualquer pressão no grupo de trabalho, apontado baterias para a preparação do próximo jogo no calendário: “Não sentimos pressão absolutamente nenhuma. Chegámos a este jogo com muita naturalidade, a saber o que temos de fazer para conseguir as vitórias. É certo que temos de melhorar, é certo que o que fizemos hoje não vai chegar para Penafiel e vai ser sempre uma constante melhoria. Sentimos que estamos a ficar cada vez melhores e, quando assim é, o resultado é muito natural e sem pressão nenhuma à mistura. Pressão é no trabalho e no treino, está em chegar aqui na segunda-feira e ter muita vontade e motivação para trabalhar”. Com este resultado, o Académico de Viseu soma agora cinco pontos. Ao fim de três jornadas no campeonato, o emblema viseense ocupa, provisoriamente, o terceiro lugar da tabela classificativa.

2023-08-26

Equipa Profissional

Nós bem dissemos: À terceira, foi mesmo de vez

E não é que foi mesmo? Que merecida vitória, aquela a que o público do Fontelo assistiu no final de manhã/ início de tarde deste sábado. No ar de uma manhã de estranha frescura em Viseu (não estivéssemos nós em pleno Verão, no centro do país), pairava a suspeita de que seria hoje. Não existiam grandes dúvidas, o cheiro a “dia de bola” academista fazia querer toda uma nação beirã, que já só pensava no doce sabor do primeiro triunfo da temporada. A equipa, essa, estava mais que preparada e na sua máxima força, pela primeira vez desde que começou o campeonato. As palavras do timoneiro Vítor Martins ainda ecoavam na cabeça dos viseenses…” Temos de pensar na vitória”, dizia o técnico no lançamento da partida…vitória essa que nos tinha fugido nas passadas duas semanas, por entre as mãos e de forma tão incongruente. No Fontelo, praticamente dois mil viriatos começavam a reunir-se, ao som de uma nova versão do Hino da Cidade, “Senhora da Beira”. Novos tempos, mas a mesma melodia, um pouco alterada, na verdade, mas seguindo o seu histórico registo que enaltece e faz elevar a honra de qualquer viseense. Em campo, o jogo começou a uma temperatura já mais elevada. Aproveitando algum nervosismo do adversário, o Académico de Viseu iniciou o encontro por cima, conquistando por diversas vezes a posse de bola em terreno alto. O sinal de perigo que abriu as ostes no Fontelo, nasceu da cabeça do capitão academista. Depois de um grande cruzamento de Miguel Bandarra, da direita, André Almeida apareceu nas costas de toda a defesa contrária, cabeceando com perigo, mas ao lado da baliza fogaceira. Três minutos depois, com os beirões totalmente balanceados no ataque, foi de um ressalto ganho por Quizera (ele que viria a ser uma das figuras do jogo), que Gautier Ott puxou a perna direita atrás, rematando à malha lateral da baliza do Feirense. Nas bancadas, ainda se gritou “golo”, mas a verdadeira explosão de alegria estava guardada para mais tarde. Quão mais tarde? Não muito, sensivelmente 14 minutos. Aos 37´ Bandarra estendeu a Quizera, uma autoestrada (do tamanho dos troços da A1 e da A25, que ligam Viseu a Santa Maria da Feira) no lado direito do ataque, onde o número 10 teve tempo de receber com o pé esquerdo e adiantar com o direito, o mesmo com que fez a assistência para Gautier. Com o 11 nas costas, o francês ainda trocou os olhos ao adversário, antes de rematar ao canto inferior esquerdo de Pedro Mateus. “C'est simple comme bonjour”, ou como se diz em português, na expressão equivalente: “Sem espinhas”. Estava à solta a festa academista.

2023-08-26

Equipa Profissional

“Temos de pensar na vitória”

O mister Vítor Martins deu, no final da manhã hoje, a conferência de imprensa de antevisão à partida deste sábado, frente ao CD Feirense. No lançamento de mais uma partida em casa, o técnico academista abordou a forma física em que se encontra a equipa: “Mais do que ganhar, queremos demonstrar aquilo que temos evoluído, em todos os sentidos no processo de treino e no processo de jogo. Nota-se uma evolução na forma física, na qualidade técnica e tática. Queremos procurar essa evolução no resultado, depois de dois empates temos trabalhado muito no sentido de conseguir a vitória. Em nenhum dos empates procurámos esse resultado, mas sim o triunfo. Sabemos que não precisamos só de palavras, mas sim de ações, por isso temos de fazer melhor que o adversário”. Em antevisão à partida da jornada número três do campeonato, Vítor Martins assumiu a existência de alguns pontos a melhorar, afirmando que o essencial é a conquista da primeira vitória da temporada: “Os dois primeiros jogos que fizemos, foram sob um imenso calor e acredito que amanhã possa ser outra vez uma das condicionantes. O que nós sentimos, claramente, é que temos cada vez mais opções e em melhor forma. Individualmente, cada um consegue destacar-se de uma forma diferente, isso depois acrescenta qualidade ao coletivo. Sentimos que estamos cada vez melhores, cada vez mais preparados e queremos demonstrar isso mesmo no resultado. Independentemente de quem joga e das nuances táticas, estou muito seguro de que temos boas soluções para alcançar um bom resultado. Há sempre coisas a melhorar e a aperfeiçoar. Tivemos uma semana de trabalho muito boa, em que as ideias estão mais claras para todos. É nesse sentido que temos estado a trabalhar, porque mais do que mudar e aperfeiçoar, mais do que estar a fazer grandes alterações, o que interessa é o resultado. Independentemente dos dois resultados anteriores, temos de pensar na vitória”. O Académico de Viseu joga às 11H de amanhã, no Estádio do Fontelo. A partida referente à terceira jornada da Liga Portugal 2 SABSEG, coloca na rota do conjunto beirão os fogaceiros de Santa Maria da Feira. A arbitragem estará a cargo do juiz Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.      

2023-08-25

Equipa Profissional

À terceira, vai ser de vez

Vai ter de ser. A cabeça já não pensa em mais nada e o coração acelera a pulsação, à medida que o apito inicial se aproxima. A fome de vitórias vai-se adensando e os dois empates que ficaram para trás das costas, aumentaram a necessidade de mostrar, de uma vez por todas, que foram quatro os pontos perdidos, em vez de terem sido dois ganhos. É pelo menos este o sentimento com que partimos para a terceira jornada, o de que tudo o que podíamos controlar para vencer, foi feito. Mas faltou o golo. A superioridade ficou mais que espelhada em ambos os encontros, mas não foi traduzida em vitórias no final dos 90 minutos. Por isso mesmo, reside nesta nação academista, o sentimento de que desta tem de ser, der por onde der. O Fontelo vai receber a segunda enchente preta e branca da época, criando as condições perfeitas para carregar a equipa, em busca do primeiro triunfo oficial da temporada. A comunhão dos adeptos com os nossos rapazes em campo, mostrou mais uma vez, desta feita em Tondela, a sua vivacidade e a sua força. É caso para dizer que apoio nunca faltou, muito menos agora. E é com esse princípio que entramos em mais uma batalha de início de época, com a certeza de que o nosso Fontelo se irá vestir novamente de gala, para receber os nossos rapazes e impulsionar os mesmos rumo ao primeiro triunfo caseiro da época. Pela frente surge um sempre desafiante CD Feirense. Os fogaceiros, conhecidos por construírem de época para época, equipas competentes e bastante determinadas, chegam ao Fontelo moralizados pela vitória conquistada na segunda ronda do campeonato. Após um arranque em falso (derrota por 3-1 em casa da UD Oliveirense), os azuis da Feira receberam a bateram o Penafiel por 2-0, antes da jornada na qual se deslocam a Viseu. Se analisarmos a história, repleta de jogos entre os dois emblemas, os visitantes levam vantagem. Num total de 56 encontros, foram 11 as vitórias viseenses e 16 os empates registados. Na temporada passada, um empate no Marcolino de Castro e uma vitória academista no Fontelo, ditaram os confrontos entre viseenses e fogaceiros, que terminaram o campeonato separados por sete pontos (com vantagem beirã). A partida entre o Académico de Viseu e o Feirense tem início marcado para as 11H do próximo sábado. O jogo da terceira jornada da Liga Portugal SABSEG terá arbitragem de Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

2023-08-24

Equipa Profissional

Académico de Viseu realiza jogo de solidariedade com o CD Cinfães

Encontro de carácter particular surge como uma iniciativa de apoio financeiro e desportivo ao clube que ficou fora do sorteio da Taça de Portugal. Partida joga-se precisamente a 9 de Setembro, em dia de primeira eliminatória da Taça.   A Académico de Viseu vai realizar um encontro de carácter particular, e de apoio financeiro e desportivo, com o CD Cinfães, no próximo dia 9 de Setembro, pelas 16h00, no Estádio Municipal do Cinfães. Esta partida, que potencia a preparação desportiva das duas equipas e cuja receita reverte na totalidade para a equipa da casa, surge na sequência do afastamento do CD Cinfães do sorteio e da primeira eliminatória da Taça de Portugal. O jogo tem lugar, precisamente, no fim-de-semana em que arranca a Taça de Portugal para as equipas não profissionais. “É da mais elementar obrigação apoiar um clube da região, um clube amigo e da mesma Associação de Futebol de Viseu, que também nos ajuda e que perdeu recentemente a oportunidade de disputar a Taça de Portugal”, afirma Mariano Lopez, presidente da SAD e do clube Académico de Viseu. “Não apenas podemos tentar gerar alguma receita, como será um jogo interessante para a preparação das duas equipas. Daí o nosso apelo aos adeptos dos dois clubes, para que possam estar presentes”, continua. Do lado do CD Cinfães, o presidente Vítor Pereira afirma que “o CD Cinfães agradece profundamente ao Académico de Viseu toda a solidariedade manifestada bem como a disponibilidade na realização deste jogo”, continuando: “É de facto indescritível todo este sentimento de tristeza e desilusão que nos assiste desde o passado dia 7 de agosto, quando percebemos que o Cinfães não integrava as equipas levadas a sorteio da primeira Eliminatória da Taça de Portugal, quando possuía todo o direito de lá estar e nada fez para que tamanho erro tivesse acontecido. O jogo com o Académico de Viseu foi uma forma encontrada para minimizar as perdas financeiras e desportivas que, inevitavelmente, tivemos que suportar. Deixamos o apelo a todos os nossos sócios, adeptos e simpatizantes que se desloquem ao estádio no dia 9 de setembro”, termina.

2023-08-21

Equipa Profissional

Está de Parabéns este dérbi beirão

Que jogo. A partida cabeça de cartaz da segunda jornada da Liga Portugal SABSEG, trouxe emoção, bons golos, uma rivalidade histórica envolta em fair play mas, acima de tudo, uma divisão de pontos que sabe a muito pouco para os lados viseenses. Vamos então a esta crónica de resumo, com vista à ilustração perfeita de tudo aquilo que se jogou no Estádio João Cardoso, em Tondela. Se não fosse o mister Vítor Martins a avisar na conferência de antevisão, talvez tivessem ficado os adeptos algo surpreendidos, com o clima de “encaixe” que o jogo viveu na sua fase primordial. Duas equipas com vontade, mas totalmente entrelaçadas no meio-campo, ainda que com um ligeiro sinal mais dos viriatos. Poder-se-á dizer que entre os 10 minutos e os 40, a partida vestiu-se de bordô (cor com que entrou o Académico de Viseu em Tondela), dada a superioridade que os viseenses conseguiram impor a pulso, no ritmo com que seguia o dérbi da Beira. O primeiro sinal de perigo surgiu dos pés de Gautier que, numa excelente jogada de insistência na esquerda do ataque, quase mexeu o marcador com um remate que acabou por sair ao lado. Com o caudal ofensivo dos viriatos a aumentar, a derradeira oportunidade de abrir o livro de histórias viseenses chegou aos 23 minutos. É caso para dizer que o trabalho em equipa é tudo, senão leia: Miguel Bandarra (em estreia a titular) entrou no meio campo ofensivo no lado direito da defesa, projetando o esférico para Rodrigo Pereira; o jovem ponta de lança recebeu de costas para o ataque, mesmo perante a pressão contrária, devolvendo ao lateral academista que, com um passe desconcertante e a rasgar totalmente a defesa tondelense, isolou Famana Quizera; o mágico número 10 olhou para a baliza e não tremeu, fazendo o seu primeiro golo na temporada e soltando a festa das centenas de adeptos do Académico presentes no estádio. Estava feito o 0-1. Não se pode negar que o carimbo do equilíbrio, foi aquele que marcou com mais força este jogo, mas até ao minuto 40 (como dissemos há pouco), foram praticamente nulas as aproximações à baliza de Domen Grill. Após Gautier ter mais dois remates perigosos que ameaçaram o 0-2, do outro lado Costinha desatou o ótimo nó que os viriatos faziam até então ao ataque da casa. Com um potente remate de fora da área, o número 11 do Tondela restabeleceu o empate no encontro, sem que a turma visitada tenha feito muito para tal. Mas isto é futebol, e ao futebol pertencem os grandes golos, os autogolos, os foras de jogo e até as decisões que nos possam causar as maiores dúvidas do mundo. Para o que interessa do espetáculo, todas estas situações estavam ainda por acontecer no João Cardoso.

2023-08-19

Equipa Profissional

“Quem trabalha assim, será recompensado no futuro”

O Académico de Viseu arrecadou um pouco da deslocação a Tondela. Na segunda jornada da Liga Portugal SABSEG, os viriatos empataram a duas bolas frente ao CD Tondela. Na conferência de rescaldo ao primeiro encontro fora de portas deste campeonato, o técnico principal dos beirões, Vítor Martins, admitiu sair de Tondela com bons apontamentos acerca da exibição da equipa: “Foi um mal menor. Acho que as duas equipas trabalharam muito, nem sempre bem, mas trabalharam com muita vontade para conseguir essa vitória. Houve momentos de muita luta, de muita intensidade, mas nem sempre com a maior das clarividências. No entanto, tivemos muita vontade, é o que retiramos daqui. Queremos ter estes momentos durante mais tempo, desde o controlar o jogo, ter posse bola, conseguir chegar à baliza adversária e menos tempo de luta, como acabou por acontecer hoje. É melhor empatar do que perder, mas queríamos muito a vitória. Foi um dérbi muito leal, com muita intensidade. Temos de olhar já para o próximo sábado, para tentarmos uma vitória e aproveitarmos o que de bom sai daqui. Saio outra vez otimista e olhar para o futuro com bons olhos, porque acredito que estamos a criar bons alicerces para que esta equipa consiga o que quer atingir”. O treinador dos viriatos reconheceu o bom trabalho que os seus jogadores têm feito, delineando as bases que levarão o conjunto beirão a alcançar os seus objetivos: “Quem trabalha assim, será recompensado no futuro. Os resultados são sempre justos, já o disse no último jogo. Aqui foi a vontade de ganhar que nos deu este empate, tanto de um lado como do outro. Saio daqui com uma mágoa, principalmente pelo que fizemos naquela primeira meia hora, onde controlámos e não permitimos oportunidades à equipa do Tondela. Podia ter caído para o nosso lado, mas as premissas são estas: fazer durante mais tempo aquilo em que nós acreditamos e aquilo em que nós trabalhamos. Estamos num bom caminho”. Há praticamente dois meses no comando da equipa viseense, Vítor Martins diz sentir-se em casa, rodeado de um projeto fundamentado e virado para o futuro: “Senti desde a primeira hora que este é um projeto com muito potencial e com jogadores com muito talento. É um desafio muito bom para mim poder abraçá-lo, poder crescer dentro do mesmo e poder sentir que faço parte da evolução destes jovens talentos. Estes dois meses passaram muito rápido, é sinal de que estou a aproveitá-los. Sinto muita vontade de continuar a ter estas bases muito sólidas”. Com este resultado, o Académico de Viseu soma agora dois pontos na tabela classificada, ao fim de duas rondas do campeonato. Na próxima jornada, os beirões recebem o CD Feirense no Municipal do Fontelo, em partida agendada para sábado, dia 26 de setembro, às 11H.

2023-08-19

Equipa Profissional

“Desejamos sair de Tondela com uma vitória”

O mister Vítor Martins deu, no final da manhã hoje, a conferência de imprensa de antevisão à partida deste sábado, frente ao CD Tondela. No lançamento do dérbi beirão, o técnico academista perspetivou uma partida equilibrada, que poderá ser decidida apenas nos detalhes: “Irá existir muito equilíbrio. Um dérbi, independentemente de ser jogado na segunda jornada, no mês de agosto, em dezembro ou no final do campeonato, e independentemente da tabela classificativa, é um jogo no qual as duas equipas vão fazer tudo para vencer. É um jogo com cariz especial, basta passear um pouco pela cidade e nota-se um entusiasmo diferente e maior. A equipa que conseguir trabalhar melhor, que fizer a diferença nos pormenores, que estiver mais concentrada do início ao fim, vai ser a equipa que sairá vencedora. A perspetiva é mesmo de um jogo de equilíbrio, que nos entusiasmará muito, que é um prazer jogar e fazer parte dele. No final, e olhando para nós (que é o que importa), desejamos conseguir sair de lá com uma vitória e com mais uma boa exibição”. Vítor Martins afirmou ainda que prevê que as duas equipas encaixem uma na outra, reforçando que os viriatos partem para Tondela com o pensamento apenas nos três pontos: “Acima de tudo, para além de ser um dérbi entre duas equipas da região com bons executantes, acho que vai ser um jogo onde os dois conjuntos vão encaixar muito bem. Os grandes beneficiados vão ser os adeptos e quem conseguir viver este jogo. Claro que para nós um grande jogo termina com um grande resultado, portanto vamos procurá-lo”. Pela primeira vez a viver o espírito do confronto entre academistas e tondelenses, o treinador principal do Académico assegurou a sua vontade de fazer parte do dérbi beirão: “Sinto-me entusiasmado. É algo que tem sido gerado porque as pessoas fazem por mostrar a importância do jogo, contando histórias antigas, por exemplo.  Já senti este dérbi no ano passado, longe de imaginar vivê-lo por dentro. Vi os dois jogos, percebi os mesmos e estou muito entusiasmado também por fazer parte e ser um dos protagonistas. Vamos ao jogo”. O Académico de Viseu joga às 15H30 deste sábado, no Estádio João Cardoso, casa do CD Tondela. A partida referente à segunda jornada da Liga Portugal 2 SABSEG, é o jogo cartaz desta ronda, que coloca frente a frente os dois representantes do distrito de Viseu no futebol profissional. A arbitragem estará a cargo do juiz Flávio Azevedo Duarte, da Associação de Futebol de Lisboa.

2023-08-18

Equipa Profissional

Dia de Dérbi, é Dia Sagrado

Alguns dos momentos mais altos de qualquer temporada desportiva, são os jogos que provocam um aumento diferenciado de batimentos cardíacos em todos os apaixonados adeptos de qualquer clube. E um dérbi, meus amigos, é sempre um dérbi. A paixão futebolística separada por apenas alguns quilómetros, que concilia a rivalidade histórica entre duas instituições e o respeito mútuo que ambas sentem uma pela outra. São sensivelmente 26 os quilómetros que separam o Fontelo do João Cardoso. A distância é relativamente pequena, mas o caminho que se faz até ao palco onde se defrontarão CD Tondela e Académico de Viseu FC, é repleto de uma história que tem já várias décadas de idade. São anos consecutivos de confrontos, vitórias e derrotas, partilha de pontos e de convivências que enaltecem o fair play envolto em rivalidade. Os dois primeiros encontros de sempre entre academistas e auriverdes datam da época de 1935-36, na Divisão de Honra do Distrito. Os tondelenses levariam a melhor na primeira volta, vencendo em casa por 2-1, antes dos viriatos responderem na segunda metade do campeonato, triunfando por 4-2 no mítico Fontelo. Seguiu-se uma sequência de 40 jogos, onde a vantagem é claramente viseense. Entre 1936 e 2023, foram 24 as vitórias academistas, contra apenas cinco derrotas e 11 empates somados. Na temporada passada, foram três as ocasiões em que os dois emblemas se encontraram. Ainda no verão de 2022, um empate a duas bolas em casa da formação academista, com um golo de Gautier mesmo a terminar o jogo, ditou o resultado da jornada quatro do campeonato. Já em dezembro, em partida a contar para a fase de grupos da ALLIANZ CUP, o Académico de Viseu (na sua caminhada histórica até à Final Four da competição) recebeu e derrotou os tondelenses por 4-1, antes de visitar o João Cardoso (já em fevereiro de 2023) onde empatou a uma bola. No arranque da nova edição da Liga Portugal SABSEG, os representantes da Beira Interior estrearam-se com um empate nos respetivos jogos. O Académico empatou 1-1 com o Länk Vilaverdense, o mesmo resultado que o CD Tondela amealhou na visita ao terreno do FC Porto B. Desta feita, com início marcado para as 15H30 do próximo sábado, o jogo cartaz da segunda jornada da Liga Portugal SABSEG, entre CD Tondela e Académico de Viseu, estará a cargo do juiz Flávio Azevedo Duarte, da Associação de Futebol de Lisboa. A rivalidade é histórica, o momento também. Dérbi que é dérbi envolve emoções, paixões singulares, fervorosos apoios e ocasiões especiais. É nosso desejo que a rivalidade seja imbuída de fair play, mas que nunca perca a sua essência. Que seja respeitado o adversário, porque todos sabemos que, sem ele, nada disto terá a mesma piada. No entanto, e acima de tudo, que se faça sentir a força do Maior Clube da Beira.

2023-08-17

Equipa Profissional

“Saio daqui muito otimista e a olhar o futuro com bons olhos”

O treinador principal da equipa de futebol sénior do Académico de Viseu, Vítor Martins, fez no início desta tarde o rescaldo à partida frente ao Länk Vilaverdense, na qual os viriatos empataram a uma bola. No final do jogo o técnico da turma beirã falou sobre pequenas afinações que há a fazer, admitindo sair com boas expectativas quanto à entrega dos jogadores: “Não há como fugir ao resultado, mas é certo que se viu um Académico a tentar ganhar desde o primeiro momento, a tentar assumir o jogo e a tentar procurar os três pontos, mas nem sempre com um ritmo de circulação de bola que permitisse desposicionar a equipa do Länk. São pequenos pormenores que temos de corrigir e que temos de continuar a evoluir. No entanto, e apesar do empate, estou muito satisfeito e saio daqui muito otimista e a olhar o futuro com bons olhos, porque realmente a atitude a forma como nos entregámos ao trabalho acho que pode dar boas bases” Quanto ao tempo útil do jogo (apenas foram jogados 45.99% dos minutos de jogo), Vítor Martins assume a estranheza perante a estratégia do adversário em pausar a partida, mas alerta que é preciso saber contrariar estes momentos: “Temos que que saber contrariar isso. Confesso que não esperava que assim acontecesse, visto que estamos numa fase tão inicial da época. Isto é normal quando precisamos mesmo de um ponto, o que é certo é que aconteceu e temos de projetar que outros adversários possam fazer o mesmo. Temos de tentar ter este espírito que tivemos no último minuto se calhar um bocadinho mais cedo, para conseguir derrubar estas barreiras que acontecem. Honestamente custa-me, e sei que a liga tem feito um esforço pelo tempo útil, só que isso também não dá contratos. Isto já aconteceu, vai continuar a acontecer e é preciso aprendermos com isto e tentar da melhor forma conseguir contrariar”. Já sobre o a falta de eficácia nos momentos decisivos do encontro, o técnico academista retratou um processo ofensivo ao qual só faltou mais um golo: “Não tivemos aquelas oportunidades que ficam no resumo jogo, mas tivemos muitas jogadas que acabámos por não conseguir finalizar. Se calhar exagerámos nos corredores exteriores sem conseguir rematar fora da área, por isso podíamos ter feito mais um. Faltou só mais uma finalização acabar lá dentro e as coisas teriam sido diferentes”. Com este empate, o Académico de Viseu abre assim a sua participação em jogos da Liga Portugal SABSEG 2023-24. Os viriatos têm novo desafio no próximo sábado, na deslocação ao terreno do CD Tondela.

2023-08-13

Equipa Profissional

Jornada I: “Ainda à procura do tempo útil de jogo”

O Académico de Viseu estreou-se, esta manhã, na nova edição da Liga Portugal SABSEG 2023-24. Os viriatos apadrinharam o primeiro jogo da história do Länk Vilaverdense nas competições profissionais. Na primeira metade, a equipa beirã entrou a querer mandar no jogo, pautando o ritmo do mesmo com assertividade nos passes e rapidez nas laterais ofensivas. Foram algumas as oportunidades de golo na primeira parte, que contou ainda com um lance que teve análise de VAR (também ele em estreia no Fontelo). Em causa estava um toque na bola com o braço, dentro da grande-área do Länk, mas o juiz Diogo Rosa viu as imagens e mandou seguir. Talvez a falta de engenho na finalização, terá sido a principal razão pela qual os viriatos não se adiantaram no marcador antes dos 45 minutos. Ainda na primeira parte, o número 10 dos minhotos  foi expulso, por empurrar o defesa academista, João Pinto, mas acabou por ficar em campo, após Diogo Rosa reverter nova decisão, admoestando a André Soares apenas o cartão amarelo. Num encontro marcado por diversas pausas para assistência aos jogadores do Länk Vilaverdense (prova disso mesmo são os 18 minutos de compensação que adicionalmente se jogaram), o empate ao intervalo não fazia jus à ambição que a turma viseense demonstrou dentro das quatro linhas. Com as mexidas efetuadas pelos dois treinadores, já dentro da segunda metade de jogo, o Académico de Viseu acercou-se ainda mais da baliza do guardião Ivo Gonçalves, contabilizando uma atrás da outra as oportunidades que teimavam em não deixar os comandados de Vítor Martins inaugurarem o marcador. Não fosse um dia mau para a finalização beirã, este podia ter sido um jogo de relativa tranquilidade para os viriatos. E se há lei que define na perfeição aquilo que é o futebol, é a frase clássica de que “Quem não marca, sofre”. Foi exatamente isto que aconteceu à equipa academista já dentro do período de compensação, quando num contra-ataque exímio dos nortenhos, Caiado rematou na passada e fez o 0-1, gelando as até aí quentinhas bancadas do Fontelo.

2023-08-13

Equipa Profissional

“Estamos prontos”

O mister Vítor Martins deu, no final desta manhã, a conferência de imprensa de antevisão à partida deste domingo, frente ao Länk Vilaverdense. Perante as questões dos órgãos de comunicação social, o treinador do Académico de Viseu começou por projetar uma partida que se adivinha complicada, mas para a qual os jogadores partem com a máxima concentração e foco no seu próprio trabalho: “O Länk é uma equipa que se montou na grande base do ano passado, o onze titular mantém-se. Temos de tentar perspetivar como se vão apresentar, quais são os pontos fortes e tentar contrariá-los e perceber o que temos de explorar. A ideia é muito mais focada naquilo que podemos fazer do que naquilo que o Länk faz. O Académico de Viseu irá fazer pela vida e chegar o mais rapidamente possível ao entendimento do jogo. Estamos prontos e queremos mandar na partida”. Ainda sobre o embate frente ao conjunto que viaja desde Vilaverde, Vítor Martins admitiu estar à espera de uma partida equilibrada, na qual o Académico procurará a chave da vitória: “A ideia é sempre melhorar. Considerando que fizemos uma boa pré-época, queremos sempre fazer melhor. O adversário de amanhã vai criar-nos dificuldades, para as quais temos de estar preparados, fazendo com que um jogo que tem tudo para ser equilibrado, se desequilibre para o nosso lado. Começar com uma vitória é sempre importante, tal como acabar e conquistar mais no decorrer do campeonato. Queremos amealhar o máximo de pontos possível. Será um jogo difícil, mas queremos muito ganhá-lo principalmente em casa perante os nossos adeptos”. O Académico de Viseu recebe, às 11H deste domingo, a equipa do Länk Vilaverdense. A partida referente à primeira jornada da Liga Portugal 2 SabSeg marca o embate inédito entre dois clubes que nunca se defrontaram. A arbitragem estará a cargo do árbitro Diogo Rosa, da Associação de Futebol de Beja.

2023-08-12

Equipa Profissional

Antevisão: Académico de Viseu e Länk Vilaverdense abrem a temporada na segunda liga

A ansiedade está no ar à medida que a Liga Portugal SABSEG 2023-24 se prepara para iniciar a sua nova edição. Na primeira jornada, Académico de Viseu e Länk Vilaverdense enfrentam-se num inédito duelo entre os dois clubes. Agendado para o dia 13 de agosto, às 11H, no Estádio Municipal do Fontelo, este confronto promete marcar o início de uma temporada repleta de ação e competitividade a que esta competição nos foi habituando nos últimos anos. O Académico de Viseu faz a sua estreia em jogos oficiais em casa, após uma pré-temporada em que não sofreu qualquer derrota. Em cinco jogos particulares, a turma beirã não registou desaires: empate a uma bola frente ao DJK Vilzing; vitórias por 2-0 frente aos sub-23 do clube e à Académica de Coimbra; um triunfo por 3-1 perante o FC Oliveira do Hospital; para além da goleada de 4-1 na apresentação aos adeptos, frente à UD Oliveirense. Regista-se apenas uma derrota na primeira eliminatória da ALLIANZ CUP, por 3-0 em casa do Rio Ave FC, naquele que foi o primeiro jogo oficial do ano desportivo. A equipa da casa contará com o apoio apaixonado dos adeptos viseenses, que demonstraram um forte apoio à equipa no último fim de semana. A apresentação do passado sábado serviu de montra para mostrar aos academistas o compromisso, dedicação e qualidade com que a equipa técnica de Vítor Martins e os seus jogadores realizaram todo o trabalho de preparação do campeonato. E os resultados ficaram à vista, com uma sólida exibição marcada pela superioridade em campo frente a um adversário exigente que também estará presente na Liga Portugal SABSEG. Digamos que foi o pontapé de saída perfeito, para aquela que será a próxima participação do Académico de Viseu na segunda liga. Do outro lado, o estreante Länk Vilaverdense chega a este confronto depois de uma temporada em que alcançou pela primeira vez na sua história, a subida aos campeonatos profissionais. Motivados pela conquista inédita, os homens ao comando do treinador António Barbosa, quererão dar continuidade ao bom momento, tentando entrar com o pé direito na sua estreia na segunda liga. Mas no Fontelo, mora uma equipa recheada de talento, que manteve a sua espinha dorsal do ano anterior, permitindo a entrada de reforços que chegaram para aumentar o número de opções e de qualidade de jogo.  À medida que o momento se aproxima, os batimentos dos corações academistas começam a acelerar em antecipação ao que promete ser um emocionante início da Liga Portugal SABSEG 2023-24. Com a contagem regressiva para o pontapé inicial já em andamento, os viseenses estão ansiosos para o retorno da ação competitiva no seu Fontelo. Objetivo? Fazer ainda melhor que no passado, ultrapassar fantasmas e entrar com o pé direito ao guardar aqueles que serão os primeiros três pontos em discussão. Porque aqui é Viseu e em casa mandamos nós.

2023-08-11

Equipa Profissional

Um dia à Viriato

Foi uma celebração inigualável, aquela que Viseu recebeu no passado sábado. Durante a manhã, o Académico brilhou ao receber e derrotar a UD Oliveirense com um placar de 4-1, em dia de apresentação aos sócios e adeptos academistas. Este triunfo marcou o encerramento da pré-temporada, com uma notável sequência de quatro vitórias e apenas um empate concedido. Ao cair da noite, a equipa presenteou a cidade com uma exibição especial. Mas vamos primeiro ao jogo. Sob um caloroso sol de agosto, o Estádio do Fontelo vestiu-se elegantemente e realizou um dos principais objetivos do dia mesmo antes do apito inicial: a partida foi em prol de uma causa solidária, com a receita dos 1.000 bilhetes vendidos a 1 euro a reverter para a "Turma do Funil", uma associação que se dedica a apoiar crianças desfavorecidas na região. A formação comandada por Vítor Martins não perdeu tempo e dominou desde o início, abrindo o placar aos 6 minutos com um golo de Rafael Bandeira, após um cruzamento de Yuri Araújo. Com uma entrada forte em jogo, a comandar o ritmo da partida, o Académico de Viseu rapidamente podia ter ampliado o resultado, algo que não conseguiu efetuar antes do empate ter chegado. Num lançamento para a área viseense, Rafael Bandeira cometeu uma falta ao tocar na bola com a mão, resultando daí um penálti que Zé Pedro converteu, igualando o marcador. Os viriatos, determinados, mantiveram o controlo do jogo e Yuri Araújo desfez a igualdade ainda na primeira parte, aproveitando um ressalto da defesa do guarda-redes Artur Silva após um remate de Famana Quizera. Na segunda metade do jogo, com várias alterações em ambos os lados, a partida assumiu um tom mais desequilibrado. O terceiro golo dos viseenses veio dos pés de Gautier, que bateu um livre para o qual Nuno Macedo não teve mãos. Já aos 54 minutos, André Clóvis encontrou-se numa situação de um contra um e selou a contagem, capitalizando o quarto tento da equipa da casa, num lance oferecido pela defesa visitante. Mais tarde, nos primeiros momentos da noite, o elenco profissional reuniu-se com os plantéis sub-19 e sub-23 no Rossio, antes de serem “escoltados” pela TunaDão 1998, que os acompanhou até ao Adro da Sé de Viseu. Nesse lugar histórico da cidade de Viseu, os três conjuntos beirões e as respetivas equipas técnicas, foram apresentados a mais de um milhar de pessoas, num evento emocionante em total sintonia com os fervorosos adeptos academistas. Com as atuação do Grupo de Dança Movimenta e do DJ Jony Beat, este foi sem dúvida um momento de extrema união e que serviu de mote perfeito para a abertura oficial da época 2023-24 do Académico de Viseu Futebol Clube.

2023-08-07

Equipa Profissional

Estreia em falso dita afastamento da Taça da Liga

O Académico de Viseu foi derrotado, na manhã deste sábado, na abertura das competições oficiais da época 2023/2024. Em jogo a contar para a primeira eliminatória da Taça da Liga, os viriatos perderam por 3-0 em casa do primodivisionário Rio Ave, no arranque na nova edição da prova. Na estreia do técnico Vítor Martins no banco do emblema beirão, acompanhada por outras duas novidades no onze inicial viseense (os reforços João Pinto e Samba Koné foram titulares), a primeira parte do encontro foi equilibrada e marcada por um ambiente morno, propício ao aparecimento fugaz de algumas aproximações à baliza em ambos os lados do terreno. Aos 20 minutos, surgiu a primeira oportunidade para o Académico. Gautier irrompeu pela asa esquerda do ataque e só parou com um remate forte para uma defesa apertada do guardião rioavista, para canto. Na sequência, Rodrigo Pereira introduziu a bola na baliza, mas o lance estava anulado depois do esférico ter ultrapassado primeiro a linha final. Já aos 41 minutos, após uma boa jogada de Rafael Bandeira no lado direito, Famana Quizera ganhou no centro da grande área e fez novo golo academista, mas que também seria anulado. O avançado luso-guineense foi apanhado a ajeitar a bola com o braço, o que negou novamente a vantagem academista.   Apenas um minuto volvido e aparecia a primeira grande contrariedade na partida. Depois de falta cometida sobre Amine Oudrhiri, o médio Christophe Nduwarugira foi admoestado com o segundo cartão amarelo, deixando o Académico com apenas 10 unidades em campo. E nem a velha máxima do futebol de que “quem não marca, sofre”, serve para explicar o facto do Rio Ave ter chegado, mesmo à beira do intervalo, ao primeiro golo. Hernâni cruzou e Costinha, mais alto que os homens de Viseu, fez o 1-0.

2023-07-22

Equipa Profissional

Finalmente, estamos de volta

Guardar percurso – Menu – Reiniciar História – Nova Época Se tudo isto fosse um videojogo, provavelmente seria esta a maneira acertada de darmos início a uma nova temporada. O sentimento é novo e a época que há pouco menos de dois meses terminou, parece já tão longínqua, fruto de todo o nosso pensamento estar 100% focado na que se avizinha. Os festejos, o nervosismo, a amargura e até a euforia deram, entretanto, lugar a sentimentos imbuídos de esperança, vontade de ver a bola a rolar e desejo para que este seja um ano desportivamente proveitoso. A fome de ir ao estádio e de ver os Viriatos em campo, a lutar pela vitória, não foi saciada desde o jogo na Madeira, e os nossos adeptos academistas estão mais “esfomeados” de bola que nunca. Por isso mesmo, voltamos com as crónicas de antevisão aos jogos da equipa sénior de futebol do nosso Académico de Viseu FC, que servem como entrada principal para abrir o apetite antes da primeira partida oficial da temporada 2023/2024. O sorteio da Allianz CUP ditou que o arranque das competições oficiais academistas, se iniciassem em Vila do Conde, no Estádio dos Arcos. A partida frente ao Rio Ave FC, a contar para a primeira pré-eliminatória da competição, está marcada para as 11H do próximo sábado, dia 22 de julho de 2023. O conjunto ao comando do mister Vítor Martins e restante equipa técnica, realizou grande parte da pré-época em solo germânico, numa clara demonstração da aposta que o clube pretende fazer nos seus jogadores. Os índices físicos estão em alta e os Viriatos que entrarão em campo no próximo sábado, irão dar tudo para que o começo seja feito com o pé direito. Com a espinha dorsal da temporada passada a ficar em Viseu, as novas caras do plantel estão já totalmente entrosadas nas dinâmicas do mesmo e prontas para dar o seu contributo na primeira partida de 23/24. À sua espera nesta primeira batalha, encontra-se um primodivisionário que impõe respeito, principalmente a jogar em casa. Foram 11 as vezes em que Rio Ave e Académico de Viseu se defrontaram, sendo que os vilacondenses levaram a melhor na maioria das ocasiões, em seis para sermos precisos. Por duas delas, o Académico venceu o conjunto nortenho, como foi o caso da última vez em que se deslocou ao Estádio dos Arcos, na edição 21/22 da segunda liga. Daniel Nussbaumer saiu do banco e fez, em apenas 10 minutos, uma importante reviravolta no marcador. Desta feita, as equipas e a realidade dos clubes são diferentes, não estivéssemos nós a falar da primeira partida oficial da temporada. Ainda muito está por ajustar e por definir, mas essa é a verdadeira magia das pré-épocas. São um período singular do ano desportivo, no qual a ânsia dos adeptos, jogadores e estruturas atinge níveis distintos de tudo o resto. E porquê? Porque está de volta o Futebol e, sobretudo, também o nosso Académico.

2023-07-21

Equipa Profissional

André Clóvis eleito Melhor Jogador da Segunda Liga pelo CNID

Decorreu, na tarde de ontem, a cerimónia que junta, anualmente, as altas figuras do desporto e do jornalismo nacionais. A Gala CNID (Clube Nacional de Imprensa Desportiva) 2023 realizou-se no auditório do Forte de Santiago da Barra, na cidade que é Capital Europeia do Desporto no presente ano civil, Viana do Castelo. O evento organizado pela Associação dos Jornalistas de Desporto premiou os atletas que se destacaram em 2022/2023, nas diferentes modalidades desportivas, além de também dar a conhecer os melhores jornalistas do ano. Um dos primeiros prémios a ser entregue em mãos foi o de Melhor Jogador da Segunda Liga. Após sufrágio onde foram reunidos os votos dos profissionais do jornalismo pertencentes ao CNID, o ponta de lança do Académico de Viseu, André Clóvis, subiu ao palco para receber mais um prémio na presente temporada. Na hora de falar ao público presente, o avançado brasileiro que marcou 31 golos em todas as competições aproveitou para agradecer à família e também ao clube onde chegou no início da época que agora termina: “Estou muito feliz, quero agradecer à minha família e, em especial, à minha mãe e ao meu irmão que sempre me apoiaram bastante. Também quero deixar uma palavra a toda a estrutura do Académico de Viseu, que me apoiou muito nesse novo projeto”. André Clóvis aproveitou ainda para realçar a persistência com que encarou os insucessos antes de chegar a Viseu: “É muito complicado vencer prémios individuais, porque quando se está muito clube onde as coisas não correm bem, acabas por não render e consideram que não vales nada. No entanto, basta mudares para outro clube onde tudo corre bem e este é o resultado. Graças a Deus resisti, lutei e batalhei e estou mesmo muito feliz. Obrigado a todos os que votaram em mim, estou-vos muito grato por tudo”.  

2023-05-31

Equipa Profissional

Um desaire insular no fecho da temporada

A equipa principal de futebol do Académico de Viseu, saiu ontem derrotada por 3-2 da visita à Ilha da Madeira, onde defrontou o Nacional. A turma viseense entrou na Choupana com algumas mexidas efetuadas no onze inicial, procurando continuar a dar oportunidades e tempo de jogo aos atletas com menos minutos na temporada. Os beirões iniciaram a partida frente aos insulares a quererem mandar no encontro, conseguindo chegar ao primeiro golo à passagem do minuto quatro. Após uma saída de bola longa dos pés de Momo Mbaye, guardião que foi titular na baliza academista, Rafael Bandeira e André Clóvis trabalharam no flanco direito do ataque, por duas vezes seguidas e de forma perfeita, o lance que terminou com o cruzamento ao segundo poste do lateral português para a cabeça do ponta de lança brasileiro, que assim renovou o recorde de golos numa só edição da segunda liga no presente século, para um total de 28. Estava feito o primeiro e o ímpeto “mandão” do Académico perduraria por toda a primeira parte, face a um Nacional algo perdido em campo. As ocasiões sucederam-se e, mesmo em cima da meia hora de jogo, Vítor Bruno fez um golaço com que ampliaria a vantagem beirã na partida. O lateral esquerdo recebeu outro cruzamento de Rafael Bandeira da direita e, quando todos esperavam nova bola cruzada, o defesa academista rematou forte de pé esquerdo, enganando o guarda-redes madeirense, fazendo assim o 0-2 com que terminou o primeiro tempo. A segunda metade do encontro trouxe novas alterações nos onzes e revelou também o lado mais perigoso de jogar frente a uma equipa que precisa de vencer, para garantir a manutenção. O Nacional da Madeira transfigurou-se e enfrentou os segundos 45 minutos com outra postura, aproveitando alguns lances de desconcentração dos viriatos. O 1-2 surgiu com apenas três minutos volvidos do intervalo, com o avançado Zé Manuel a responder afirmativamente a um cruzamento de Dudu. Já aos 67, Zé Manuel trocou de personagem e assistiu Clayton para também ele fazer, de cabeça, o empate a dois com que o jogo entrou nos seus últimos 20 minutos.

2023-05-30

Equipa Profissional

Terminar em beleza

Agora sim, o ponto final e oficial na temporada. E tão bom que é chegar ao jogo que dá fim à presente época desportiva, vindos de uma importante vitória que assegurou a quarta posição na tabela classificativa e que, além de tudo o resto, serviu de contexto perfeito para a despedida do nosso Fontelo. Agora, segue-se a deslocação mais longínqua deste campeonato, com uma visita ao Estádio da Madeira, a mais de 1200 quilómetro de distância da capital da Beira Alta. Pela frente surge um Nacional que tem ainda contas por resolver na sua caminhada, isto no que toca à luta pela sobrevivência. Essa será, talvez, a principal ameaça dos insulares que entrarão em campo a depender apenas de si mesmos, para garantirem a manutenção na segunda liga. Na última deslocação ao Funchal, na época passada, o Académico de Viseu (embrulhado numa derradeira luta pela manutenção) venceu o Nacional por 1-2, resultado que assegurou a sua presença na edição 22/23 da segunda liga. Este ano alternam-se os papéis, mas a cabeça mantém-se mentalizada no único pensamento possível: vencer. É com esse propósito que partem os Viriatos além-mar, à procura de honrar o manto preto e branco em terras madeirenses. Na primeira volta do campeonato, os dois conjuntos empataram a uma bola no Estádio do Fontelo, num jogo que interrompeu um ciclo de oito vitórias seguidas do Académico e onde Famana Quizera marcou o tento viseense. Historicamente, este não é um confronto fácil para a turma beirã que, em 17 jogos frente aos madeirenses, venceu por duas vezes e empatou em seis ocasiões. Mas para o arquipélago viaja um conjunto de jogadores com o rosto lavado e moralizado pelo triunfo da última jornada, com a motivação adicional de fechar a temporada em beleza.   O duelo que assinala o término da época oficial 2022/2023 para o Académico de Viseu, está marcado para o próximo domingo às 15H30, na mítica “Choupana”. A arbitragem estará a cargo do juiz Miguel Nogueira da Associação de Futebol de Lisboa, coadjuvado por Rui Cidade e Nuno Pires, árbitros das associações de futebol de Setúbal e de Lisboa, respetivamente.

2023-05-26

Equipa Profissional

Uma despedida perfeita com direito a coroação

Dizem que tudo na vida tem um fim. E todos sabemos o quão precisávamos de colocar termo a este ciclo tenebroso sem triunfos. A despedida do Estádio do Fontelo na época 2022/2023 perspetivava-se segundo um quadro do clássico “jogo para cumprir calendário”, mas todos sabemos que era muito mais do que isso que estava em discussão na tarde do último sábado. Esta temporada foi repleta de sucessos, de crescimento e, sobretudo, de afirmação de um clube que carrega às costas uma das potências desportivas do interior do país. A cidade acordou de um sono profundo, o Fontelo voltou a esgotar e a comunhão entre jogadores e adeptos tornou-se mais viva que nunca. Por isso mesmo era imperativo para estes viriatos despedirem-se da sua massa adepta, que para todo o lado os acompanhou, com o tão desejado regresso às vitórias. Pedro Bessa fez rodar a equipa, dando preciosos minutos competitivos aos jogadores que mais deles precisavam, reconhecendo-lhes o mérito por sempre terem lutado pelo seu lugar no onze inicial durante todo o ano. E talvez por essa vontade de quererem mostrar serviço, o Académico entrou no jogo com pose de mandão, a querer incutir na partida apenas as suas pretensões, não dando grande espaço ao adversário. André Clóvis (a quem ainda faltava um golo para se tornar no melhor marcador do século da competição) tratou de assegurar, logo a abrir, a concretização dos bons movimentos atacantes da equipa. Por duas vezes, ainda dentro dos primeiros cinco minutos, o brasileiro tentou alvejar a baliza fogaceira, encontrando pela frente um inspirado Arthur Augusto que lhe negou a inauguração do marcador. No entanto, aos sete minutos, o guardião do Feirense nada pode fazer para evitar a história que parecia já estar escrita. Vítor Bruno bateu o pontapé de canto do lado direito do ataque da casa, colocando olhos na redondida que só soube vislumbrar a cabeça de André “26 golos” Clóvis, cujo novo cognome passou a ser “O Melhor do Século”. E o Fontelo entrou em ebulição. Festejos, palmas e um grito em conjunto que fez ecoar “Clóvis” por toda a região da Beira Alta. Era a homenagem mais que merecida ao jogador que aos academistas deu tantas alegrias. Parabéns e Obrigado, André.

2023-05-22

Equipa Profissional

Objetivo único: Despedida de casa com uma vitória

Nada mais e nada menos que isto. No próximo sábado, dia 20 de maio, o Académico de Viseu realiza o último jogo em casa na época 2022/2023. A receção ao Feirense dita o fim das partidas caseiras na presente temporada, que nos deixará grandes memórias dos emocionantes ambientes que vivemos este ano no nosso Fontelo. E é hora de fechar um dos melhores desempenhos anuais das últimas décadas com chave de ouro, o que quer dizer: com a conquista de mais três pontos. Após cinco jogos sem vencer, os viriatos enfrentam um Feirense que se apresenta num ciclo idêntico, no qual não soma triunfos há quatro jornadas consecutivas. Com hipótese de assegurar, a uma jornada do fim do campeonato, o quarto lugar da classificação, o Académico de Viseu entra na 33ª jornada da segunda liga com 50 pontos e com a certeza de que os principais objetivos da temporada estão já cumpridos. Por outro lado, o Feirense soma a esta altura menos sete pontos que os viseenses, ocupando o oitavo posto da tabela, com 43. No embate clássico entre estes dois históricos do futebol português, a vantagem é fogaceira. Ainda assim, os beirões saíram vitoriosos em 10 das 55 partidas que disputaram com a turma da Feira, tendo empatado por 16 vezes. A jogar em casa, o Académico de Viseu não vence o Feirense desde 2019, estando por esse motivo na altura de quebrar um enguiço com alguns anos. Recordando o confronto que teve lugar na primeira volta do presente campeonato, academistas e fogaceiros empataram a uma bola no Marcolino de Castro, numa partida emocionante com várias oportunidades para ambos os lados. André Clóvis apontou, da marca dos onze metros, o único golo beirão dessa manhã de 15 de janeiro deste ano. Está dado o mote perfeito para o derradeiro embate no Fontelo, onde os viriatos vão querer saudar os seus fiéis adeptos com uma última vitória no seu reduto, que os faça ultrapassar os resultados das rondas anteriores. Escusado será dizer que a jogar em nossa casa, a força da massa adepta que nos acompanhou até agora será essencial para o regresso aos pontos e às exibições de excelência. Contamos convosco, viseenses. A partida que vai colocar frente a frente Académico de Viseu e Feirense está marcada para as 14H do próximo sábado, no Estádio Municipal do Fontelo. O juiz João Afonso, da Associação de Futebol de Bragança, vai chefiar a equipa de arbitragem que será composta pelos assistentes Diogo Pinto e Filipe Fernandes.

2023-05-18

Equipa Profissional

SCHOOL ON TOUR: EB1 de Gumirães

A cidade de Viseu continua a receber, nas suas escolas primárias, a equipa principal de futebol do Académico de Viseu. Na tarde desta quinta-feira, foi a vez da Escola Básica de Gumirães abrir as suas portas a três dos jogadores seniores do clube: Gautier Ott, André Almeida e Jonathan Toro. Com a presença de praticamente uma centena de crianças, os jogadores profissionais do Académico de Viseu distribuíram autógrafos individuais, mesmo antes de se juntarem aos alunos no campo de futebol da escola, onde partilharam momentos de diversão e alegria com os mais pequenos. Aos canais oficiais do clube, a professora Rosa Carmo, responsável pela visita desta tarde, abordou a felicidade que sentiu nos seus alunos, pelo facto de terem a oportunidade de conhecer os jogadores academistas: “Acho que estas iniciativas são muito giras, porque acabam por ajudar a motivar os nossos alunos para a prática de desporto. Muitos deles já conheciam o Académico, mas ainda não tinham estado com nenhum jogador ou elemento do staff. Dá para perceber bem a alegria e entusiasmo que eles sentem neste momento”. A também Coordenadora de Estabelecimento da Escola Básica de Gumirães acabou por assumir igualmente que, para além do incentivo à prática desportiva, esta é uma iniciativa que aumenta os índices de desportivismo nas crianças: “Estes convívios convosco acabam por incentivar também o desportivismo entre os alunos. Muitos são adeptos de outros clubes da cidade ou da região, mas eles ficam muito contentes na mesma e recebem muito bem os elementos de outro clube, neste caso o Académico”.

2023-05-18

Equipa Profissional

Faça-se ouvir a raça beirã

Três jornadas. Três rondas para continuarmos a honrar o nosso emblema, a nossa história. Partimos para a discussão dos últimos nove pontos com a cabeça erguida, mas ainda à procura da melhor maneira de terminarmos uma época que foi de sonho. E que melhor maneira de o fazer há, senão vencer todos os jogos que nos aparecem à frente? Pelo menos a nós, não se coloca qualquer outra opção em cima da mesa. Por isso mesmo o foco está, como sempre, única e exclusivamente na vitória, no regresso aos triunfos e nos três pontos. No calendário segue-se uma deslocação sempre difícil, a um terreno onde mora uma equipa com boas individualidades e que não perde em casa desde fevereiro. O FC Porto B segue tranquilamente na oitava posição da tabela classificativa com 42 pontos, menos oito que o Académico de Viseu, que na última ronda alcançou o patamar dos 50 pontos no campeonato. O coletivo viseense não vence há quatro jornadas, mas de tudo fará para retomar o caminho do sucesso no Olival, onde em caso de vitória assegurará o quarto lugar nesta edição da Liga Portugal 2 SabSeg. Como já tantas vezes dissemos, aqui ninguém desiste. Em 18 jogos frente à equipa B dos dragões, o Académico de Viseu soma nove derrotas, três empates e seis vitórias. Ainda assim, nas últimas cinco partidas em que se encontraram, são três os triunfos viseenses, contra apenas um dos portistas. Na primeira volta desta edição da segunda liga, foi perante o antigo e maltratado relvado do Municipal do Fontelo que os beirões levaram de vencida o FC Porto B, por 2-1, com um golo de Famana Quizera e um autogolo do guarda-redes Roko Runje. A partida da jornada número 32 da Liga Portugal 2 SabSeg tem início marcado para as 15H30 do próximo domingo, 14 de maio, no Estádio Luís Filipe Menezes em Vila Nova de Gaia. O jogo contará com arbitragem do juiz Bruno Vieira, da Associação de Futebol de Lisboa. O árbitro de 34 anos vai comandar o terceiro jogo da época do Académico de Viseu, após ter estado presente na derrota caseira frente ao Moreirense, para o campeonato, e no empate a uma bola em casa do Torreense, no caminho da fase de grupos da Allianz Cup.

2023-05-13

Equipa Profissional

SCHOOL ON TOUR: EB MESTRE ARNALDO MALHO

A equipa sénior de futebol do Académico de Viseu mantém a senda de visitas às escolas da região da Beira Alta. Nesta quarta-feira, foram cerca de duas as centenas de crianças da Escola Básica Mestre Arnaldo Malho que receberam três jogadores profissionais do clube viseense: Jovani Welch, Ícaro Silva e Javier Currás. Após uma breve apresentação da equipa de futebol, onde os alunos tiveram oportunidade de fazer as suas questões aos atletas academistas e deles receberem autógrafos, Arlete Pinto, Coordenadora de Estabelecimento, reconheceu o entusiasmo das crianças e a importância da interação entre o clube e a cidade: “Como disse na apresentação dos jogadores, é um gosto recebermos um clube da nossa cidade, achamos prioritário acarinharmos as equipas da nossa região. Muitos dos nossos alunos conhecem e gostam muito do Académico de Viseu, eles andavam ansiosos por receberem cá os seus jogadores. Aliás, tivemos de fazer um adiamento e eu tive de gerir as expectativas durante esse tempo, que como viram são elevadas. O futebol e o desporto são atividades de sucesso, que os alunos reconhecem e gostam de praticar”. A também professora de ensino especial, que orientou a ida dos jogadores a mais uma escola básica da cidade, assumiu ainda o grau capital que estas visitas têm no incentivo da prática desportiva junto dos mais pequenos: “Virem atletas e clubes de sucesso como o Académico é bastante estimulante para eles. Em termos pedagógicos e educativos, é sem dúvida um incentivo à prática desportiva. O futebol, mas não só, é bastante importante para os estimular à prática do desporto. Como viu, na apresentação eu quis evidenciar que o clube também tem outras modalidades, porque é importante para eles perceberem que se não gostarem de futebol, têm à disposição outros desportos que lhes permitam ter uma vida ativa. Este tipo de iniciativas ajuda a integrar no dia-a-dia das pessoas uma vida ativa. Tudo o que seja exercício é saudável”.

2023-05-11

Equipa Profissional

Empate com sabor agridoce

Foi com o sentimento de que poderia ter dado mais, que todos os adeptos saíram do Fontelo na tarde do último domingo. Em pleno Dia da Mãe, o Académico de Viseu recebeu no seu Estádio o Penafiel, em partida a contar para a 31ª jornada da Liga Portugal 2 SabSeg. O calor intenso que se fez sentir em Viseu, contrastou com o ambiente gélido com que se desenrolou o encontro, onde as oportunidades foram poucas para ambos os lados e onde junto às balizas foi pouca a emoção de possíveis lances de golo. A primeira parte decorreu a um ritmo bastante lento e com lances muito discutidos a meio-campo, como que se as equipas não quisessem desamarrar o nó que prendeu o seu jogo desde o primeiro minuto. Aliás, o primeiro tempo terminou mesmo sem qualquer registo de uma grande oportunidade de perigo. Talvez o facto dos forasteiros terem alterado o sistema tático (passando a jogar com três defesas centrais e ainda uma dupla de trincos, perfazendo uma linha de quase sete jogadores atrás da bola), seja um dos motivos que justificam alguma incapacidade inicial do Académico fazer brilhar o seu estilo nos primeiros 45 minutos. Mas na segunda parte, com os acertos feitos no balneário, as duas equipas regressaram ao tapete verde do Fontelo com outra vontade. Do lado academista, foram duas as grandes ocasiões que poderiam ter colocado os Viriatos em vantagem. Em primeiro, Roberto Massimo voltou a acertar no poste (tantas vezes nosso amigo, não nos cansamos de o referir) da baliza adversário, após se ter isolado perante Filipe Ferreira. E já na parte final da partida, foi mesmo o guardião penafidelense que negou o golo a Gautier Ott, com aquela que seria considerada a defesa da tarde e que impediu um golo cantado ao avançado francês do Académico. O conjunto visitante ainda respondeu com duas boas oportunidades nos pés de Adílio Santos, mas o brasileiro não foi capaz de bater Domen Grill. Com este resultado, o Académico de Viseu regressa aos pontos três jornadas depois, somando neste momento um total de 50 na tabela classificativa. Os Viriatos mantêm o quarto lugar no campeonato e aumentaram a vantagem sobre o quinto classificado, o Vilafranquense. No próximo fim de semana, a turma viseense desloca-se até Vila Nova de Gaia para defrontar fora de portas a equipa do FC Porto B.

2023-05-08

Equipa Profissional

Hora de lavar a cara

Não podemos parar. Há uma camisola, um clube, uma cidade e uma nação adepta para honrar. No próximo domingo, o Académico de Viseu regressa ao palco mítico do Estádio Municipal do Fontelo, para entrar em cena na 31ª Jornada da Liga Portugal 2 SabSeg com uma receção ao FC Penafiel. Os Viriatos, que se apresentam na quarta posição da tabela classificativa com 49 pontos, não vencem há três partidas, tendo agora a ocasião perfeita para, perante os seus adeptos, conseguirem dar uma resposta à altura das suas conhecidas capacidades. Só os três pontos passam pela cabeça dos comandados de Pedro Bessa. Do outro lado do campo estará uma equipa que, à imagem do Académico de Viseu, chega a esta ronda da competição vinda de duas derrotas consecutivas. É, por isso, um duelo entre dois conjuntos que tentarão regressar aos triunfos, mas em posições totalmente distintas da classificação. Os penafidelenses encontram-se no 14º lugar, com 35 pontos, e ainda correm risco de descida. Com o símbolo beirão ao peito, saúdam-se os regressos por castigo de Famana Quizera, de Igor Millioransa, Arthur Chaves e de Ícaro Silva, que ficaram de fora da última ronda do campeonato, juntando-se ao resto do plantel que se encontra na máxima força. Este será o 43º jogo da história entre viseenses e durienses, tendo o Académico levado a melhor por 16 vezes. Lembramos que na primeira volta da presente temporada, os beirões foram a Penafiel vencer por 1-2, com golos de Famana Quizera e André Clóvis. Em Viseu mora uma equipa com o orgulho ferido, que entrará em campo determinada em conquistar a nona vitória em casa na segunda liga, numa comunhão perfeita com a presença em massa dos seus adeptos. Estão certamente criadas as condições perfeitas para que este Dia da Mãe termine com um final feliz para todos os viseenses. A partida da 31ª jornada da Liga Portugal 2 SabSeg tem início às 14H do próximos domingo, e contará com arbitragem do juiz da Associação de Futebol do Porto, José Bessa. A nação academista uniu-se mais que nunca para defender os seus guerreiros e os seus ídolos. Sabemos de que matéria somos feitos e que é nos momentos de derrota, que se constroem as bases para as grandes vitórias do futuro. A fome de voltar a ver a bola a rolar, para poder ter a oportunidade de demonstrar que os últimos resultados não passaram de um percalço, é maior que qualquer outra vontade. Porque está na hora…de lavarmos a nossa cara.

2023-05-06

Equipa Profissional

Domen Gril e André Clóvis: as estrelas de março

Foram entregues, no dia de ontem, os prémios de jogador do mês da Liga Portugal 2 SabSeg, relativos ao passado mês de março. Divulgada há cerca de duas semanas, a votação que reúne os votos de todos os treinadores principais da segunda liga, elegeu Domen Grill como Guarda-Redes do mês e André Clóvis como Avançado e Melhor Jogador do mês. Na hora de receberem os troféus em mãos, em pleno relvado do Municipal do Fontelo, os dois jogadores academistas falaram aos canais oficiais da Liga Portugal. O guardião esloveno de 21 anos, acompanhado pelos seus colegas e treinadores de posição, preferiu dar destaque ao esforço de toda a equipa: “Este é um trabalho de todos, principalmente de toda a equipa de guarda-redes. Queremos continuar a dar o nosso melhor. O segredo é seres profissional todos os dias, ires para a cama mais cedo que todos, alimentares-te bem e seres muito focado no treino. Para além disso, é muito importante seres feliz”. Já o ponta de lança brasileiro, André Clóvis, demonstrou uma enorme felicidade por receber, respetivamente, o novo e décimo prémios individuais da temporada, evidenciando o trabalho que realiza todos os dias: “Quero agradecer por estes prémios, estou mais uma vez muito feliz. Os meus colegas fazem parte de tudo isto, mas claro que nunca coloco de lado o trabalho no dia-a-dia”. O avançado academista aproveitou, igualmente, para deixar uma palavra aos adeptos viseenses, garantindo que nas estantes de casa ainda há lugar para mais prémios: “Sou grato pelo carinho enorme dos adeptos. Receber estes troféus é muito bom, mas estou aqui para ajudar o Académico de Viseu e o resto da equipa. Ainda tenho espaço suficiente lá em casa para estes e outros prémios”.

2023-05-04

Equipa Profissional

Depois da tempestade, que venha a bonança

Alterámos o clássico ditado português, para servir de mote na “Batalha da Trofa” que se avizinha. No último dia deste mês de abril, por volta das 15H30, o Académico de Viseu visita o Estádio do Trofense para defrontar o Clube Desportivo local. Esta partida dará término à jornada número 30 da Liga Portugal 2 Sabseg e é com um regresso aos triunfos que os comandados de Pedro Bessa partem para nova e previsivelmente difícil deslocação. No caminho viseense está uma equipa que faz relembrar, apesar das grandes diferenças, o adversário que o Académico encontrou na última deslocação fora do Fontelo. Na altura surgia no horizonte uma BSAD aflita na luta pela manutenção, situação na qual também se encontra o adversário deste domingo. O Trofense surge nesta jornada na penúltima posição da tabela, a três pontos do lugar de play-off de manutenção. Escusado será dizer que a turma da casa irá querer tornar o mais difícil possível a missão dos viriatos. No entanto, de Viseu parte um coletivo totalmente determinado em demonstrar a sua valia e competências, pelas quais sempre foi reconhecido no decorrer desta temporada. Jorge Palma e Sérgio Godinho diriam que é altura “de outra maré cheia vir da maré vaza”, no pronúncio de unir as tropas e partir (sem hesitações) para o regresso às vitórias, após duas jornadas onde a equipa deu tudo, mas não as conseguiu alcançar. É altura de mostrar a valia de ser um viriato, de um viseense, de um beirão. Analisando o histórico de confrontos, este é um duelo que tipicamente cai para um dos lados, não fosse a história dizer que nunca se registaram empates entre os dois clubes nas sete ocasiões passadas. São três as vitórias academistas frente aos da Trofa, tendo a última surgido na primeira volta desta temporada, quando no Fontelo um bis de Clóvis e um autogolo de Ange Mutsinzi fizeram os três tentos com que a turma beirã derrotou o Trofense por 3-1. São apenas cinco os pontos que distanciam o Académico de Viseu do terceiro lugar, que é ocupado pelo Farense. A faltarem 15 pontos em discussão nas próximas cinco semanas, desistir não entra (como nunca entrou) no nosso vocabulário, onde as palavras de ordem são relacionadas com a resistência às adversidades e com o pensamento no triunfo. A partida que vai colocar frente a frente o Académico de Viseu e o Trofense está marcada para as 15H30 do próximo domingo, no Estádio do Clube Desportivo Trofense. O juiz Bruno Costa, da Associação de Futebol de Viana do Castelo, vai chefiar a equipa de arbitragem que será composta pelos assistentes Tiago Leandro e André Dias.

2023-04-28

Equipa Profissional

Quando não é para dar, não dá

Ouvimos muitas vezes a expressão que serve de título a esta crónica, em situações em que o sentimento que nos envolve é o de que podíamos continuar a fazer de tudo, que o desfecho seria sempre o mesmo. É talvez a melhor explicação de tudo o que aconteceu na manhã do passado sábado, no Estádio Municipal do Fontelo, de onde o Académico de Viseu saiu derrotado pela Oliveirense, por 1-4. A equipa beirã partiu para mais uma final da sua caminhada, focada e mentalizada apenas na vitória (tal como em todos os outros jogos) e a sua entrada em campo foi bastante positiva e superior, na mesma linha das restantes entradas em partidas anteriores, que traçam a sua qualidade, ambição e vontade de vencer. Mas nesta manhã houve uma diferença...a bola não entrou. Não entrou e não queria entrar, fez de tudo para cancelar o triplo dos remates com que o Académico terminou a partida (face ao adversário), a vantagem na posse de bola e o facto de ter tido mais 10(!) oportunidades de fazer golo. Foi uma manhã estranha, uma partida assombrada pela falta de eficácia de um conjunto de jogadores que também a esta maré de azar têm direito. A União Oliveirense aproveitou e, com a qualidade que também se lhe reconhece, foi para intervalo a vencer por 0-3 após 45 minutos onde chegou por apenas três vezes à baliza viseense (100% de eficácia). Mas em Viseu não se desiste, e as mexidas ao intervalo onde entraram Rodrigo Pereira e Roberto Massimo agitaram o ataque beirão, mas não resolveram o problema da eficácia. E do outro lado, perante uma defensiva que também teve um dia de menor acerto, a Oliveirense fez o quarto e arrumou a questão do resultado. Rodrigo e Massimo ainda responderam, num golo criado pelo ponta de lança português que serviu o alemão para o 1-4 com que terminou a partida. Destaque-se também a expulsão inacreditável de Famana Quisera, após o médio academista receber o segundo cartão amarelo num lance em que estava a ser agarrado e onde em momento algum atingiu o adversário de forma propositada. Falha a deslocação à Trofa. Agora é tempo de trabalhar, perceber os erros cometidos e não deixar de acreditar. Porque aqui…ninguém atira a toalha ao chão.

2023-04-24

Equipa Profissional

“Continuem a acreditar em nós”

O treinador principal da equipa de futebol sénior do Académico de Viseu, Pedro Bessa, fez no final desta manhã o rescaldo à partida frente à União Desportiva Oliveirense, em que os viriatos perderam por 1-4. No final do jogo o técnico beirão evidenciou a boa entrada da equipa em campo, mas assumiu que a eficácia foi o fator que mais pesou no resultado final: “Entrámos muito bem no jogo com duas oportunidades claras de golo do Toro e do Clóvis, mas não as conseguimos concretizar. E a diferença foi que a Oliveirense criou as suas oportunidades em que, ao contrário de nós, fez golos. A zona de finalização foi claramente o fator diferenciador, mas também não fomos felizes na forma como defendemos”. Pedro Bessa apontou falou igualmente os pontos mais fortes do adversário desta manhã, sem deixar de retratar a “mea culpa” do conjunto viseense: “Obviamente que esta derrota não se explica só pela nossa incapacidade na zona de finalização, mas também pelo facto de não termos conseguido parar uma Oliveirense que se apresentou muito bem, com um futebol ofensivo e positivo. Depois do 3-0 ainda alterámos algumas coisas, mas o adversário soube gerir o jogo. O quarto golo, que apareceu após as alterações que fizemos ao intervalo, desmonta qualquer estratégia e qualquer equipa. Não ganhámos porque não tivemos a competência para tal, mas agora iremos continuar a trabalhar porque ainda há cinco jogos para dignificar esta camisola e os vencer a todos”, concluiu o treinador do Académico de Viseu. Numa palavra dirigida à massa adepta academistas, o técnico principal dos beirões apelou ao apoio aos seus jogadores, que irão iniciar já amanhã a preparação da próxima jornada. Pedro Bessa deixou ainda claro que toda a estrutura academista está convicta de que irá fazer de tudo para atingir os seus objetivos nos últimos cinco compromissos: ”Pedimos aos adeptos que continuem a apoiar o Académico, porque se o fizeram até aqui não vejo qualquer razão para deixarem de o fazer. Continuem a acreditar em nós, na semana passada não eramos os melhores tal como hoje não somos os piores. A partir de amanhã começamos já a pensar no próximo jogo frente ao Trofense. A confiança do plantel antes do jogo estava muito boa, sentimos um grupo muito tranquilo e focado no que querem fazer. Obviamente que neste momento estão tristes porque não era o resultado que queriam, mas é algo que não nos preocupa. Este é um grupo de fantásticos profissionais, que irão querer dar a volta a estes dois últimos resultados. Em cinco jogos tudo pode acontecer e eles fazem-nos acreditar”.   Com esta derrota o Académico de Viseu mantém os meus 49 pontos com que entrou para esta jornada da Liga Portugal 2 Sabseg, segurando também a quarta posição da tabela classificativa. Na próxima ronda os viseenses deslocam-se até ao terreno do Trofense.

2023-04-22

Equipa Profissional

Diário de um viriato: dia 231 sem derrotas em casa

3 de setembro de 2022. É essa a data da última derrota do Académico de Viseu no Fontelo, em contexto de campeonato. Nessa altura uma derrota caseira frente ao Torrense colocava fim a um mau começo de temporada, dando o pontapé de saída a um dos maiores ciclos de sempre sem derrotas no Estádio do Fontelo. No próximo sábado contabilizam-se 231 dias após o início do referido ciclo e a turma beirã entrará em campo, focada em aumentar esse número com novo triunfo frente às suas gentes. Podem ser 12 as partidas consecutivas sem perder em casa para a segunda liga. Além deste fator motivacional, a vitória é ainda mais prioritária tendo em conta o empate da última jornada onde a equipa merecia sair da capital com outro desfecho. Responder a um resultado menos positivo com os três pontos são as palavras de ordem em Viseu. E pela frente surge uma União Desportiva Oliveirense relativamente tranquila no 12º lugar com 34 pontos, que na verdade não se tem dado mal nos duelos com os beirões, que não vencem os aveirenses desde 2018. Mas para cada ciclo negativo há um término e nada melhor que quatro jogos seguidos sem perder, apenas uma derrota nos últimos nove e a vontade de recuperar um lugar no pódio, para servirem de alavanca na conquista dos três pontos no próximo sábado. Na última jornada, a turma que visita este fim de semana o Municipal do Fontelo, perdeu em casa frente a um dos outros conjuntos na luta pelos primeiros lugares, o Farense. Isto enquanto o Académico de Viseu empatou no Nacional do Jamor frente à BSAD. Escusado será dizer que ambas as equipas entrarão em campo para responder aos resultados da última jornada, e que podemos por isso esperar uma partida descomplexada, aberta e virada para o jogo positivo. A coesão defensiva com que os homens de Viseu se têm apresentado nos últimos jogos, serve de enquadramento para o que pode ser a sua atuação em mais uma final. Segurança na retaguarda, melhorando a chegada ao último terço, onde porventura a equipa pecou mais na partida em Lisboa não conseguindo desenlaçar o empate. No mítico Fontelo espera-se outra enchente no caminho que se coloca entre Viseu e a conquista dos seus objetivos. Os adeptos academistas têm sido decisivos, “levando às costas” um conjunto de jogadores revigorado e que se apresenta num bom estado físico e psicológico para estas últimas seis finais. Sim, porque só faltam mesmo seis e a nação de Viriato tem noção disso. A partida da jornada 29 da Liga Portugal 2 Sabseg está marcada para as 11H da manhã deste sábado, e conta com arbitragem de Manuel Mota, da Associação de Futebol de Braga. 

2023-04-20

Equipa Profissional

School On Tour: EB1 de Fragosela

A saga das visitas do plantel principal do Académico de Viseu às escolas da região continua. Desta vez em Fragosela, foram o guardião Mbaye, o defesa Tiago Mesquita, o médio Ricardo Ramirez e o avançado Daniel Labila que fizeram as maravilhas de mais de uma centena de crianças da Escola Básica da freguesia. Entre autógrafos e a clássica “peladinha” que juntou alunos e jogadores, a coordenadora de estabelecimento, Belém Ferreira, admitiu aos canais oficiais do nosso clube que vê com muito bons olhos este tipo de iniciativas: “É uma mais-valia porque este é um clube da terra que está tão próximo de nós. Acho que é uma forma de cativar e chamar as crianças e os jovens para terem contacto com o Académico e, nomeadamente, com o futebol”. A representante da Escola Básica de Fragosela referiu também que os mais novos são, a partir destes convívios, ainda mais cativados à prática de desporto: “As crianças gostam de todos os desportos, mas sem dúvida que o futebol é a sua preferência. E tendo o Académico a vir ter connosco, através da sua equipa e dos seus jogadores, ajuda a transportar para casa a vontade dos viseenses participarem de forma mais ativa no clube. Ter contacto com esta modalidade, desperta neles (crianças) outras competências como o interesse pela atividade física. Ainda assim, é importante referir que nós (escolas) temos vindo a apelar todos os anos, em parceria com o Município e com o agrupamento, a prática do desporto em geral que tão importante é numa sociedade em que os jovens são muito sedentários”, reforçou Belém Ferreira. Já Duarte Pontes, aluno do quarto ano e adepto confesso do Académico, mostrou-se bastante animado quanto à presença dos jogadores do clube beirão na escola que frequenta: “Sinto-me feliz porque nem sempre temos a companhia dos jogadores para os podermos apoiar e eles nos darem os seus autógrafos”. O jovem aluno falou igualmente de um sonho que tem por cumprir: “Gosto muito de ver os meus amigos a apoiarem o Académico de Viseu, especialmente porque eles gostam muito do clube e eu sou sempre aquele que sabe as canções, e eles ao cantarem aprendem-nas melhor. O meu sonho é que o Académico suba para a primeira liga”.      O nosso site oficial aproveitou também para entrevistar o defesa academista, Tiago Mesquita. O jogador de 32 anos assinalou este evento como mais uma oportunidade de reunir a região beirã à volta do clube viseense: “Esta é uma ótima forma de tentar aproximar ainda mais a cidade do clube. Queremos que de jogo para jogo apareçam mais pessoas no Fontelo para nos apoiar, sentimos muito esse apoio dentro do campo. Para nós é sempre muito bom ter a moldura humana que temos tido nos últimos jogos”. A cumprir a terceira época com o símbolo de Viriato ao peito, Tiago Mesquita apontou a evolução pela qual o Académico de Viseu tem passado e que ajudará, a seu ver, a equipa a enfrentar os próximos confrontos decisivos que se avizinham: “O clube tem vindo a evoluir em diferentes áreas, e a parte do marketing e da comunicação não foge à regra. A evolução tem sido grande e é um bom presságio para aquilo que se aproxima e para as grandes batalhas que temos pela frente. Lutamos pelo continuar do crescimento do Académico e sentirmos o calor e a energia positiva de que precisamos nestes momentos é muito bom. São aspetos capitais para nos darem aquela força extra que nos irá ajudar nos momentos decisivos”.

2023-04-19

Equipa Profissional

Um dissabor chamado Jamor

De Viseu viajaram mais de três centenas. Mais de 300 adeptos beirões fizeram-se ouvir no mítico Estádio Nacional do Jamor, que recebeu a maior assistência da época em jogos da Liga Portugal 2. Este é o ponto de partida perfeito para ilustrar o jogo do último sábado onde o Académico de Viseu, apoiado incessantemente pelos seus adeptos, empatou a uma bola no terreno da BSAD. O sol brilhava sobre o velhinho Estádio Nacional, aquecendo o ambiente para uma partida bastante importante da ronda 25 da competição. Em confronto estavam polos totalmente contrários, com o 16º a receber o 3º classificado. Mas como sabemos e alertámos na crónica de antevisão, no futebol os números dizem muito pouco daquilo que pode acontecer em campo. E num embate entre equipas que precisavam (não pelos mesmos objetivos) de garantir os três pontos, a diferença na tabela ainda menos fazia prever o seu desfecho. Os primeiros minutos revelaram o que as expectativas escreveram antes do apito inicial: dois conjuntos bem abertos, a tentar jogar um futebol positivo e ofensivo. E tal vontade atacante provou-se no facto de que os únicos dois golos foram marcados ainda antes dos 25 minutos. No primeiro, onde a turma da casa se adiantou, Diogo Tavares fez Samuel Lobato irromper na grande área academista, tendo apenas de encostar para Fabrício Simões que enganou Gril, batendo o guardião esloveno aos 11 minutos. O Académico viu-se assim obrigado a ir em busca do prejuízo ainda muito cedo na partida. Depois de tomadas as rédeas do encontro, tarefa que nada foi facilitada pelo adversário, os comandados de Jorge Costa chegariam ao empate precisamente 11 minutos volvidos. Aos 22, Gautier Ott fez um cruzamento exemplar do flanco esquerdo para a entrada acrobática na pequena área do marcador de serviço brasileiro: Clóvis “25 golos”. Falta um André, apenas um. Após estes 25 primeiros minutos, o encontro concentrou-se maioritariamente no terreno ofensivo dos viriatos, que chocaram contra uma BSAD que baixou linhas e que colocou todas as suas fichas em transições atacantes. Perante a boa coordenação defensiva do Académico, esta foi uma tática que nunca surtiu verdadeiro perigo para a baliza à guarda de Domen Gril. Numa segunda metade onde o calor da capital também entrou em campo, a inclinação do mesmo foi ainda mais notória. Prova de tal facto são os 63% de posse de bola academista, as suas nove tentativas de golo (contra apenas duas do conjunto da casa) e os zero remates feitos à baliza beirã nos segundos 45 minutos. Ainda assim o Académico de Viseu foi incapaz de marcar o golo da vitória, que podia ter chegado aos 83 minutos. Em cima da linha Nuno Tomás negou um golo cantado a Ott, que tinha retirado da jogada o guarda-redes Gonçalo Tabuaço. O desporto rei é mesmo assim e dizem alguns que se o jogo durasse mais uma hora, o resultado não se alteraria. Há ainda a destacar a expulsão de Soufiane Messeguem, médio academista que levou o segundo cartão amarelo já para lá da hora (90+4´) e que falha a próxima jornada por castigo. Para Viseu regressou um conjunto de jogadores que tudo fez para alcançar e merecer a vitória, mas que não a conseguiu atingir. Regressou também uma das melhores molduras humanas visitantes desta temporada na segunda liga, que também merecia os três pontos e a manutenção do seu lugar no pódio do campeonato. Isto porque se olharmos para o pódio dos adeptos, os nossos serão sempre os primeiros classificados.

2023-04-16

Equipa Profissional

“Criámos o suficiente para sairmos daqui com outro resultado”

A equipa sénior de futebol do Académico de Viseu empatou a uma bola frente à BSAD, em partida referente à 28ª jornada da segunda liga, que decorreu no Estádio do Jamor na manhã de hoje. No rescaldo do encontro o técnico principal dos viriatos, Jorge Costa, admitiu que a equipa não entrou bem em jogo, mas que fez mais do que era necessário para sair da capital com a vitória: “Temos responsabilidade neste empate, especialmente nos primeiros 20/25 minutos da primeira parte em que demorámos muito a entrar em jogo e onde concedemos o golo da BSAD. Após isso acho que criámos o suficiente para sairmos daqui com outro resultado. Foi um jogo quase de sentido único, e que não deve ter sido muito bonito de ver, tanto para quem veio ao estádio como para quem viu em casa”. O treinador de 51 anos analisou ainda as consequências da perda de dois pontos fora de portas. Jorge Costa referiu que apesar da descida na tabela classificativa, este empate em nada muda o foco da equipa em vencer os restantes jogos do campeonato: “A implicação direta é descermos ao quarto lugar. Não podemos fugir às nossas responsabilidades, mas não era de todo previsto estarmos nesta situação a esta altura do campeonato. Estamos numa luta que não é a nossa, mas da qual não fugimos e por isso mesmo vamos continuar a tentar jogar bem, a divertirmo-nos e a lutarmos nos seis jogos que faltam pelos três pontos”. Com esta igualdade o Académico de Viseu soma agora 49 pontos na Liga Portugal 2 Sabseg, e cai para o quarto lugar da classificação por troca com o Farense, que soma mais um ponto que os viseenses. Na próxima jornada, o conjunto beirão recebe no Estádio do Fontelo a equipa da Oliveirense, em jogo marcado para as 11H do próximo sábado.

2023-04-15

Equipa Profissional

“Estamos preparados para voltar a Viseu com os três pontos”

O Académico de Viseu visita o Estádio Nacional do Jamor na manhã deste sábado, para entrar em campo na 28ª jornada da Liga Portugal 2 SabSeg. A partida no terreno da BSAD terá início às 11H, e o treinador principal dos viriatos, Jorge Costa, fez esta sexta-feira a conferência de antevisão à mesma. No lançamento do encontro, o técnico academista assumiu o respeito que a equipa tem pelo adversário de amanhã, mas afirmou o foco em dar o melhor para trazer os três pontos para Viseu: “Estamos preparados para ir ao Jamor, e regressar a Viseu com os três pontos. Vamos jogar contra uma BSAD que merece todo o respeito. Tivemos a oportunidade de analisar, em conjunto com os jogadores, o adversário de amanhã que irá exigir de nós o nosso melhor. Estamos numa fase boa, e é preciso termos consciência de que nada acontece por acaso. Temos de ser ainda mais humildes do que o normal e respeitar profundamente a BSAD, não perdendo aquilo que é a nossa identidade. Temos de estar no nosso melhor a todos os níveis”. Jorge Costa falou também do atual momento das duas equipas que se defrontam, numa partida onde a seu ver há muito a ganhar: “São duas equipas que, apesar de estarem em polos opostos na tabela, ambas têm as suas necessidades. Não é aquele típico jogo de “há pouco a perder”, antes pelo contrário. Há muito a perder, ou melhor, há muito a ganhar. E nós queremos muito ganhar os três pontos que normalmente fazem sempre falta, mas que nesta fase podem fazer muita diferença”. Especificamente sobre o conjunto que o Académico enfrenta no dia de amanhã, o técnico dos viriatos analisa uma equipa forte defensivamente, mas com naturais debilidades que devem ser aproveitadas: “É uma equipa que mudou um pouco a sua forma de jogar com o novo treinador. É muito organizada, defensivamente sólida e comete poucos erros. Não sabemos qual vai ser a abordagem da BSAD no jogo de amanhã, e por isso mesmo temos de nos concentrar muito naquelas que são as nossas capacidades. Vamos ter de explorar as debilidades do adversário, sabendo que tem pontos fortes com os quais temos de ter algum cuidado”. O treinador academista disse ainda que se a equipa conseguir adiantar-se no marcador, tanto melhor, apesar desta condição não ser decisiva para o resultado final: “Não é imperial marcarmos primeiro. Mas sabendo que as equipas defensivamente sólidas, quando se apanham a ganhar tornam o jogo ainda mais complicado, é importante sermos nós os primeiros a marcar para libertar a nossa ideia de jogo. No final, o que eu quero é marcar mais golos do que a BSAD”. O Académico de Viseu joga amanhã em Lisboa. O encontro com a BSAD está agendado para as 11H deste sábado, no Estádio Nacional do Jamor, e contará com arbitragem do juiz Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

2023-04-14

Equipa Profissional

André Almeida: “Queremos regressar a Viseu todos contentes”

O central português do Académico de Viseu, André Almeida, fez a antevisão à partida deste sábado, em que os academistas visitam o Estádio Nacional do Jamor para jogar frente à BSAD. Na projeção do encontro da jornada 28 da segunda liga, o defesa afirmou que a equipa se preparou para vencer o próximo jogo, não dando grande atenção ao que podem fazer os adversários diretos nesta jornada: “Foi mais uma semana de trabalho onde estivemos motivados pela última vitória, frente a um adversário direto, mas também pelas outras vitórias anteriores. Preparámo-nos para ganhar e assumir o jogo, é isso mesmo que vamos fazer no Jamor. Sabemos que temos de fazer o nosso trabalho, porque acima de tudo dependemos de nós. Não olhamos para os resultados das outras equipas e concentramo-nos apenas no nosso”. Na análise ao próximo adversário, André Almeida disse esperar um conjunto que irá tentar assumir o jogo, mas deixou a certeza de que a turma viseense está bem ciente da missão que tem pela frente: “É uma equipa que precisa igualmente dos três pontos, mas não pelos mesmos motivos que nós. Sabemos que nesta fase todos os jogos são complicados, porque tanto as equipas nos primeiros lugares como as que lutam pela manutenção, precisam de pontos. Sabemos que vamos apanhar uma equipa que vai querer assumir o jogo, porque vai precisar dele, mas nós também estamos preparados para isso. Sabemos que vão existir momentos em que não vamos ter bola e em que teremos de baixar, mas estamos totalmente confortáveis com isso”. A realizar a primeira temporada ao serviço do Académico de Viseu, o central de 27 anos aproveitou para retratar o seu desempenho individual e também o momento do grupo de trabalho: “Sinto-me muito bem e bastante motivado pelo atual momento da equipa. No ano passado, a pressão era completamente diferente nesta altura do campeonato, via o topo da tabela por mera curiosidade. As coisas estão a correr muito bem, vamos lutar por ficar o mais acima possível. Pessoalmente, tem sido muito gratificante trabalhar com uma equipa recheada de tanto talento e acompanhar o seu dia a dia. A confraternização do balneário tem sido incrível”. Numa altura em que são esperadas perto de duas centenas de adeptos viseenses no Jamor, André Almeida deixou o mote de como os jogadores esperam agradecer o apoio dos academistas: “Tem sido um apoio incrível. Amanhã o jogo será cedo, e já estão confirmados muitos adeptos no Jamor, vai parecer que estaremos a jogar em casa mesmo que a distância do Fontelo seja de 3/4 horas. Sabemos que os academistas vão aparecer em massa, e a única coisa que nós podemos fazer é agradecer-lhes com o nosso trabalho dentro de campo, dando-lhes a vitória e um bom espetáculo. Queremos regressar a Viseu todos contentes, jogadores e adeptos”.  

2023-04-14

Equipa Profissional

Bola pra a frente, que na frente ainda vai gente

A hora repete-se e o dia da semana também. O próximo jogo do Académico de Viseu é uma cópia horária da última jornada e se aos academistas oferecessem também um gémeo exemplar do resultado final e da exibição, dúvidas não restam de que todos assinariam por baixo. Mas cada partida tem as suas próprias características, a sua própria beleza. E é também por isso que o futebol é tão apaixonante. No entanto, há coisas que não mudam, que ficam intactas de jornada para jornada, semana após semana: a vontade e o querer, condições que não faltam a estes viriatos. No mítico Jamor entrarão em confronto dois perfeitos opostos: o Académico de Viseu visitante e atual terceiro classificado da Liga Portugal 2 SabSeg, em terreno de Play-Off de subida; e uma BSAD visitada no 16º lugar, que diz respeito ao outro Play-Off da tabela, o de manutenção. Na primeira volta, um golo de André Clóvis e outro de Yuri Araújo deram os três pontos à turma de Jorge Costa, embrulhados numa série de 20 jogos consecutivos em que a equipa não perdeu. Uma ronda completa ao calendário volvida, o panorama dos dois clubes é diametralmente oposto, mas não estivéssemos nós a falar da segunda liga portuguesa, esta análise bastava para adivinhar um possível desfecho. Mas não, neste campeonato tudo pode acontecer, todos podem roubar pontos a todos e os níveis de atenção e alarme têm de estar 100% despertos, principalmente quando se joga, a sete jornadas do fim, contra uma equipa que precisa de salvar a sua pele. Por isso, Jorge Costa e os seus rapazes irão entrar em campo com foco e esforço redobrados, até porque deste lado também há objetivos a cumprir. E que objetivos…em caso de vitória, os academistas dormirão pelo menos duas noites na segunda posição da tabela, não sendo difícil prever o quão confortável será a cama onde poderão repousar. Pela frente, um conjunto de jogadores que triunfou na última jornada, quando visitou o terreno do SL Benfica B, alimentando a sede da manutenção a tão poucos jogos do fim. Se vencerem neste sábado, também eles podem passar uma noite destapados dos lençóis que cobrem os perigosos lugares de descida. E por isso será tão importante travar o ímpeto com que vão chegar os homens do treinador Zé Pedro. Para tal, nada melhor que olhar para os dois últimos compromissos do nosso Académico, marcados por duas entradas fortíssimas em jogo que atordoaram dois adversários, incapazes de responder, eficazmente, ao ponto de evitarem a derrota. É essa a premissa para mais uma partida, que pode ditar o segundo triunfo consecutivo fora do Fontelo, e o quarto seguido no campeonato. Domen Gril e Messeguem regressam ao lote de disponíveis para a visita à Capital e seguem para o Jamor num autocarro repleto de atletas que deram uma resposta exemplar no último sábado, onde mesmo os que não costumam ter tantos minutos, brilharam. Enquanto isso, os viseenses acorrem o mais rápido que podem aos bilhetes para mais uma final. O seu desejo, como que de uma criança a dormir se tratassem, é pintar o Estádio Nacional de preto e branco, para que a nação academista continue a acreditar que todos os sonhos, são passíveis de se tornar realidade.

2023-04-13

Equipa Profissional

É um “show” viseense, com certeza

E não é que foi mesmo? O Fontelo assistiu a uma das melhores partidas que o Académico de Viseu fez na segunda metade do campeonato, e viu a equipa a completar um ciclo difícil de três vitórias consecutivas. Mas mais do que isso foi o ambiente, foi a comunhão entre jogadores e adeptos, foi sobretudo a certeza de que juntos iriam vencer, sem nunca levantar qualquer dúvida. Foi mais ou menos isto que o Estádio Municipal do Fontelo viveu na manhã do último sábado. Uns espetaculares 4085 viseenses deslocaram-se ao forte academista para “levar ao colo” (não fosse gigante a energia que passaram para o relvado) uma equipa confiante, competente, ciente do que queria fazer e com muito respeito pelo adversário. Mas vamos ao jogo, antes que percamos a preparação da deslocação ao Jamor, na próxima jornada. À priori teórica, este seria o compromisso oficial mais difícil até ao fim da temporada, não estivéssemos a falar de uma equipa em quinto lugar, a apenas quatro pontos de distância e que vinha de uma sequência de quatro jornadas sem derrotas. Digamos que não era uma final, dados os sete jogos que ainda restam, mas sim uma meia-final na corrida pelo pódio, onde quem perdesse via as suas esperanças a desvanecerem-se. Por esse fator, mas também pela sede e vontade de sempre conquistar mais três pontos, o Académico de Viseu entrou em campo frente ao Vilafranquense a querer mandar no jogo e com uma postura atacante felina, prova disso mesmo foi a forma como surgiu o primeiro golo, aos 15 minutos. Apesar de ter sido através de um penálti cobrado por André “23 golos” Clóvis, após falta sofrida por Gautier Ott, não podemos esquecer que toda a jogada nasceu de um canto a favor do adversário. Primeiro quarto de hora, primeira explosão de alegria no Fontelo, com mais de quatro mil a dizerem alto e em bom som o apelido do avançado brasileiro. E tal como tinha acontecido em Matosinhos, os pupilos de Jorge Costa não deixaram o adversário ter sequer tempo para pensar e responder ao golo sofrido. Apenas nove minutos depois, ainda antes da meia hora, o Municipal lançava um “bruaá” ao ver Rafael Bandeira a cruzar da direita para dentro da grande área…tudo porque quem recebia essa bola, era o renovado André “24 golos” Clóvis, que após ajeitar com o pé esquerdo, fuzilou Pedro Trigueira com o direito, apontado o segundo bis consecutivo na época. Palavras para quê? Foi dedicar o golo à família, com as bancadas em apoteose, como que a afirmar a sua vontade de chegar o mais rápido possível ao recorde de golos numa só edição da segunda liga deste século. Já só faltam dois. Agora sim, havia espaço para melhorar o que foi feito na última jornada: a gestão. E digamos que a mesma foi perfeita. Apesar de uns 10 últimos minutos da primeira parte pressionantes, e de um segundo tempo parecido, o Vilafranquense nunca conseguiu incomodar o guardião Momo Mbaye, que regressou aos relvados quatro meses depois com uma segurança e competência de assinalar. Está bem guardada a nossa baliza. Deixar apenas mais uma palavra aos adeptos academistas…criaram as condições perfeitas para que tudo corresse como planeado. Com esta força, decerto será mais fácil atingir os objetivos que ainda faltam cumprir nesta época. Obrigado, viseenses. Neste momento, faltam apenas sete jornadas. São 21 pontos em discussão, para três lugares apenas. O terceiro posto foi recuperado, após o Farense ter também vencido nesta jornada, mas sobretudo foi diminuída a distância para o Estrela da Amadora, que é segundo classificado. São agora apenas dois os pontos a separar o fundo do pódio. Como diz o outro…vai ser mesmo até ao fim.

2023-04-10

Equipa Profissional

“Vamos ver o que o futuro nos reserva”

O Académico de Viseu bateu hoje a equipa da União Vilafranquense, por 2-0. Numa partida decidida ainda na primeira parte, André Clóvis voltou a ser destaque no conjunto beirão, ao assinalar os dois golos com que os viriatos conquistaram mais um triunfo. No final da partida, e em conferência de imprensa, o técnico principal dos viseenses abordou a questão da pressão que os jogadores continuam a sentir, que a cada semana que passa é cada vez mais saudável. Jorge Costa deixou ainda o destino nas mãos do futuro, com referência a uma velha expressão portuguesa: “Não sei se eles se sentiram verdadeiramente pressionados, e esse foi um tema que eu abordei na palestra antes do jogo. Acho importante não fugirmos à realidade, e por muito que eu não lhes queira meter pressão, ela vem de todo o lado. Mas o bom desta pressão é que a maioria destes mesmos jogadores, no ano passado, estavam em zona de descida com outro tipo de pressão horrível. A que estamos a viver é uma pressão de sonho, é boa e muito positiva. Andamos em lugares estranhos, mas como se costuma dizer “primeiro estranha-se, depois entranha-se”, e iremos continuar com este mesmo espírito e qualidade, com a vontade de crescer e trabalhar diariamente. Vamos ver o que o futuro nos reserva”. Já sobre mais uma exibição de classe do ponta de lança brasileiro André Clóvis, o treinador academista admite que o trabalho e sucesso também dependem da equipa, não esquecendo a importância que tem tido o avançado na presente época: “Espero que o Clóvis bata a marca do melhor marcador da segunda liga, neste século, ele está a fazer a época da vida dele, tudo lhe sai bem. Mas também trabalha muito, tal como a equipa, porque o Clóvis sozinho não ganha jogo nenhum. O que é certo é que tem estado sempre no sítio certo, à hora certa, e tem sido claramente uma mais-valia para nós”. O Académico de Viseu soma agora 48 pontos na tabela classificativa, assegurando o terceiro lugar com que entrou para esta jornada. Os viriatos começam nos próximos dias a preparar a deslocação ao Jamor, no próximo sábado, onde irão defrontar a BSAD.

2023-04-08

Equipa Profissional

“Estamos na reta final e temos de manter o nosso foco”

O mister Jorge Costa deu, no final desta manhã, a conferência de imprensa de antevisão à partida deste sábado frente à União Desportiva Vilafranquense. Perante as questões dos órgãos de comunicação social, o treinador do Académico de Viseu começou por projetar uma partida que se adivinha complicada, mas para a qual os jogadores partem com a máxima concentração: “Será um jogo muito difícil contra uma equipa que está muito próxima de nós. O Vilafranquense é uma belíssima equipa, bem organizada e com valores individuais acima da média, que vai certamente dificultar o nosso objetivo. Estamos na reta final e temos de manter o nosso foco, concentração e esta vontade, continuando a fazer coisas boas”. Ainda sobre o embate frente ao conjunto que viaja desde Vila Franca de Xira, Jorge Costa admitiu estar à espera de uma partida mais equilibrada e repartida entre as duas formações: “Espero um jogo mais equilibrado. Temos a nossa forma de jogar bem sustentada, que não é segredo para ninguém, e dificilmente procuraremos algum efeito surpresa. Mas também pela forma do Vilafranquense jogar, acho que amanhã vamos ter um jogo mais repartido e mais equilibrado”. No que toca ao percurso que o Académico de Viseu tem feito na presente temporada, o técnico assumiu o orgulho no mesmo, e afirmou que o facto da equipa entrar em campo a saber os resultados dos adversários mais diretos, lhe é totalmente indiferente: “Temos vindo a fazer o nosso caminho de uma forma muito séria e honesta, com muita qualidade. Como é óbvio, nem sempre fazemos aquilo que queremos nem damos o espetáculo que desejamos apresentar, algumas vezes por demérito nosso e muitas outras por mérito do adversário. A segunda liga é uma competição muito renhida, onde facilmente vemos o último classificado a vencer ao primeiro. Tenho um orgulho enorme do que temos feito desde a minha chegada. Tudo o que é extra Académico é-me totalmente indiferente. Só interessa mesmo aquilo que podemos controlar, esse é o nosso foco”. O Académico de Viseu recebe, às 11H deste sábado, a equipa do Vilafranquense. A partida referente à jornada número 27 da Liga Portugal 2 SabSeg marca o embate entre o terceiro e quinto classificados, à entrada para esta ronda, e terá arbitragem do árbitro João Pinheiro.

2023-04-07

Equipa Profissional

“Queremos que os três pontos fiquem em Viseu”

Para além do técnico principal da equipa sénior do Académico de Viseu, também o médio Pana fez a antevisão ao encontro de amanhã frente ao Vilafranquense. Na projeção da jornada 27 da Liga Portugal 2 SabSeg, o centrocampista de 31 anos começou por falar de uma semana de trabalho normal e focada no próximo compromisso: “A semana de trabalho foi tranquila, dentro da normalidade de todas as outras. Temos feito o nosso trabalho e preparado o jogo da melhor forma possível”. A cumprir a sexta época com o símbolo do Académico ao peito, Pana afirmou que a última partida em Matosinhos, frente ao Leixões, serviu para a equipa retirar o melhor que fez, e aperfeiçoar a sua gestão do jogo: “Tivemos uma boa entrada no último jogo, o que foi bom porque já procurávamos isso há algum tempo. Claro que podíamos ter gerido melhor, mas do outro lado também havia uma ótima equipa. O que aconteceu faz parte do futebol, mas claro que queríamos ter gerido de outra forma o resultado. E por isso mesmo trabalhámos durante a semana para conseguirmos de novo entrar da melhor forma em jogo, e conseguirmos depois uma gestão que nos deixe mais tranquilos”. Quanto ao apoio dos viseenses, o jogador academista não teve dúvidas em assumir a gratidão que a equipa tem perante os mesmos, e aproveitou para pedir nova enchente no Fontelo, rumo à vitória: “Agradecemos aos adeptos, que têm aderido em massa. O Fontelo tem estado sempre com uma boa casa, e vê-se cada vez mais que a cidade está perto do clube, foi algo que foi muito bem trabalho e pensado. Amanhã não espero outra coisa a não ser estarem cá todos, para nos ajudarmos todos, principalmente eles a nós que estaremos dentro de campo. Precisamos que continuem a puxar por nós, para conseguirmos vencer o jogo de amanhã em casa. Queremos que os três pontos fiquem em Viseu”.

2023-04-07

Equipa Profissional

No regresso a casa, só lutamos para a vitória

Quando soarem os sinos das 11H da manhã do próximo sábado, Académico de Viseu e Vilafranquense darão início a um dos embates que fazem cartaz na 27ª ronda da Liga Portugal 2 SabSeg. Em confronto no Municipal do Fontelo, estarão duas equipas separadas por apenas quatro pontos, com vantagem para os viriatos que somam 45, e que aparecem motivados pela reconquista do terceiro lugar na última jornada. Já as “Piranhas do Tejo”, chegam a Viseu no quinto posto da tabela, com legítimas aspirações de alcançarem os lugares que preenchem o pódio, não fosse tão curta a desvantagem que têm perante Académico e Farense. Analisando a fundo o histórico de confrontos entre os dois clubes, nos 22 jogos em que se encontraram, os academistas levaram a melhor mais vezes, registando 10 vitórias contra sete derrotas e cinco empates. No entanto, num passado mais recente marcado pelo regresso da equipa de Vila Franca de Xira aos campeonatos profissionais, a União conquistou uma considerável vantagem: apenas uma derrota frente aos beirões, tendo somado pontos sempre que visitou o Fontelo desde 2019. Ainda assim, é importante recordar que na primeira volta da presente temporada, o Académico de Viseu conquistou os três pontos em Rio Maior, com uma vitória por 3-1. E é precisamente na vitória em que estão focados Jorge Costa e a sua equipa. Motivados por uma importante vitória em Matosinhos, que deu excelentes indicações no que toca ao estado físico e amímico dos jogadores, os viriatos partem em busca do terceiro triunfo seguido para o campeonato. É certo que quando entrarem em campo, já saberão como se comportaram os seus adversários diretos nesta jornada (recordamos que no dia anterior, o Moreirense visita o Farense, enquanto o Estrela da Amadora recebe o Mafra), mas o foco está única e exclusivamente no jogo de sábado porque, no final de contas, o Académico já só depende de si mesmo para assegurar a presença no pódio. Um detalhe importante prende-se também com o facto de o plantel convocado ter de sofrer, obrigatoriamente, alterações para o regresso a casa: Domem Gril e Messeguem falham a próxima jornada por castigo, após terem atingido o limite de cartões amarelos seguidos. Ainda assim, e olhando para as opções que tem à disposição Jorge Costa, é certo que quem entrar estará apostos para responder à altura do momento, não fosse esta uma equipa unida e competitiva. A partida entre Académico de Viseu e União Vilafranquense está agendada para o próximo sábado, oito de abril. A equipa de arbitragem será chefiada por João Pinheiro da Associação de Futebol de Braga, que irá dar o pontapé de saída às 11H da manhã.

2023-04-06

Equipa Profissional

Dia Mundial da Atividade Física celebrado com a APPACDM

No âmbito do Dia Mundial da Atividade Física, que se celebra oficialmente no dia de amanhã, o Académico de Viseu juntou-se com a APPACDM (Associação Portuguesa e Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental) da cidade, para reunir alguns dos jogadores da equipa profissional de futebol e os utentes da instituição que alberga cidadãos com deficiência mental, multideficiência e jovens em risco. Num ambiente de festa e convivência, o Presidente da APPACDM de Viseu, Pedro Baila Antunes, referiu em exclusivo ao site do clube, que este tipo de eventos têm um caráter capital no aumento dos níveis de inclusão e felicidade dos mais especiais: “Prezamos, fundamentalmente, a felicidade e o bem-estar dos nossos clientes. Queremos que sejam pessoas felizes, incluídas e autónomas. Para tal, a atividade física serve de fio condutor para que, nestes dias, eles tenham um sentimento de autossatisfação pela prática desportiva. Muitos deles adoram futebol e há inclusive bastantes academistas. Para eles é um dia muito feliz, como é notório, por estarem com estes campeões. Vamos fazendo de tudo para os adaptar à sociedade, e são iniciativas como esta que motivam a sua felicidade, saúde física e inclusão”. Ao longo de uma tarde onde foram distribuídos autógrafos, e em que os utentes tiveram a oportunidade de praticar vários desportos com Nduwarugira, Messeguem, Yuri Araújo e Rodrigo Pereira, o dirigente da associação afirmou ainda que a presença dos jogadores academistas, foi sem dúvida um fator de gratificação para os demais presentes: “Os jogadores do Académico, por todo o carisma associado ao clube e a si mesmos, são um exemplo para os nossos clientes. E de repente, o facto de estarem aqui a interagir com os seus ídolos, só pode ser gratificante. É um dia, pode querer, importante para a instituição que é muito aberta à sociedade e a Viseu, e que só poderia ser fortemente parceira de outra grande referência da cidade e da região, como é o Académico”. Visivelmente emocionado, Pedro Baila Antunes não hesitou no momento de destacar o bom trabalho de ligação à cidade, que tem criado e aumentado o espírito viriato pela região centro: “Estou até um pouco emocionado como academista que sou. O clube está a fazer um trabalho exemplar em várias dimensões, a começar na desportiva e competitiva. Mas para além disso, tem tido uma grande interação com a sociedade, e isso revela-se nas assistências registadas nos seus jogos. Cada vez mais se nota uma comunhão, que partiu muito do Académico, dos seus dirigentes, do seu treinador e também dos jogadores. Estão a agregar e a motivar a comunidade de Viseu, mas também da região, colocaram-nas a vibrar com o nosso Académico, que vai ter de forma sustentável possibilidades para num futuro próximo chegar a uma primeira divisão”, rematou o presidente da APPACDM. Também os jogadores academistas Nduwarugira e Rodrigo Pereira falaram em exclusivo ao nosso site oficial. O internacional pelo Burundi começou por referir que os jogadores têm dado a vida pelo que consideram ser o seu 12º jogador: “Os adeptos fazem parte de nós e são uma peça-chave naquilo que tanto eles como a equipa querem atingir, só com eles é que será possível. O apoio que nos dão marca-nos muito, ajuda-nos bastante o facto de nos acompanharem para onde formos. Damos a vida dentro de campo por eles”. Já Rodrigo Pereira deixou o mote para a próxima partida frente ao Vilafranquense, e pediu para os viseenses acorrerem em massa ao Fontelo: “O próximo jogo é muito importante para nós, e os nossos adeptos fazem muita diferença principalmente em casa. Por isso, pedia que todos comparecessem na máxima força no sábado, porque vão ser fundamentais para conseguirmos a vitória”.  

2023-04-05

Equipa Profissional

20 minutos à Viseu devolvem o terceiro lugar

Costuma dizer-se que no futebol a eficácia é rainha. Por essa mesma razão, podem ser criadas dezenas de oportunidades de golo, mas se a bola não chegar a beijar as redes, de nada valem. E foi com este pensamento que o Académico de Viseu entrou, no dia de ontem, no Estádio do Mar. Em menos de 20 minutos, os comandados de Jorge Costa já batiam um desnorteado Leixões por 3-0. O primeiro, surgiu do lado esquerdo do ataque, com o francês Gautier Ott a roubar a bola ao defesa Coronas em terreno adiantado, antes de descobrir o sempre atento André Clóvis, que apareceu no coração da grande área para abrir o marcador aos nove minutos. Soltava-se a primeira explosão de alegria viseense em Matosinhos. O segundo grito de golo chegaria apenas quatro minutos volvidos, altura em que Rafael Bandeira cruzou da direita atacante com conta, peso e medida, para o oportuno Toro. O médio hondurenho saiu da marcação, apareceu sozinho e rematou de primeira com o pé esquerdo para o fundo da baliza leixonense. E quando todos esperavam uma resposta da equipa da casa, sobre o céu do Estádio do Mar caiu um “Déjà vu”. Uma repetição, tirada praticamente a papel químico, do primeiro golo dos viriatos. Desta vez, aos 19 minutos, Ott voltou a ganhar o duelo com o defesa lateral direito adversário, criando uma situação de dois para um. Com Clóvis a aparecer outra vez no meio, foi através de carrinho que o avançado brasileiro fez o golo número 22 da conta pessoal no campeonato. Que época. Mas se a eficácia é rainha no futebol, a gestão é considerada burguesa, pela importância que tem no jogo de uma equipa em tamanha vantagem. E foi, talvez essa, a principal debilidade dos viriatos na visita a Matosinhos. A primeira chamada de atenção chegaria ainda na primeira parte, quando aos 25 minutos, e após uma grande penalidade que André Almeida cometeu sobre Ricardo Valente, o experiente ponta de lança de 32 anos fez o 3-1. Já na segunda metade, onde o Académico teve diversas oportunidades para “matar” a partida, o segundo percalço chegaria ao minuto 74, momento em que uma perda a meio-campo, acabou por lançar João Oliveira direto para o 3-2, com um remate fora da grande área que não deu hipóteses a Domen Gril. O esloveno, quem mais (?), seria decisivo a seis minutos dos 90, quando negou o empate a um Leixões motivado e impulsionado pela massa adepta matosinhense, conhecida pelo aguerrido ambiente que costuma criar em jogos caseiros da sua equipa. Os três apitos do juiz Pedro Ramalho, que assinalavam o final do encontro, soavam cerca de seis minutos depois de ultrapassado o tempo regulamentar, e o suspiro de alívio com a conquista de mais três pontos ouvia-se de Matosinhos a Viseu. A turma do treinador Jorge Costa vencia numa das deslocações mais difíceis até ao final da época, e aproveitava o deslize do Farense, na Trofa, para igualar pontualmente os algarvios na tabela, mas favorecendo da vantagem no confronto direto para reclamar o terceiro lugar. Hoje recomeça mais uma semana de trabalho, na preparação para a importante próxima jornada, quando o quinto classificado, Vilafranquense, visitar o Estádio Municipal do Fontelo (sábado) um dia depois de jogarem as três outras equipas do Top Five da Liga Portugal 2.

2023-04-03

Equipa Profissional

“É sempre um ambiente difícil, mas entrámos muito bem no jogo”

Após a vitória do Académico de Viseu por 3-2, em casa do Leixões, o treinador principal dos viseenses fez o rescaldo da partida. Jorge Costa sublinhou a excelente entrada da equipa no encontro, mas assumiu os erros cometidos que fizeram o adversário acreditar no empate: “Entrámos muito bem no jogo. Fizemos o 3-0 e depois há um lance capital na partida, que é o do penálti e que deu alguma vida ao Leixões, fez com que acreditassem. Este é sempre um ambiente difícil, em que nós fomos culpados de não saber gerir e “matar” o jogo. Tivemos várias oportunidades para fazer o quarto golo, mesmo após o 3-1. Acabamos por sofrer o 3-2 num erro nosso, o que deu esta alma ao Leixões”. Num final de jogo intenso, em que o Leixões procurou alcançar a igualdade no marcador, o técnico do Académico de Viseu falou ainda dos bons exemplos do futebol português, que entende ser necessário replicar na segunda liga: “Este seria um jogo muito fácil de resolver. Bastava olharmos para aquilo que está a acontecer na fase de subida da Liga 3, que já conta com vídeo-árbitro. Agora faltam oito jogos, e também a segunda liga se encontra em fase de subida, portanto há que investir. O que eu quero é a verdade desportiva”. O Académico de Viseu conquistou a segunda vitória consecutiva para o campeonato, numa jornada onde também regressou aos triunfos fora de casa. Com esta vitória por 3-2 em Matosinhos, os viriatos subiram ao terceiro lugar da Liga Portugal 2, aproveitando a derrota do Farense para igualar os 45 pontos dos algarvios na tabela, com vantagem no confronto direto. Na próxima jornada da prova, o Académico regressa ao Municipal do Fontelo, na receção ao Vilafranquense, em partida marcada para as 11H do próximo sábado, oito de abril.   

2023-04-02

Equipa Profissional

“Espero voltar a Viseu com os três pontos”

O técnico principal da equipa sénior de futebol do Académico de Viseu, Jorge Costa, deu hoje a conferência de imprensa aos órgãos de comunicação social, no âmbito da antevisão à partida de amanhã, em casa do Leixões Sport Clube. No lançamento da jornada 26 da segunda liga, o treinador academista fez uma análise às duas semanas de paragem no campeonato que, a seu ver, chegaram numa boa altura: “Esta paragem veio numa fase importante para nós, deu para descarregar as energias e pensar noutras coisas. Tivemos uma primeira semana mais descontraída, e felizmente sem surpresas, voltámos ao trabalho e esta segunda semana foi quase perfeita. Estamos, portanto, preparadíssimos para o jogo de amanhã”. Jorge Costa lançou também as ideias sobre o adversário deste domingo. O técnico disse esperar um Leixões sem pressão, apontando baterias à conquista dos três pontos: “Espero do Leixões um bocadinho mais do mesmo. É uma equipa completamente tranquila na classificação e que tem uma cultura de jogo muito própria, vão estar totalmente desinibidos e sem qualquer tipo de pressão. Mas nós estamos também totalmente desinibidos e sem qualquer tipo de pressão. Honestamente, espero voltar a Viseu com os três pontos”. Roberto Massimo é a principal novidade na lista de convocados. O avançado alemão ultrapassou uma longa paragem por lesão, e foi considerado pelo seu treinador como um excelente reforço para o que falta da temporada: “O Massimo está recuperado, hoje é dia 1 de abril, mas não vou mentir. É o reforço que tanto ansiávamos e precisávamos. Ele está bastante focado e com muita vontade, irá ajudar-nos muito nesta fase final”. Ainda sobre as últimas nove jornadas da época, Jorge Costa admitiu que o objetivo passa por não absorver qualquer tipo de pressão, tática que levou a equipa a realizar a excelente época que está a fazer: “Vamos tentar manter aquilo que temos de bom, e melhorar se possível. Estamos a ser vítimas de vários tipos de pressão. Sabemos perfeitamente o que queremos fazer, e onde queremos chegar. É uma época de sonho em todas as competições, e sobre a pressão que possamos ter amanhã ou nos próximos jogos, eu irei dar o peito e não permitir que os meus jogadores a sofram. Não foi com pressão que conseguimos o que conseguimos até à data de hoje”. Recorde-se de que o Académico de Viseu entra nesta jornada no quatro lugar da tabela classificativa, somando 42 pontos, encontrando-se a apenas três do terceiro lugar. Os viseenses deslocam-se a Matosinhos, para defrontar o Leixões, que segue na 13ª posição do campeonato, com 30 pontos. A partida tem início às 11H deste domingo, no Estádio do Mar.

2023-04-01

Equipa Profissional

Ícaro Silva: “Iremos dar sempre tudo pelo Académico”

O defesa central Ícaro Silva fez, no final da manhã de hoje, a projeção do encontro deste domingo, entre o Académico de Viseu e o Leixões. Ao site oficial do clube, o experiente jogador academista assumiu que a equipa está focada nos três pontos, apesar de se ter prevenido para uma partida complicada em Matosinhos: “Esperamos um jogo difícil e muito duro, independentemente da classificação do Leixões. Estamos a entrar na reta final, e todos os jogos são muito complicados. Ainda assim, vamos lá com a intenção de ganhar o jogo, visto que todos os pontos são importantes, tanto em casa como fora. O último jogo longe do Fontelo não correu bem, mas partimos para este com a intenção de sempre: conquistar os três pontos e retomar a nossa caminhada. Temos de pensar jogo a jogo para tentar alcançar os nossos objetivos”. Já sobre o ambiente no balneário viseense, Ícaro Silva retratou o espírito de união que se vive no grupo de trabalho: “A equipa sempre esteve com um espírito fantástico, temos um grupo muito unido e muito forte. Penso que a derrota em Mafra nos trouxe um alerta, e prova disso mesmo são as retificações que fizemos no último jogo com o Covilhã. Estamos todos bastante focados”. Para esta deslocação ao terreno leixonense, é esperado um bom número de adeptos academistas no Estádio do Mar. O experiente defesa central brasileiro aproveitou para garantir que a equipa de tudo fará para retribuir o apoio dos viseenses: “Os adeptos têm-nos dado um apoio fantástico em todas as partidas. Sabemos bem o esforço tremendo que fazem para nos acompanhar e apoiar. O que posso dizer em nome do grupo é que iremos dar sempre tudo pelo Académico, para honrarmos sempre o símbolo que trazemos no peito. É isso que o clube e sobretudo os adeptos merecem”. 

2023-04-01

Equipa Profissional

Deslocação a Matosinhos, na procura dos três pontos

O próximo domingo, dia dois de abril, marca a 22ª visita da história do Académico de Viseu ao Estádio do Mar, onde apenas perdeu por três vezes nas últimas três décadas, para defrontar outro dos mais antigos clubes do futebol português, o Leixões SC. Analisando o histórico de confrontos, são precisamente 40 os jogos em que os dois emblemas se encontraram, com desvantagem para os viriatos, que somam 11 vitórias, 13 empates e 16 derrotas. Na presente temporada, 13 pontos separam, a esta altura, Académico de Viseu (que entra na jornada 26 no quarto lugar, com 42 pontos, a apenas três do lugar de Play-Off de subida) e Leixões (equipa que segue na 13ª posição, com 29 pontos, mais seis que os lugares de descida de divisão). Os leixonenses não vencem para o campeonato há quatro jornadas, sendo que o seu último triunfo em casa, foi no final do passado mês de janeiro, onde bateram o Penafiel por 2-1. Os comandados de Tiago Martins chegam a esta partida, após uma derrota pesada em casa do FC Porto B, por 4-0. Já os homens que viajarão desde Viseu, têm apenas uma derrota nas últimas seis partidas, e regressaram às vitórias no último jogo em casa, levando de vencida o Sporting Clube da Covilhã, pela margem mínima de 1-0. Prevê-se um encontro difícil, num campo difícil, onde tipicamente as adversidades são consideráveis, não só pela qualidade do adversário, como também pelo ambiente entusiasta pelo qual é conhecido o público leixonense. Ainda assim, os academistas partem para a 26ª jornada da Liga Portugal 2 SABSEG, à procura de somar a segunda vitória consecutiva, prolongando o bom momento com que terminaram o ciclo de jogos oficiais, antes da pausa para os compromissos das seleções. Jorge Costa, o timoneiro viseense, aproveitou a interrupção de duas semanas, para recuperar os índices físicos dos jogadores e tem, à sua disposição, um plantel capaz de dar uma boa resposta em Matosinhos. A partida entre Académico de Viseu e Leixões, tem início marcado para as 11H da manhã do próximo domingo, no Estádio do Mar. O encontro vai contar com arbitragem principal de Pedro Ramalho. O árbitro da Associação de Futebol de Évora, vai dirigir um jogo do Académico de Viseu pela terceira vez esta temporada, após ter estado presente no empate a uma bola no Seixal, e na vitória por 2-0 frente ao Mafra.

2023-03-31

Equipa Profissional

SCHOOL ON TOUR: EB1 de Jugueiros

A equipa de futebol sénior do Académico de Viseu continua a sua “tour” pelas várias escolas primárias da cidade de Viriato. Com a presença de mais de uma centena de crianças, Famana Quizera, Vítor Bruno, Luisinho e Rafael Bandeira, visitaram esta quarta-feira, a Escola Básica de Jugueiros, distribuindo boa disposição e autógrafos aos jovens adeptos viseenses. Antes de um pequeno momento em que, jogadores profissionais e alunos, jogaram juntos no “campo” da escola, Vítor Bruno, defesa academista, falou ao site do clube, destacando a importância destes momentos com os mais novos: “A importância é vital. Nós já estivemos do lado deles e, na altura, também gostávamos de pedir um autógrafo ou o que quer que fosse. É fundamental para eles, e torna o seu dia melhor”. O jogador de 33 anos referiu ainda que a equipa dá um grande valor à massa apoiante: “Temos sido uns privilegiados por ter esse apoio, com muita gente a acompanhar-nos todas as semanas, principalmente no Fontelo. Por isso mesmo, é vital ter esta aproximação com as pessoas, neste caso com os mais novos, para podermos continuar a ter gente a ganhar jogos”. Também o extremo direito do plantel, e uma das figuras do clube, Luisinho, aproveitou para louvar mais uma ação de contacto com os adeptos mais jovens: “Este tipo de convívio é muito importante, porque esta é a geração futura. Quanto mais pequeninos eles se identificarem com o sentimento pelo clube, e com a cidade, mais benéfico será para todos. Isto só vem engrandecer a ação do Académico perante Viseu, e acho que é de louvar”. O experiente avançado academista, afirmou ainda que se torna capital reconhecer, através de ações como esta, o apoio dos adeptos à equipa: “Já cá estou há muitos anos e, de facto, a própria imagem do clube cativa a que esta geração mais jovem tenha gosto pelo mesmo. A envolvência também ajuda. São pequenos gestos da nossa parte como este, que se tornam grandes, porque reconhecemos a força que esta juventude nos tem dado”. Ana Francisca, uma das professoras responsáveis por uma parte dos alunos que participaram nesta atividade, assumiu que é com bons olhos que vê o crescimento da interação entre as crianças e o clube: “A interação é importante, não só para o clube, porque se comunica com as crianças da cidade, como também para elas mesmas, que têm a oportunidade de conhecer os jogadores. É muito bom ver crescer a ligação entre as duas partes”. A jovem docente de Educação Física, admitiu também que, perante a distância que os mais novos têm da prática desportiva, ações destas tornam-se ainda mais indispensáveis: “As crianças, atualmente, não ligam muito ao desporto. Como professora de Educação Física, consigo perceber que não têm grande desenvolvimento ao nível da prática desportiva. E acredito que, a vinda dos jogadores às escolas, aumenta a motivação de fazer qualquer tipo de desporto. Isto cativa-as bastante”.

2023-03-30

Equipa Profissional

Sessão de autógrafos juntou academistas na loja do Palácio do Gelo

A tarde da última sexta-feira serviu para reunir a nação academista, em conjunto com quatro dos jogadores do plantel principal do Académico de Viseu. Numa iniciativa levada a cabo pelo clube, Igor Milioransa, Domen Grill, André Clóvis e Arthur Chaves estiveram presentes na loja do Palácio do Gelo, distribuindo autógrafos e convivendo com os adeptos viseenses que se deslocaram ao evento. Além do convívio com os jogadores, todos os participantes tiveram também oportunidade de vencer vários prémios, tanto do clube como dos seus patrocinadores. No final da sessão, o defesa academista Igor Milioransa, relembrou a importância de aproximar o clube à cidade: “Acredito que esta interação é muito importante, porque aproxima muito mais o clube da cidade e dos adeptos em si. Estou muito feliz por estar a participar nesta iniciativa”. O brasileiro destacou também o apoio constante que a equipa sente dos adeptos: “Não tenho dúvida nenhuma de que os adeptos, que estão sempre na bancada a apoiar-nos, e que encontramos durante a semana, são a nossa principal força para que possamos estar onde estamos, a disputar a classificação desta forma”. Também o ponta de lança do momento, André Clóvis, aproveitou a oportunidade para agradecer a todos os adeptos academistas que estiveram presentes na sessão de autógrafos. “Para mim é muito importante receber este carinho. Saber que eles estão unidos connosco, deixa-me muito feliz. Agradecemos a todos os que compareceram hoje aqui, foi uma alegria enorme. Espero retribuir da melhor forma dentro de campo, e conquistar as vitórias que eles merecem”, afirmou o avançado brasileiro.

2023-03-25

Equipa Profissional

1, 2, 3, são nossos os jogadores do mês

Foram entregues, esta semana, os prémios de jogador do mês de fevereiro, na Liga Portugal SABSEG. Após a votação, onde participam, mensalmente, os treinadores de todas as equipas do campeonato, André Clóvis, Famana Quizera e Arthur Chaves receberam, em mãos, os prémios de melhor jogador das respetivas posições, que já tinham sido revelados na semana passada. Além destas distinções, André Clóvis juntou também a atribuição de melhor jogador de toda a segunda liga, no mês de fevereiro. Em entrevista aos canais oficiais da Liga Portugal, o avançado academista mostrou-se bastante realizado com mais dois prémios arrecadados, e não esqueceu a importância dos colegas: “Estou muito feliz por receber o prémio de jogador do mês, com a ajuda dos meus companheiros. Eles fazem parte de tudo isto, se não fossem eles eu também não conseguiria marcar tantos golos. Sinto-me privilegiado”. A viver uma época de sonho, onde já soma 20 golos na segunda liga, André Clóvis revelou quais os segredos para tamanho sucesso: “O segredo é o trabalho de cada dia. Eu respeito todos os pontas de lança desta competição, que sabemos que tem grandes jogadores. O segredo é o trabalho, não desistir e continuar a tentar. A qualquer hora, irá aparecer, e aqui está a resposta”. Para as últimas nove jornadas que restam da época, o ponta de lança brasileiro prometeu continuar a trabalhar dentro e fora de campo: “Podemos esperar muita ambição e raça, estou aqui para ajudar o Académico de Viseu. Não irei desistir, vou continuar a lutar e ajudar os meus companheiros, que é o mais importante”. Também Famana Quizera arrecadou, pela primeira vez, a distinção de melhor médio da competição. Na hora de receber o prémio, o jovem jogador português lembrou, igualmente, a importância da equipa: “Em primeiro, muito obrigado por este prémio. Sinto-me muito feliz, mas não é só para mim. É também para toda a equipa, por me ter ajudado a conseguir conquistá-lo”.   Decisivo nas manobras ofensivas, o médio de 20 anos afirmou o momento de confiança pelo qual está a passar: “É isso que procuro fazer no meu jogo, partir no um para um e criar desequilíbrios. Estou confiante e as coisas têm-me saído bem, procuro sempre tentar ajudar a equipa com golos, assistências e com jogadas para romper a linha adversária”. E como não há duas, sem três, também a defesa academista está de parabéns no mês de fevereiro. O central brasileiro, Arthur Chaves, conquistou, pela primeira vez, o prémio de melhor defesa do campeonato. Perante a concorrência dos restantes adversários, o jovem de 22 anos destacou o trabalho coletivo da equipa: “É com certeza uma honra ser eleito o defesa do mês, ainda para mais numa competição tão disputada, que tem bons defesas. Por isso, fico muito feliz com este prémio, mas também enalteço o grupo, porque é um trabalho coletivo”. Distinguido como melhor defesa da segunda liga, no mês de fevereiro, Arthur abordou as “Chaves” que abrem as portas do sucesso individual e coletivo, e disse esperar mais prémios no futuro: “É o primeiro, mas espero que não seja o último. No entanto, mais importante que o prémio individual, são as vitórias e o trabalho em grupo que temos vindo a fazer, e que tem dado resultados. Os grandes segredos são o trabalho, a nossa união, a confiança que temos uns nos outros para fazer as coisas dentro e fora de campo e a felicidade com que vimos trabalhar todos os dias”, concluiu o defesa academista.

2023-03-23

Equipa Profissional

A marca certa para o regresso às vitórias

Foi da marca de grande penalidade, que o Académico de Viseu conseguiu levar de vencida o Sporting Clube da Covilhã, em jogo a contar para a jornada 25 da Liga Portugal 2 SABSEG. André Clóvis, o melhor marcador do campeonato, e aquele que viria a ser considerado, mais uma vez, o Homem do Jogo, apontou, a 11 metros da baliza de Bruno Bolas, o único golo da partida, que deixou ficar os três pontos na cidade de Viriato. Numa tarde solarenga de início de primavera, o Fontelo fez-se compor por 1761 adeptos, para receber este clássico das beiras. Da serra, viajou uma boa falange de apoio ao Sporting da Covilhã, que chegava a esta partida com apenas uma derrota nos últimos seis jogos, e a precisar de pontos para escapar aos últimos lugares da tabela. Já a turma chefiada por Jorge Costa, queria dar uma boa resposta à única derrota que tinha tido desde o início de fevereiro. O regresso a casa, diante dos seus academistas, era a oportunidade perfeita para tal. Com um início de jogo intenso, foi o conjunto visitante que dispôs da primeira oportunidade para fazer golo, mas Aponza falhou a solicitação de João Traquina, e não conseguiu adiantar o Covilhã no marcador. O Académico, ciente das dificuldades naturais de jogar frente a uma equipa na situação dos serranos, foi-se apoderando dos encargos do encontro, pautando o seu jogo com processos simples, mas suficientes para vencer a partida. Já dois minutos passavam dos 45´, e o tão desejoso grito que o Fontelo queria entoar, apareceu. Foi como que de um desabafo se tratasse, que estava preso na garganta desde o jogo em Mafra. O regresso aos golos, aos festejos, aos cachecóis pretos e brancos no ar, ao abraço entre pais e filhos. É a descrição do quadro que André Clóvis pintou, no momento em que colocou, da marca de penálti, a bola dentro da baliza do Covilhã, depois da falta que o próprio sofreu, cometida por Ângelo Meneses. O ponta de lança brasileiro, registou mais uma marca bonita no relvado do Fontelo: 20 golos em todo o campeonato. Após garantida a vantagem no marcador, a segunda parte jogou-se a um ritmo morno. Do lado viseense, o objetivo passou por controlar o resultado, protegendo ao máximo a sua baliza, onde Domen Grill e os seus defesas foram capitais, para o sucesso desta estratégia. Com maior percentagem de posse de bola (53%), os homens de Jorge Costa, condicionados por algumas limitações físicas, conseguiram suster o volume ofensivo dos leões da serra, cumprindo com o principal objetivo: regressar aos triunfos, antes da paragem para as seleções. No final de mais uma jornada, onde todos os adversários diretos também venceram, o Académico de Viseu mantém o quarto lugar no campeonato, mas com mais três pontos, somando um total de 42. O mais importante está garantido, e agora resta tempo para recuperar os índices físicos de todos os jogadores para que, no primeiro fim de semana de abril, na reabertura do campeonato, possamos disfrutar, de novo, da alegria de jogar.

2023-03-20

Equipa Profissional

“Ficam os três pontos e o sacrifício que os jogadores tiveram em campo”

A equipa sénior de futebol do Académico de Viseu venceu, neste domingo, o Sporting Clube da Covilhã, numa vitória por 1-0  no Estádio do Fontelo. Em rescaldo ao encontro, onde o golo de André Clóvis foi decisivo, o técnico principal dos viriatos, Jorge Costa, assumiu as dificuldades que a equipa sentiu, num momento em que tem sido fustigada por várias lesões: “Foi um jogo difícil, numa fase difícil para nós, e depois de um péssimo jogo em Mafra. Estamos com vários problemas físicos em alguns jogadores, e hoje notou-se que, fisicamente, não estamos no nosso melhor. Honestamente, ficam os três pontos. Fica o sacrifício que os jogadores tiveram em campo, nas condições difíceis em que estão, antes da paragem, que será fundamental”. Os campeonatos profissionais irão estar interrompidos nas próximas duas semanas, por força dos compromissos das seleções nacionais. Jorge Costa admite estar à espera desta interrupção competitiva, para poder recuperar os índices físicos da equipa: “O objetivo é usar esta paragem para recuperar jogadores e voltarmos mais fortes, em abril.  Há bem pouco tempo tivemos uma grande densidade competitiva, a jogar entre quartas-feiras e sábados, quase sempre com o mesmo onze. Isto fez com que houvesse um desequilíbrio e um desgaste grandes de alguns jogadores. Por muito que tentássemos compensar, também existiu um grande défice físico de outros. Estamos a dois meses do final da época, por isso temos de ter algum cuidado nesta gestão”. Numa altura em que faltam menos de 10 jornadas para o final da temporada, o técnico academista revela que irá pedir aos seus jogadores que se divirtam, com o objetivo de diminuir o grau de pressão a que estão sujeitos: “Agora faltam-nos nove jogos, e para os mesmos vou pedir aos jogadores que voltem a fazer o que fizeram em determinada altura da época, que foi usufruírem da profissão, dos jogos, divertirem-se a si e ao público de uma forma mais descontraída. Há vários fatores que são prejudiciais, de repente estamos sobre grande pressão que não é benéfica. Há jogadores que estão em sub-rendimento. Não estamos, de todo, preparados para jogar sobre tanta pressão”. O Académico de Viseu regressou às vitórias na Liga Portugal 2 SABSEG, após o triunfo caseiro por 1-0, frente ao Sporting da Covilhã. Os viriatos mantém o quarto lugar da tabela classificativa, com 42 pontos somados. Na próxima jornada, marcada para o primeiro fim de semana do mês de abril, o Académico desloca-se a Matosinhos, onde irá defrontar o Leixões SC.

2023-03-19

Equipa Profissional

Antevisão: "Queremos dar uma boa resposta perante o nosso público"

Jorge Costa, treinador principal da equipa de futebol sénior do Académico de Viseu, fez, no final da manhã de hoje, a antevisão da partida frente ao Sporting Clube da Covilhã, marcada para as 12H45 deste domingo. No lançamento do jogo, o técnico analisou o atual bom momento do adversário deste fim de semana, admitindo que prevê um encontro difícil: “Não espero um jogo muito diferente dos todos os outros desta segunda liga. Não há, de todo, uma grande diferença entre as equipas, e os resultados são prova disso mesmo. Esperamos um jogo difícil, perante uma equipa que está a crescer, e que há um tempos atrás era, praticamente, dada como condenada à descida. Por mérito próprio, claro, está numa fase boa”. Sobre a preparação da equipa para o regresso ao Fontelo, Jorge Costa sublinhou a confiança que sente enquanto treinador, afirmando a imensa vontade do grupo de trabalho para que a bola volte a rolar, o mais rápido possível: “Foi a semana mais longa que já tivemos. Depois do que aconteceu em Mafra, o que queremos é jogar o mais rapidamente possível, para conquistarmos os três pontos, para termos certezas de que não foi por acaso que chegámos a esta situação, e para dar uma prova de caráter de que o que se passou foi um acidente de percurso. Esta espera é dolorosa, mas de resto foi uma semana de trabalho normal, com qualidade e com vontade. Neste momento sou um treinador confiante e ansioso para que o jogo comece”. No seguimento destas declarações, o treinador reiterou que o foco da equipa está, única e exclusivamente, em regressar às vitórias perante os academistas: “Amanhã temos de nos focar em dar uma boa resposta, depois do que aconteceu em Mafra, isso é muito importante. Neste momento, somos um Académico ferido no seu orgulho, e com uma vontade enorme de voltar àquilo que já fomos e que somos. Queremos dar uma boa resposta perante o nosso público”.  São 18 os pontos que distanciam Académico de Viseu e SC Covilhã, na tabela classificativa da Liga Portugal 2 SABSEG, com vantagem para os viriatos, que seguem no quarto lugar com 39. Os serranos, que só perderam um jogo nas últimas seis jornadas, deslocam-se ao Estádio do Fontelo, onde foram derrotados nas últimas três visitas, e seguem no penúltimo lugar da classificação, com 21 pontos acumulados. A partida está marcada para as 12H45 deste domingo, e conta com arbitragem de Artur Soares Dias, da Associação de Futebol do Porto.

2023-03-18

Equipa Profissional

BILHETEIRA: AC VISEU x FC PORTO | 8 FEV 2023 20H45 | TAÇA DE PORTUGAL

A venda de bilhetes para o jogo Académico de Viseu x FC Porto, referente aos Quartos de Final da Taça de Portugal, inicia-se às 13h00 de quarta-feira, dia 1 de fevereiro na próxima quarta-feira dia 01 de fevereiro, pelas 13h00, na loja do Académico de Viseu, no Palácio do Gelo, com prioridade para os Sócios ativos. VENDA DE INGRESSOS• Início: quarta-feira (01 de fevereiro, às 13h00) para Sócios ativos, na Loja do Palácio do Gelo, no horário das 13h às 19h. • Quinta-feira (02 de fevereiro) para o Publico geral, para bancada Topo Académico, na bilheteira online e na loja do Palácio do Gelo, a partir das 00h01. • Sexta-feira (03 de fevereiro) para o Publico geral, todas as bancadas, na bilheteira online e na loja do Palácio do Gelo, a partir das 00h01. LOCAL DE VENDA • Website do Académico de Viseu - Público Geral • Loja do Palácio do Gelo | PISO 1 | 13h às 19H   PREÇO DOS BILHETES   BANCADA SÓCIOS NÃO SÓCIOS BANCADA COBERTA 15€ 20€ BANCADA LATERAL 10€ 15€ BANCADA NASCENTE 5€ 10€ TOPO NORTE 5€ 5€ CONDIÇÕES DE VENDA • Abertura do lote de venda exclusiva a Sócios ativos do Académico de Viseu, no dia 01 de fevereiro, a partir das 13h00, até dia 02 de Fevereiro, às 19h00, na loja do Palácio do Gelo. • Os sócios ativos podem adquirir o seu bilhete + 1 acompanhante ao preço normal de não sócio. • Adeptos com lugar anual tem de adquirir bilhete. Os lugares não estão garantidos para a Taça de Portugal. • Abertura do Topo ACADÉMICO (destinado a adeptos do Académico), no dia 01 de Fevereiro, a partir das 00h01, online e na loja física do Palácio do Gelo a partir das 13h00. • Caso não se esgote, haverá abertura de bilhetes livre a todos os adeptos e simpatizantes do Académico de Viseu FC, no dia 03 de Fevereiro, a partir das 00h01. • Venda online exclusiva (O que é que isto quer dizer?) ao público geral. INFORMAÇÕES RELEVANTES • Informarmos que No âmbito da venda de bilhética para o jogo dos Quartos de Final da Taça de Portugal – Académico de Viseu FC vs FC Porto, a realizar-se no Estádio Municipal do Fontelo, os seus dados pessoais (nomeadamente o seu nome e número de Cartão de Cidadão) serão partilhados com a APCVD, nos termos de da legislação em vigor. • De modo a dar cumprimento ao requisito legal, no caso dos títulos de ingresso para as ZCEAP, aquando do acesso ao recinto desportivo, os assistentes de recinto desportivo e/ou as forças de segurança podem verificar – de forma aleatória, proporcional e não discriminatória –, a correspondência da identidade do espectador com a que consta no título de ingresso, designadamente consultando através da consulta do documento de identificação civil. Todos os portadores de títulos de ingresso para as ZCEAP têm que de se fazer acompanhar do seu respetivo documento de identificação civil, sob a pena de não admissão ao recinto desportivo. • Os Sócios ativos são aqueles que têm a quota de sócio paga até janeiro de 2023. • O bilhete é pessoal e intransmissível mediante os dados inseridos. • Não existem trocas e/ou devoluções.

2023-01-31

Equipa Profissional

“Fomos a equipa que mais criou perigo junto das balizas e merecíamos ter saído do Seixal com os 3 pontos”

 Académico de Viseu FC empatou a um golo, neste sábado, com o SL Benfica B na primeira jornada da Liga Portugal 2 Sabseg.   Um jogo de emoções fortes, bem disputado e com bastantes estreias de novos jogadores no campeonato português.   O treinador Pedro Ribeiro, de um total de 16 jogadores utilizados, estreou 9 jogadores, na sua equipa, Ott, Massimo, Ramirez, ex-júnior Tomás Silva, Toro, Ícaro, André Almeida, André Clóvis e Nduwarugira.   Na primeira parte, foi a equipa beirã que dominou a partida, criando várias dificuldades à defesa do Benfica B, com os nossos avançados a serem verdadeiras dores de cabeça para os encarnados.   Ao intervalo o resultado mantinha-se nulo, mas com o Académico a criar mais oportunidades para inaugurar o marcador.   Após o intervalo, a equipa liderada por Pedro Ribeiro, acentuou-se, ganhou mais espaço no meio-campo e depois de criar várias oportunidades, André Clóvis inaugura o marcador aos 60 minutos.   Com a equipa beirã coesa e por cima do jogo até ao final, mas Henrique Pereira despejou um balde de água fria na equipa beirã, ao empatar a partida nos últimos segundos da mesma.   Pedro Ribeiro, no final do jogo, reagiu ao resultado, “Um primeiro jogo de 2ª liga, e só quem não a conhece é que pode esperar outra coisa daquilo que aconteceu aqui.  Jogo extremamente disputado, onde em termos de solidez, de presença em campo, daquilo que aconteceu é um resultado extremamente injusto, e da forma como aconteceu nos últimos segundos. Mas é um jogo muito sólido, equipa nova, que estreou hoje muitos jogadores, o clube está em reformulação, sabe muito bem o que fazer e precisamos de ter esta consistência que tivemos hoje, portanto estamos frustrados, por termos sofrido o golo do empate nos últimos segundos de jogo, mas estamos satisfeitos e cientes de que estamos a construir algo sólido e já se viu isso aqui em campo. “   O mister na flash interview, reforçou por várias vezes a superioridade da sua equipa perante a equipa B dos encarnados, uma equipa que por norma inicia sempre os seus campeonatos muito forte, devida ao trabalho de equipa contínuo que existe,  “ A regra do jogo, foi a equipa do Académico sempre muito sólida no campo, com bola com critério, a chegar muitas vezes à área do Benfica, a criar oportunidades de golo, a passar para a frente do marcador, a ter oportunidades para eventualmente fechar o jogo , com um ou outro lance que podíamos ter definido melhor um bocadinho, mas estou extremamente orgulhoso com aquilo que os meus jogadores fizeram aqui. Hoje é o inicio, e sabemos que cada jogo na 2ª Liga é muito difícil.  “       

2022-08-07

Equipa Profissional

“QUEREMOS MUDAR O PADRÃO DO ACADÉMICO NA PRÓXIMA ÉPOCA”

O técnico Pedro Ribeiro realizou ontem, 22 de junho, uma grande entrevista para o jornal nacional desportivo Record, onde abordou vários temas, focando no novo projeto do Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD.   O jornalista do Record, Pedro Morais, abordou temas como o balanço dos primeiros 5 meses ao serviço do Académico, os objetivos para a nova época, o projeto do Académico e ainda a experiência do treinador nas outras ligas, com destaque para a experiência como adjunto do treinador Vítor Pereira.   No início da entrevista, Pedro foi questionado sobre o seu balanço enquanto treinador do Académico de Viseu, respondendo que “O balanço foi positivo. O objetivo central, a permanência, foi atingido”.   O mister Pedro Ribeiro falou ainda sobre o objetivo do crescimento e desenvolvimento do clube: “Outro objetivo que penso que foi alcançado foi desenvolver o clube e que existisse uma imagem de marca no Académico”.   Abordado sobre os objetivos para a época 2022/23, Pedro Ribeiro respondeu que o mais importante é crescer diariamente em todas as vertentes. “O objetivo será desenvolver o clube diariamente, porque, se isso acontecer, todos os outros objetivos surgirão de forma natural. O caminho está bem identificado. Vamos jogo a jogo e estamos focados em começar bem o campeonato.”   Na época 2017/18 o Académico de Viseu ficou perto de garantir a subida à 1ª Liga, tendo terminado a 3 pontos do 2º Lugar. O jornalista do Record questionou o treinador se foi um acontecimento que pode voltar a acontecer, ao qual o treinador respondeu: “Essa época não é a regra, é a exceção. O habitual não é esse padrão. Nós não queremos continuar com o padrão atual, queremos fazer uma época boa e vamos lutar por isso. Se acredito que o Académico de Viseu pode voltar à 1ª Liga? Acredito!”, acrescentando ainda “tem de ser um dos objetivos do projeto, nos timings certos, mas sem ser uma obsessão a curto prazo. Têm de ser dados passos concretos, claros e sólidos. Passo a passo de forma equilibrada.”   Após uma época a jogar fora do Estádio do Fontelo, Pedro Morais perguntou ainda que impacto teve esse facto para os viseenses, questão que o treinador respondeu dizendo: “Esta época não tivemos fator casa, por muito esforço que os adeptos tenham feito… e fizeram, apoiando sempre a equipa. No Fontelo será diferente, queremos estar em casa e é urgente que a próxima época passe por voltar ao Fontelo”.    Pode consultar a entrevista completa na edição impressa do Jornal Record do dia 22 de junho ou através dos vários excertos da entrevista disponibilizados no site do Record, na secção de vídeos do jornal.     © José Gageiro/Movephoto 

2022-06-23

Equipa Profissional

JOMA É O NOVO PATROCINADOR TÉCNICO DO ACADEMICO DE VISEU

Patrocinio acordado para as próximas 3 temporadas. O Académico de Viseu FC, Futebol SAD chegou a acordo com a Joma, empresa espanhola de equipamentos desportivos, para que esta seja o patrocinador técnico do clube. Assim, a partir da temporada 22/23, todos os equipamentos de competição e de estágio de todas as equipas do clube serão fornecidos pela Joma. Da mesma forma, a marca será a única capacitada para fabricar, comercializar e abastecer material desportivo oficial do Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD. O clube depositou a sua confiança numa empresa de qualidade com tradição e prestígio que é já uma referência a nível nacional e internacional. Esta união será benéfica para ambas as partes já que Joma levará a imagem do Académico de Viseu a mais de 100 países onde tem presença comercial, enquanto que o Académico reforçará a presença da marca a nível internacional. A apresentação dos novos equipamentos será lançada em breve e os sócios e adeptos do Academico de Viseu vão poder adquirir todo o tipo de material Joma na nossa loja física no Palácio do Gelo.   www.academicodeviseu.pt Joma é a marca espanhola desportiva mais importante, com maior volume de vendas no mercado desportivo e no top 10 das marcas mundiais. É uma empresa 100% espanhola, fundada por Fructuoso López em 1965 e, desde então, o seu crescimento tem sido muito rápido até estar presente no mercado de mais de 106 países. Desde a sua fundação, a Joma tem estado muito ligada, principalmente, aos desportos de futebol, andebol e atletismo. Tem sido, e é, o patrocinador de grandes equipas a nível internacional. www.joma-sport.com  

2022-05-13

Equipa Profissional

Mbaye: " O mais difícil foram os primeiros 3 meses."

O guardião viseense, Mouhamed Mbaye, no dia 13 de setembro de 2021 sofreu uma rotura de ligamentos,  que o voltou a afastar dos relvados por uma época, recorde-se que Mbaye já havia tido uma lesão similar na época 2020/21 no FC Porto.  Após 8 meses da sua operação fomos falar com o jogador e saber como está a correr a sua recuperação e de que forma lidou psicologicamente com uma nova lesão grave.    - Mbaye como vai a tua recuperação?   “Em relação à minha recuperação, estou a sentir-me muito bem, estou evoluíndo graças ao trabalho do departamento médico, da direção e da equipa técnica que estiveram sempre disponíveis para me ajudar.”   2 – Qual foi o processo mais difícil que passaste na recuperação?   “O período mais difícil foram os primeiros três meses, porque sentia muitas dores e ao nível mental também foi bastante difícil, mas a minha família e amigos deram-me muita força.”   3 – És um guarda-redes jovem, com uma boa carreira, mas com a 2ª vez a ter uma rotura de ligamentos, psicologicamente como é que um jogador consegue ganhar confiança?   “Sim, é verdade tive duas vezes a mesma lesão, não foi fácil, mas com fé e trabalho vou recuperar. Esta segunda vez é mais fácil porque é uma lesão que já tive e como sei como é o processo, foi mais fácil ter confiança na recuperação.”   4- Mbaye neste momento não podemos contar contigo dentro de campo, mas fazes parte do balneário, gostava de pedir-te que deixasses uma mensagem ao grupo.   “ Como devem saber, queria muito estar dentro dos relvados para puder dar o meu contributo, mas como não é possível, estou de fora torcendo sempre para que a equipa atinja o seu objetivo.   Faltam 2 jornadas para acabar e eu acredito que vamos conseguir, porque sei que a malta vai honrar a camisola e vai dar tudo para que o AC VISEU se mantenha na 2ª Liga. “

2022-05-03

Equipa Profissional

Uma noite onde não nos deixaram sonhar

Académico de Viseu recebeu e saiu derrotado esta sexta-feira, frente ao Leixões SC por 1-2, num jogo que ficou marcado pela expulsão aos 29´minutos do nosso guardião Gril.   Um jogo com pouca história para contar, mas com um erro que faz mudar completamente o rumo que o jogo levava.   Antes da expulsão do Gril, era a equipa da Beira Alta que estava por cima do jogo, tendo o jogo controlado e com uma oportunidade de golo nos pés de Daniel Nussbaumer, Stefanovic defendeu com o instinto negando o golo ao Viriato.   Aos 29´minutos, num lance em que o guardião sai da grande área para cortar a bola, o árbitro entende que existe uma falta e expulsa-o, neste momento a equipa de Pedro Ribeiro vê a tarefa de conquistar os 3 pontos a tornar-se mais difícil, logo no livre da falta assinalada, o Leixões chega à vantagem, Charles de cabeça faz o primeiro golo da partida.   Com a equipa beirã a organizar-se em jogo, a equipa de Matosinhos chega ao segundo golo através de uma conversão de grande penalidade assinalada por mão de Ricardo Machado.   Ao intervalo a equipa Leixonense ia confortável e com o resultado em 0-2.   Após o intervalo, os Viriatos vieram com novo ânimo, com alma e empenho em fazer justiça no jogo. Aos 47´minutos Daniel Nussbaumer não perdoa e faz golo de cabeça.   Até ao final da partida, Académico lutou para virar o resultado mas não foi possível.   Apesar de todo o esforço, trabalho, empenho, dedicação e alma da equipa não nos deixaram sonhar e conquistar os 3 pontos.   Na próxima segunda-feira o Académico de Viseu defronta a Académica de Coimbra, pelas 19h30 com transmissão no Canal 11.

2022-02-19

Equipa Profissional

Magia de Pana não chegou

 Paná espalhou magia, mas não foi o suficiente para a equipa trazer 3 pontos de Faro.   Académico de Viseu empatou este domingo com o SC Farense, num jogo em que esteve a jogar com superioridade numérica desde os 36´minutos. Numa partida em que a entrada foi forte, os viriatos começaram a vencer aos 3 minutos de jogo, pelo médio Paná, que na grande área desviou de calcanhar um remate de Machado de fora de área. Os viriatos trouxeram a intranquilidade à equipa da casa e passado dois minutos, D. Nussbaumer teve a oportunidade de aumentar a vantagem para 0-2. Mas foi a equipa da casa que chegou ao golo, Cristian numa finalização certeira iguala o marcador no Estádio São Luís. O jogo prosseguiu de forma dividida, sem grandes ocasiões, até que ao minuto 36 SC Farense ficou em inferioridade numérica, com expulsão de Cristian, que entrou de forma negligente sobre o guardião Gril, dando-lhe um pontapé na face, que levou à substituição do guarda-redes.  Após a assistência e substituição do guardião Gril, o jogo retomou e Rafa Alves, na sua estreia, foi obrigado a uma defesa apertada num livre fora da área de Bandarra. Na segunda parte, foi a equipa da Beira Alta, que assumiu o jogo, tendo colocado a equipa da casa com as linhas recuadas e apenas a defender.  Apesar da superioridade numérica, Académico de Viseu não foi capaz de desequilibrar a linha defensiva do Farense, tendo somado apenas uma oportunidade clara, um remate de André Claro que obrigou a uma grande defesa de Rafael Defendi. Académico de Viseu, soma o seu 24º ponto e na próxima sexta-feira, defronta o Leixões SC, no Estádio Municipal de Aveiro, pelas 18h00.

2022-02-14

Equipa Profissional

Focados no trabalho que temos vindo a desenvolver

Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD, defronta este domingo o CD Mafra a contar para a 20ª jornada da Liga Portugal 2 Sabseg.    Na antevisão à partida, o Mister Pedro Ribeiro reforçou o quanto a sua equipa está focada no dia a dia, " O Académico de Viseu, nos ultimos 3 jogos não é o treinador do Viseu que ainda não perdeu, é a equipa que conquistou 5 pontos e esteve largos períodos desses 3 jogos contra adversários de extremo valor e disputou os 3 jogos para os ganhar, conquistamos 5 pontos mas atiramo-nos para conquistar os 9 pontos, isso é um ponto que fique muito claro.  Em relação ao jogo, Pedro afirmou que espera encontrar dificuldades para enfrentar o Mafra, " É uma equipa que joga muito bem, que tem uma ideia muito positiva, que valoriza aquilo que é o clube, o jogador português, o que é o campeonato português, portanto vamos defrontar uma equipa que tem feito um trajeto quer na liga, quer na taça de portugal muito positivo. Sabemos das dificuldade, o Mafra habitou o futebol português a isto, a qualidade de jogo, a ter boas equipas e a disputarem os jogos de forma positiva, portanto vamos ter algumas dificuldades. "  Apesar de admitir as dificuldades, o treinador afirmou que apesar de ser um jogo diferente, porque todos os jogos deste campeonato são diferentes acredita que a sua equipa vai demonstrar o que tem trabalhado no dia a dia. "Focados no trabalho, no crescimento da equipa, ambiciosos mas humildes, respeitando o adversário mas respeitando fundamentalmente o trabalho que temos vindo a desenvolver."       

2022-01-28

Equipa Profissional

Antevisão da 17ª Jornada

 O Académico de Viseu FC visita o FC Penafiel, a contar para 17ª Jornada da Liga Portugal 2 Sabseg, este sábado pelas 11h00 no Estádio Municipal 25 de abril.   Antes de se iniciar a antevisão ao jogo, o jornalista do Jornal do Centro perguntou ao treinador Pedro Ribeiro o que o levou a aceitar o desafio de liderar o grupo dos Viriatos, à qual o treinador respondeu, “ Aceitei porque acredito, eu como pessoa e como treinador só estou e só faço aquilo que acredito, portanto a resposta em termos concretos é exatamente essa, acredito no projeto que me apresentaram, acredito nas ideias, acredito no potencial de crescimento imediato, a curto e a médio prazo que o Académico tem. E cá estou, desde há sensivelmente 5 dias atrás, para ser mais um, para ser o líder na vertente técnica, para procurar que esse crescimento seja de forma sustentada, clara e sólida.   Em relação ao jogo, foi abordado sobre as dificuldades de treinar durante a semana por falta de 8 jogadores nos treinos, ao qual o treinador afirmou, “ Durante estes 5 treinos, não vi uma equipa desmoralizada, vi uma equipa a trabalhar muito bem, nas condições atuais que temos, verdade que começamos a semana e grande parte da semana foi muito condicionada devido aos casos covid que nos últimos tempos tivemos presentes dentro do grupo de trabalho e isto antes de ser futebol é saúde, portanto isso não agrada a ninguém, mas não serve de desculpa, porque trabalhamos independentemente disso. Não serve de desculpa nada. Nós queremos e sabemos muito bem o caminho que temos de percorrer, sabemos que não dá para estalar os dedos e as coisas aparecem feitas, mas durante 5 dias vi uma equipa com muita vontade para trabalhar, com muita dedicação, com muita disponibilidade mental para ouvir e fazer o que o treinador lhes pediu, com alegria no trabalho. Eu sinto-me confiante, porque vi a equipa a trabalhar bem e tenho a certeza que será um jogo extremamente difícil, porque do outro lado está uma excelente equipa, mas vai ser um jogo como todos os jogos da 2ª liga, um jogo que terá duas boas equipas em campo e a mais competente vai seguramente ganhar o jogo. Vamos preparados para o jogo.”   O Académico de Viseu chega à 17ª jornada, ultima da primeira volta do campeonato com 16 pontos.

2022-01-07

Formação

A estreia no Fontelo e o regresso às vitórias

O Académico de Viseu recebeu e venceu o Rio Ave FC, na quinta jornada da Liga Revelação. Em estreia no relvado do Municipal do Fontelo, a turma sub-23 dos viriatos garantiu um importante triunfo, que fez regressar o emblema beirão às vitórias, após uma dupla jornada fora de casa, na qual não tinha conseguido pontuar.   Os viseenses quiseram demonstrar o apoio à sua equipa sub-23, e constituíram uma moldura humana de mais de uma centena de academistas, que estiveram presentes no Estádio Municipal do Fontelo. Os pupilos de Nuno Braga entraram algo nervosos no encontro, crescendo em termos de produção ofensiva a partir dos 20 minutos. Face a um adversário que não conseguiu, praticamente nunca, ultrapassar a bem organizada defesa viseense, o Académico chegou ao primeiro golo aos 31 minutos. Após um grande passe do médio Simão Macedo, que lançou Rodrigo Conceição no flanco direito, o avançado combinou com Martim Ferreira, que frente ao guardião rio avista não tremeu, fazendo o seu primeiro golo na estreia com a camisola academista. Já no segundo tempo, à passagem dos 50 minutos, o jovem ataque viriato voltou a fazer estragos. Depois de uma recuperação de bola ainda em terreno defensivo, Martim Ferreira (autor do primeiro golo), assistiu Emmanuel Papo. O ponta de lança nigeriano, conduziu a bola por todo o meio-campo atacante, finalizando de pé esquerdo para o 2-0. O terceiro tento beirão apareceu à entrada para o minuto 80, após uma excelente jogada de envolvimento. Com o esférico a ser recuperado na lateral esquerda, Rafael Paulino tocou na frente para o recém-entrado Miguel Sena, que de primeira atrasou para Javier Currás (também ele utilizado nos segundos 45 minutos). De trivela, o médio espanhol isolou na direita (de primeira) Simão Macedo, que na cara do golo, colocou a bola no ângulo superior direito da baliza adversária. O Rio Ave chegou ao único golo da partida ao minuto 90+2, após uma desatenção da defensiva viseense. Pouco tempo depois, terminaria o encontro com a terceira vitória dos viriatos no campeonato, que com nove pontos acumulados, isolaram-se no terceiro lugar da Serie A, em zona de apuramento para a fase de campeão.

2023-09-19

Formação

“Se calhar em 10 jogos, isto acontece uma vez”

O Académico de Viseu saiu derrotado da deslocação ao terreno do FC Vizela. Em jogo a contar para a quarta jornada da Série A da Liga Revelação, a equipa sub-23 do emblema beirão perdeu por 3-0, naquela que foi a segunda derrota na presente temporada. A vantagem da equipa da casa começou a ser construída ao minuto 21, quando o número 7, Guga, inaugurou o marcador. Já na segunda metade do encontro, Rodrigo Ramos (na conversão de uma grande penalidade) aos 68 e Rui Carreira aos 75 minutos, fecharam o resultado final, numa partida que foi, na sua totalidade, dominada pelos viriatos. No rescaldo ao jogo, o técnico academista Nuno Braga, confessou que apenas o Académico demonstrou vontade em jogar, tendo, no entanto, cometido erros cruciais nos golos do adversário: “O Vizela foi competente, em todos os momentos nos quais nós fomos incompetentes. Estávamos a fazer um excelente jogo e, na primeira vez em que falhámos uma marcação no meio-campo, a bola entrou. Na segunda vez em que falhámos, numa má abordagem do nosso defesa central, deu golo. Na terceira vez, do banco conseguimos verificar que, no canto, haviam dois jogadores demasiado afastados. Ainda tentámos gritar lá para dentro, mas a bola entrou nesse mesmo local. É um jogo sem história, de ataque único e onde apenas uma equipa quis a bola. Só uma equipa fez passes, só uma equipa quis jogar e a outra limitou-se a chutar para a frente e a ver o que é que acontecia”.  

2023-08-29

Formação

São mais cinco os reforços das equipas sub-19 e sub-23

Pedro Simões, Papo, Henrique Lopes, Jota e Pedro Oliveira são agora oficializados. A menos de um mês do término do mercado de transferências, no mundo do futebol não-profissional em Portugal (com data-limite até 15 de setembro), apresentamos oficialmente novos reforços para as equipas da formação viseense. Emmanuel Papo, de 18 anos, chega para reforçar a equipa sub-23. O jovem nigeriano faz a sua primeira experiência no continente europeu, após ter realizado toda a formação na Nigéria, onde foi internacional pelas seleções jovens, e onde competia na equipa profissional do Mailantarki Care Football Club. O avançado veste a partir de agora a camisola academista. O defesa de 17 anos, Pedro Simões, chega a Viseu proveniente do GD Santacombadense, clube que representou nas últimas duas temporadas desportivas. Tendo iniciado a formação na Escola de Futebol “Os Pestinhas”, o novo jogador academista representou ainda o CD Tondela e a Associação de Formação Desportiva “O Pinguinzinho”, antes de assinar contrato com o Académico de Viseu, para integrar os trabalhos da equipa sub-19. Também João Silva, ou Jota, é uma das mais recentes caras na formação sub-19 dos Viriatos. O médio de 17 anos conta com passagens pela Associação “Os Vouzelenses” e pelo Clube de Futebol “Os Repesenses”, clubes que representou antes de chegar ao Lusitano Futebol Clube em 2021-22. Depois de dois anos em Vildemoinhos, Jota assina agora pelo Académico de Viseu. Do Clube Desportivo das Aves aparece outro reforço para o terço médio dos academistas. Pedro Alexandre, ou Pedrinho, assina aos 18 anos pelo seu sexto clube da carreira. Antes da ligação com os avenses, o médio tinha já representado o Futebol Clube Maia Lidador, o Leixões Sport Club, o Futebol Clube de Infesta e a Escola do SL Benfica de Matosinhos. Já Henrique Lopes permanece em terras beirãs, para continuar a ser uma das opções defensivas na turma do mister Sérgio Fonseca. Com a formação iniciada no Clube de Futebol “Os Repesenses”, o jovem de 17 anos representou ainda o Lusitano Futebol Clube. Agora, cumpre a segunda temporada ao serviço do emblema academista. Bem-vindos, rapazes.

2023-08-27

Formação

À terceira jornada, o primeiro deslize

O Académico de Viseu saiu derrotado da deslocação ao terreno do Gil Vicente. Em jogo a contar para a terceira jornada da Série A da Liga Revelação, a equipa sub-23 do emblema beirão perdeu por 3-1, naquela que foi a primeira derrota na presente temporada. Após uma entrada menos feliz na partida (a equipa da casa construiu uma vantagem de 2-0 ainda dentro da primeira meia hora), os viseenses marcaram o seu único golo à passagem do minuto 30, com Rodrigo Geraldo a aproveitar uma segunda bola nascida de um canto a favor, para bater o guardião adversário com um grande remate fora da grande área. Já na etapa final da partida, na qual o Académico esteve evidentemente por cima do Gil Vicente, os nortenhos fizeram o 3-1 final. Nas reações ao jogo, feitas ao Canal 11, o técnico academista Nuno Braga falou sobre a perda de tempo do adversário, afirmando que o Académico de Viseu teve chances suficientes para terminar o encontro com outro resultado: “O primeiro golo acabou por condicionar-nos bastante, porque a partir daí o Gil Vicente queimou tempo de forma constante, não nos deixando jogar. Foi pena porque, de facto, num jogo que foi televisionado podíamos ter valorizado mais o espetáculo. Tivemos as nossas condicionantes, mas sempre quisemos ter a bola e criámos muitas ocasiões para fazer golos, só nos faltou uma melhor definição no último passe. O Gil Vicente aproveitou muito bem algumas lacunas nas nossas transições defensivas e trabalhou bem esses momentos. Uma equipa que estava a ganhar acabou por perder muito tempo, o que não foi positivo, mas os nossos jogadores também têm de saber viver com isso. Os últimos dois jogos foram excelentes porque tivemos duas vitórias, mas a derrota ia aparecer e apareceu contra uma equipa que foi extremamente competente, no momento da transição ofensiva”.

2023-08-22

Formação

Cinco novos reforços para as equipas sub-19 e sub-23

Tiago Reisinho, Leandro Mendes, Tomás Sério, Rodrigo Lemos e Ricardo Rocha integram já os dois planteis jovens da formação academista. Integrado na equipa sub-23 do Académico de Viseu, Tomás Sério é um dos novos reforços que constituem a formação às ordens de Nuno Braga. Com formação no Sporting CP, CD Feirense e FC Paços de Ferreira, o defesa de central de 20 anos foi, na época passada, campeão da Divisão de Honra da AF da Madeira, com a camisola do CD Portosantense. Tiago Reisinho, de 18 anos, assina contrato do Académico de Viseu, após ter estado nos últimos dois anos ao serviço do SL Benfica. O jovem médio, natural de Amarante, iniciou a sua carreira futebolística no AC de Vila Meã, antes de se transferir para o FC Penafiel. Na presente temporada, o novo viriato faturou na primeira jornada do campeonato nacional de juniores, na vitória frente à Associação Académica de Coimbra. Já o avançado Leandro Mendes, de 17 anos, chega a Viseu depois de um ano em que vestiu a camisola do FC Famalicão. Também formado no SL Benfica, o guineense faturou 10 golos em toda a temporada passada, em que foi opção nos conjuntos sub-17 e sub-19 da equipa minhota. O mais jovem deste grupo de novas caras é Rodrigo Lemos. Ainda com 16 anos, o defesa formado no Boavista FC, chega proveniente do Padroense FC, clube que representou na última época desportiva. O português foi aposta de Sérgio Fonseca na jornada inaugural do campeonato nacional de juniores. Por fim, terminamos com a apresentação de Ricardo Rocha, defesa central de 18 anos que é uma das opções para o plantel de juniores. Com passagens pelo FC Penafiel e pelo FC Vizela, Ricardo Rocha chega a Viseu para reforçar a defensiva academista.

2023-08-20

Formação

Bruno Branco, Darlens, Tae e Andrade são Viriatos

Os quatro jovens reforçam as equipas sub-19 e sub-23. Estão desvendados mais quatro reforços para as equipas da formação academista. O avançado brasileiro Bruno Branco, chega proveniente do Barra FC. O jovem de 18 anos fez toda a carreira nos canarinhos, onde chegou a realizar dois jogos pela equipa principal, já na presente temporada sul-americana. Em 23 jogos pela equipa sub-20 do antigo clube, Bruno Branco marcou um total de oito golos. Também Darlens François chega ao Académico de Viseu. O francês de 18 anos completa assim a sua primeira transferência para fora do seu país de origem, onde representou o Sportive Nancy-Lorraine. Jogando na frente do ataque, Darlens apontou na temporada passada seis golos em 21 jogos pela equipa sub-19 dos franceses. Outro dos novos reforços é João Andrade. O canarinho de 18 anos chega a Viseu depois de outras experiências em solo português. Formado nas escolas do Flamengo e do Botafogo, Andrade chegou à Europa pela mão do SC Farense, onde esteve até à temporada 2020/21. Nos dois anos seguintes, o médio representou o Portimonense SC, tendo marcado três golos em 24 jogos na temporada passada, ao serviço do conjunto sub-19 dos algarvios. Taehyeon Lim é o quarto reforço a ser apresentado. O médio canadiano de 19 anos faz a sua segunda temporada em Portugal, após ter representado o Varzim SC na época passada. Ao serviço da equipa sub-19 dos nortenhos, Tae apontou três golos em 13 partidas. Bem-vindos, rapazes.

2023-08-16

Formação

E vão duas: Sub-23 derrotam Leixões e lideram Série A da Liga Revelação

O Académico de Viseu recebeu e venceu o Leixões SC, na segunda jornada da Liga Revelação. Em estreia no Municipal Dr. Orlando Mendes, em Santa Comba Dão, a turma sub-23 dos viriatos garantiu um importante triunfo, que deu sequência à vitória conquistada na primeira ronda da competição, em casa do SC Braga. Os academistas responderam ao convite e constituíram uma boa moldura humana de mais de 200 adeptos, que estiveram presentes em Santa Comba Dão. A partida começou com um confronto equilibrado, onde os leixonenses apresentaram desafios consideráveis no início do jogo, colocando obstáculos à equipa de Nuno Braga. Contudo, após o primeiro terço do encontro, o Académico de Viseu superiorizou-se, criando oportunidades para se adiantar no marcador ainda na primeira parte. Apesar da intensa luta em campo, o primeiro tempo terminou com um empate a zeros. Já na segunda parte, as substituições feitas por ambas as equipas mantiveram o equilíbrio na partida, com algum ascendente dos academistas. Foi somente aos 85 minutos que a atmosfera no Municipal Dr. Orlando Mendes atingiu o seu auge de emoção. Kelve Semedo, recém-entrado em campo, subiu ao terceiro andar para cabecear a bola para dentro da baliza do guardião Pedro Vieira, após cruzamento de Miguel Sena, assegurando a vitória para os beirões. A multidão academista comemorou o primeiro golo do ponta de lança na presente época, que garantiu também mais três preciosos pontos para a equipa sub-23 do Académico de Viseu. Pouco tempo depois, terminaria o encontro com a segunda vitória consecutiva dos viriatos, que com seis pontos acumulados, partilham neste momento a liderança da Série A da Liga Revelação, com o FC Famalicão.

2023-08-15

Formação

Estreia Memorável: Equipa Sub-23 vence em casa do SC Braga por 3-2, na Liga Revelação

Na manhã emocionante desta terça-feira, a equipa sub-23 do Académico de Viseu conquistou uma vitória histórica no terreno do SC Braga, por 3-2, num jogo eletrizante da Liga Revelação. Falamos de história, não fosse esta a primeira vitória de sempre do conjunto beirão na prova, logo na sua estreia. A partida foi repleta de emoção, com os jovens academistas a saírem vitoriosos graças a um golo marcado no último minuto. Os viriatos entraram em campo com determinação desde o início e conseguiram uma vantagem confortável de 2-0 ao intervalo. Primeiro Rodrigo Geraldo, aos 18 minutos e depois Simão, aos 42 (da marca de penálti), construíram uma confortável mas não garantida vantagem no fim do primeiro tempo, que dava justiça após 45 minutos de uma marcada superioridade viseense. No entanto, a equipa da casa não se deu por vencida e, na segunda parte, protagonizou a recuperação que empatou o jogo. O SC Braga conseguiu empatar o jogo com golos de Ricardo Rei aos 67 minutos e de Fodé Pascoal, quase ao cair do pano, no minuto 93´. Após um balde de água gelada sobre o calor da cidade minhota, o momento decisivo apareceu já nos segundos finais do encontro, quando Miguel Sena, assistido por Gustavo Almeida, marcou o golo da vitória para a equipa do Académico de Viseu. Com esta vitória por 3-2, os jovens academistas conquistaram os primeiros três pontos valiosos na jornada que abriu a nova edição da Liga Revelação. Esta vitória marca um início promissor para o conjunto beirão e destaca a sua qualidade e determinação em campo. A equipa do Académico de Viseu demonstrou uma excelente capacidade de resposta após sofrer o empate, revelando uma mentalidade resiliente e focada em garantir o triunfo até ao último minuto da partida.

2023-08-08

Formação

Guilherme Sobrino, Noa Meroza, Tomás César e Maga são Viriatos

Jovens reforçam equipa sub-23. O centro histórico de Santa Comba Dão, serviu de palco para a apresentação oficial de quatro novos reforços da recém-criada equipa sub-23 do Académico de Viseu. O guardião Guilherme Sobrino, de 18 anos, reforça a baliza academista depois de uma temporada ao serviço da Académica de Coimbra. Tendo feito seis jogos na equipa sub-19 dos estudantes, Guilherme Sobrino faz a sua segunda passagem pelo Académico de Viseu, após ter jogado nos sub-15 viseenses na época de 2017/2018. Noa Meroza é outro dos jogadores que faz a transição da equipa sub-19 do Académico de Viseu da última temporada, que alcançou a histórica subida à primeira divisão de juniores. O médio letão tem 19 anos e completou 11 jogos na temporada transata. Já o defesa Tomás César vai iniciar a quinta época ao serviço do emblema beirão, após uma temporada em que representou a AD Castro Daire, onde realizou 19 jogos pelo plantel principal no Campeonato de Portugal, nos quais apontou um golo. O jovem de 20 anos torna-se assim uma das opções para a retaguarda viseense. Por fim, outro reforço para o terço médio do terreno vem do Vizela FC e tem 18 anos. Diogo Magalhães, ou “Maga” como é conhecido no mundo do futebol, iniciou o percurso nos escalões de formação do FC Paços de Ferreira, tendo ainda passado pelo FC Porto e Vitória SC, antes de chegar ao emblema vizelense em 2021/2022. Ao serviço do clube minhoto, Maga realizou 43 jogos em duas épocas, entre as equipas sub-19 e sub-23. Bem-vindos, rapazes.

2023-07-30

Formação

Zakhar e Nazar Terpugov, Afonso Correia e Martim Sereno assinam contrato com o Académico de Viseu.

Jovens jogadores estão integrados nos trabalhos das equipas sub-19 e sub-23. São mais quatro as novas caras dos principais plantéis de formação do Académico de Viseu. Começamos por uma dupla de irmãos. Os avançados russo-japoneses Zakhar e Nazar Terpugov, de 19 e 16 anos, respetivamente, chegam a Viseu provenientes de clubes da região de Lisboa. O irmão mais velho, Zakhar, alinhou na temporada passada no Casa Pia AC e no Vitória FC, estando presente num total de 24 jogos onde fez cinco golos. É agora aposta na recém-criada equipa sub-23 do Académico de Viseu. Já o irmão mais novo, Nazar, foi o melhor marcador da época passada na equipa sub-17 do Casa Pia AC. Com 33 golos em 36 jogos, o ponta de lança é esta época uma das setas apontadas às balizas adversárias da equipa sub-19 dos Viriatos. Também Afonso Correia chega a Viseu para reforçar os escalões de formação academistas. O defesa-lateral de 17 anos representou na última temporada o Vitória FC, após ter estado durante toda a restante carreira ao serviço do CD Cova da Piedade. Tendo alinhado em 28 jogos na equipa sub-19 dos sadinos, Afonso Correia marcou dois golos antes de viajar até Viseu. Por fim, apresentamos o avançado Martim Sereno. Formado no União Recreativa Mirense e no Sporting CP, o jovem de 18 anos chegou ao CD Tondela em 2020/2021, onde permaneceu até ao término da temporada passada. Registando quatro golos em 36 jogos pela turma sub-19 dos tondelenses, Martim Sereno fica na Beira-Alta para agora representar o Académico de Viseu. Bem-vindos, rapazes.

2023-07-20

Formação

Novos reforços para as equipas sub-19 e sub-23

Gustavo Costa, Martim Rocha, Bruno Simão e Guilherme Loureiro juntam-se ao lote de caras novas nos dois plantéis viseenses. Apresentamos mais quatro jovens jogadores que estarão, nesta nova temporada, integrados nas equipas ao comando do mister Nuno Braga e do mister Sérgio Fonseca. A começar, o defesa lateral Gustavo Costa chega proveniente do Rio Ave FC, com 17 anos. O jovem português iniciou a sua formação noutros clubes, como é o caso do FC Porto e do Vitória SC. Após ter representado o clube vilacondense em quatro épocas distintas, Gustavo Costa chega a Viseu após uma temporada onde participou em 31 jogos entre as equipas B e sub-19 do seu antigo emblema. Outro dos novos reforços também chega para ser opção no terço mais recuado do terreno. Martim Rocha, de 19 anos, representou nas últimas oito temporadas os vários escalões de formação do Boavista FC, tendo estado ao serviço das suas duas equipas sub-19 na última época. Também do Boavista FC chega o médio Simão Macedo, de 17 anos. O jovem português começou a carreira no FC Porto, tendo passado ainda pelo SC Salgueiros antes de chegar aos boavisteiros em 2021/2022. Na temporada transata, Simão Macedo fez 33 na equipa sub-19 do Boavista FC, onde apontou quatro golos. Por fim, surge um novo reforço para o terço médio do terreno. Guilherme Loureiro, de 17 anos, é ex-CD Tondela, clube que representou nos últimos quatro anos. Este será o sexto clube da carreira do jovem beirão, que já representou o Viseu 2001, o CF “Os Repesenses”, o Viseu United FC e o Dínamo Clube Estação. Na época 2022/2023, Guilherme Loureiro participou num total de 48 jogos, intercalados entre as equipas sub-17 e sub-19 dos tondelenses. Bem-vindos, rapazes.

2023-07-17

Formação

Cheikh Niang, Miguel Sena e Rafa Neves continuam a vestir preto e branco

Jogadores academistas mantém-se em Viseu para serem apostas nas equipas sub-19 e sub-23. Integrados na vaga de novos jovens jogadores que chegam a Viseu, os já academistas Cheikh Niang, Miguel Sena e Rafa Neves fazem a transição da última época, em que já tinham representado o símbolo viseense. O ponta de lança senegalês chegou a Viseu na temporada 2021/2022, tendo estado emprestado na época passada à AD Castro Daire, onde participou em 27 jogos da equipa sénior no Campeonato de Portugal e Taça de Portugal, nos quais apontou sete golos. O jovem de 21 anos regressa ao Académico de Viseu para integrar os trabalhos ao comando do mister Nuno Braga. Também Miguel Sena regressa a terras de viriato após um ano de empréstimo à AD Castro Daire e ao CD Alcains. Há seis anos seguidos ligado ao Académico de Viseu, o avançado de 23 anos integra também o plantel sub-23, sendo uma das caras já conhecidas por parte dos viseenses. Na temporada passada, Miguel Sena apontou dois golos no Campeonato de Portugal. Já o guarda-redes Rafa Neves, de 17 anos, faz igualmente a transição dos plantéis jovens do Académico de Viseu da temporada passada. Ao serviço dos viriatos desde 2020, o guardião tem feito um percurso consistente ao longo das épocas, tendo até feito parte do plantel academista de sub-19 que conquistou a histórica subida à primeira divisão de juniores em 2022/2023. Na nova época, Rafa Neves é mais uma das apostas para as balizas do conjunto sub-19, às ordens do mister Sérgio Fonseca. Boa sorte, rapazes.

2023-07-16

Formação

Rodrigo Conceição, Rafael Paulino e Tiago Freitas reforçam sub-23

Trio de jogadores junta-se ao plantel ao comando do mister Nuno Braga. Rodrigo Conceição, Rafael Paulino e Tiago Freitas foram contratados pelo Académico de Viseu FC, para integrarem a equipa sub-23 dos viriatos, que irá estar presente na Liga Revelação, edição 2023/2024. Rodrigo Conceição, ex-GD Estoril Praia, é um avançado de 19 anos que tem no currículo uma Liga e uma Taça Revelação, ao serviço da equipa da linha. Com 25 jogos no escalão sub-23, o jovem natural de Sintra conta também com passagens pelo CF “Os Belenenses” e pelo Real SC, tendo estado nas últimas cinco épocas nos estorilistas. Na temporada 2022/2023, Rodrigo Conceição apontou três golos. Do GD Estoril Praia chega também Rafael Paulino. O médio de 19 anos tem já experiência no escalão sub-23, tendo alinhado em sete jogos da temporada passada na Liga Revelação e no Torneio de Abertura da mesma, e outros 32 ao serviço da equipa sub-19 dos canarinhos. Em toda a época transata, apontou dois golos e uma assistência. Tiago Freitas fecha mais um lote de novos jogadores, que irão vestir a camisola do Académico de Viseu FC na nova temporada desportiva. Tendo iniciado a sua formação no Vitória SC e na AD Fafe, Tiago Freitas passou os seus últimos cinco anos no clube Vizelense, onde alinhou nas equipas sub-19 e sub-23. Na última época, o defesa lateral realizou um total de 33 jogos, onde fez uma assistência. Bem-vindos, rapazes.

2023-07-13

Formação

Mais quatro reforços para as equipas sub-19 e sub-23

Estão desvendados mais quatro novos jovens jogadores, que viajaram até Viseu para integrar os trabalhos das principais equipas secundárias do Académico. O avançado de 18 anos, Rodrigo Geraldo, chega aos viriatos proveniente do Vitória FC onde esteve nas últimas seis temporadas. Com passagens nos escalões de formação do GD Fabril Barreiro e do Sporting CP, o jovem natural de Setúbal realizou na última temporada 35 jogos pela equipa sub-19 do Vitória FC, nos quais apontou oito golos e seis assistências. Já o defesa lateral Afonso Ferreira, também ele com 18 anos, será igualmente opção para os dois escalões academistas, após uma época onde realizou 26 jogos entre as equipas sub-19 e sub-23 do FC Vizela, clube onde esteve nos últimos seis anos. Com passagem pelo Vitória SC, o jovem português integra agora os trabalhos da pré-época do Académico de Viseu. Para a baliza, o guardião Rodrigo Anjos é uma das apostas para 2023/20024. Com 18 anos, o jovem de 1,87 metros de altura chega do SL Benfica, onde esteve na última temporada desportiva. Tendo feito a maior parte da sua formação no CF “Os Belenenses”, Rodrigo Anjos alinhou na última temporada em seis jogos da equipa sub-19 das águias. A fechar mais um lote das novas caras academistas, está um novo reforço para as alas mais recuadas do terreno. O defesa lateral de 19 anos, Gustavo Almeida, viajou desde o Minho, onde nas últimas quatro épocas esteve ao serviço do SC Braga. Com passagens por FC Porto, SC Beira-Mar, Anadia FC e Palmeiras FC, entre outros, o jovem lateral cumpriu seis jogos em 2023/2024, repartidos entre as equipas sub-19 e sub-23 dos bracarenses. Bem-vindos, rapazes.

2023-07-12

Formação

As quatro primeiras caras do plantel Sub-23

Kelve Semedo, Matheus, Kauã Oliveira e Cardoso integram formação que competirá na Liga Revelação. Estão apresentados os primeiros reforços academistas, para a recém-criada equipa de sub-23 do clube. As quatro caras apresentadas nesta segunda-feira são já conhecidas dos adeptos viseenses, dado o facto de terem integrado o plantel sub-19 do Académico de Viseu, que conquistou na temporada passada a histórica subida à primeira divisão do escalão. O ponta de lança Kelve Semedo, o guardião Matheus Henrique, o defesa central Kauã Oliveira e o médio Guilherme Cardoso, estarão presentes no plantel às ordens do mister Nuno Braga, rubricando quatro contratos profissionais com o clube beirão. Kelve Semedo, avançado internacional por São Tomé e Príncipe, de apenas 19 anos, chegou na época 2022/2023, cedido pelos ingleses do Rochdale AFC. Em Portugal, o Académico de Viseu é o segundo clube que representa, depois de ter já vestido a camisola de outro clube viseense, o CF “Os Repesenses”. Na primeira temporada de viriato ao peito, Kelve apontou 22 golos em 25 jogos na segunda divisão de juniores, assinando agora um acordo profissional até 2025. O guarda-redes Matheus Henrique, de 18 anos, assina também o seu contrato profissional válido para as próximas duas temporadas. O jovem brasileiro chegou na temporada passada vindo do Grêmio Esportivo Juventus, tendo estado à guarda das balizas beirãs em oito partidas do campeonato. Já o defesa central de 1,91 metros, Kauã Oliveira, permanece em Viseu para se juntar ao plantel sub-23, rubricando um contrato com duração de cinco anos, válido até 2028. O jovem de 19 anos esteve presente em 21 jogos da equipa sub-19 da temporada passada, onde apontou um golo, tendo ainda sido opção do conjunto profissional do Académico, na última jornada da Liga Portugal Sabseg, frente ao CD Nacional. A fechar este primeiro lote de caras da nova turma academista de sub-23, Guilherme Cardoso assina igualmente por dois anos, depois de uma época em que foi totalista em todas as 28 partidas dos sub-19 no campeonato da segunda divisão. O médio de 18 anos apontou cinco golos em toda a temporada, sendo a partir de agora também opção na equipa sub-23.

2023-07-03

Formação

Juniores academistas homenageados pela Câmara Municipal de Viseu

A equipa de juniores sub-19 do Académico de Viseu foi recebida, na tarde desta sexta-feira, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Viseu, após ter alcançado a subida à primeira divisão do respetivo escalão no passado mês de maio. A convite do Presidente da autarquia viseense, Fernando Ruas, os jogadores, equipa técnica e dirigentes academistas foram homenageados após uma conquista inédita. O autarca de Viseu começou por felicitar toda a equipa de juniores, relembrando os tempos em que também o próprio vestiu a camisola de Viriato: “Gostava de vos dar as boas-vindas e, na pessoa do presidente Mariano Lopez, deixar-vos um especial agradecimento. Recebemos neste salão, talvez o lugar mais nobre do conselho, quem faz algumas façanhas das quais nos orgulhamos. E quando uma equipa faz um trajeto tal como o que vocês fizeram, eu faço questão de a convidar a vir cá para sublinhar o nosso obrigado. Neste caso em particular, tenho um gosto especial por vos ter aqui, visto que eu mesmo joguei nos juniores do Académico de Viseu”. Fernando Ruas aproveitou para dar ainda mais destaque à conquista academista, tendo em conta a conjuntura especial em que estará inserida a cidade de Viseu no próximo ano: “Temos uma particular atenção com o desporto, sobretudo com o mais jovem. A vossa façanha torna-se ainda mais importante, pelo facto de no próximo ano Viseu ser Cidade Europeia do Desporto, algo que nos obrigará a melhorar ainda mais as condições de trabalho. Na minha altura não haviam tão boas condições como as que a direção que vos acompanhou conseguiu facultar, jogávamos em pelados e até chegávamos a escolher as chuteiras que os mais velhos já não usavam. Eram outros tempos”. Durante o seu discurso no Salão Nobre da Câmara Municipal de Viseu, o Presidente Fernando Ruas deixou também explícito o desejo de, futuramente, voltar a receber os atletas do Académico de Viseu nas suas próximas conquistas: “No ano em que iremos ser Cidade Europeia do Desporto temos a oportunidade, devido à vossa promoção, de contar com a equipa profissional na segunda liga, com uma equipa sub-23 na Liga Revelação e com os sub-19 na primeira divisão. É algo do qual nos podemos orgulhar muito. Dou-vos os meus parabéns e espero receber-vos novamente no futuro, na conquista de outro qualquer festejo. Somos mesmo uma cidade feliz, obrigado”.

2023-06-03

Notícias Institucionais

Académico de Viseu realiza visita às Instalações da JOMA, em Madrid

O Académico de Viseu Futebol Clube realizou, no passado dia 13 de setembro, uma visita de destaque às instalações da JOMA, marca que produz os seus equipamentos desportivos. Na visita à capital espanhola, Madrid, estiveram em representação do clube viseense o seu Presidente, Mariano Maroto Lopez, a Diretora de Comunicação, Mariana Alves e o Diretor de Marketing & Business Development, Henrique Monteiro. O dia começou com uma visão detalhada dos bastidores da produção de equipamentos desportivos, sendo que a primeira paragem do itinerário, foi a fábrica de processamento e envio da JOMA, onde os representantes academistas, tiveram a oportunidade de observar todo o processo de produção e logística, por trás dos equipamentos usados pelo clube. Posteriormente, a delegação do Académico de Viseu visitou a área de processo e criação de equipamentos exclusivos, onde pôde conhecer em detalhe como são desenvolvidos os uniformes personalizados para cada equipa. A visita culminou com uma passagem pelo armazém da gigante desportiva, no qual os representantes do emblema beirão puderam ver, de perto, o stock de produtos desportivos da marca, abordando questões relacionadas com o fornecimento e logística dos equipamentos do Académico de Viseu. A visita às instalações da JOMA, em Madrid, representa um evento de considerável significado, consolidando a parceria entre o Académico de Viseu e a marca espanhola.

2023-09-14

Notícias Institucionais

É oficial: Esta Loja On-line é para ti, Academista

A Académico de Viseu FC, Futebol SAD tem o regozijo de informar, publicamente, que inaugura neste dia cinco de setembro de 2023, a primeira Loja Online da sua história. Este passo, foi uma das prioridades iniciais do projeto da nossa estrutura. Alcançá-lo era um sonho, que agora se torna realidade. O mesmo, é parte integrante de um grupo de inovações, que pretendem fazer crescer este clube, modernizando-o não só estrutural, como também digitalmente. Desta forma, visamos aproximar mais eficazmente o nosso clube dos seus adeptos, permitindo, a muitos outros, criar a sua própria ponte de ligação com o Académico de Viseu, o que potencia a base de fãs mundial, do maior clube da Beira. É, sem dúvida alguma, uma conquista especialmente significativa e capital para o sucesso deste projeto, dado o facto de que, a partir deste momento, toda a nação academista espalhada pelo globo, tem a possibilidade de adquirir uma vasta gama de produtos do seu clube de coração. A facilidade na compra, não interessando a hora nem o local, está finalmente nas mãos dos melhores adeptos do mundo, que já há muito a mereciam. Dentro da loja, na qual será muito fácil navegar, terás à tua espera métodos de pagamento que irão facilitar as tuas compras, uma panóplia de tamanhos de roupa e diversos produtos do teu Académico. Os sócios do nosso clube terão, imediatamente, acesso a 10% de desconto em todas as compras na nova Loja Online.  Fica atento aos novos produtos e acessórios, que serão constantemente lançados na tua nova Loja Online. Deixamos-te o link para acederes, pela primeira vez, ao novo espaço digital do Académico de Viseu: https://academicodeviseu.pt/loja

2023-09-05

Notícias Institucionais

SECCIPORTAS vai continuar a fazer parte da família academista

A Académico de Viseu FC, Futebol SAD e a SECCIPORTAS - Portas E Automatismos, Lda, acabam de celebrar a renovação da anterior parceria. Esta é uma das primeiras renovações confirmadas pela estrutura academista, para a nova temporada desportiva. A empresa de fabrico, comércio e instalação de portas seccionadas, grades de segurança, automatismos para portões, barreiras e seus acessórios, foi fundada em 2003. Nos últimos 20 anos, conquistou um importante legado que a torna numa das referências do seu ramo comercial, tendo estado pela primeira vez, em 2022-23, inserida no grupo de patrocinadores da SAD academista. Agora, é com enorme regozijo, que anunciamos a renovação da parceria entre as duas entidades, que foi prolongada por mais um ano. A mesma, ganha ainda maior destaque, ao estar presente na parte frontal da camisola, da equipa masculina sub-19 do Académico de Viseu, que compete na primeira divisão nacional de juniores. Aliado à exposição natural no equipamento, o compromisso que solidifica e exponencia esta relação, reger-se-á por uma panóplia de ativações e divulgações nos vários canais de comunicação da SAD viseense, preferencialmente digitais. Como referência desportiva da região centro, o Académico de Viseu congratula-se por ter conseguido manter a SECCIPORTAS como um dos fortes aliados para a temporada 2023-24. A afirmação desta SAD enquanto potência desportiva do centro do país passa, igualmente, pela “migração” da sua marca além Viseu, processo que só poderá fortalecer-se com o apoio deste importante parceiro. Porque esta é a eficácia, rapidez e profissionalismo que nos unem. Obrigado, SECCIPORTAS.

2023-09-05

Notícias Institucionais

Académico, Liga Portugal e Continente juntos numa parceria

O Académico vem por este meio comunicar a todos os seus sócios, adeptos, parceiros e demais simpatizantes que chegou a um acordo com a Liga Portugal para, em conjunto com o Continente, providenciar uma parceria que envolve a venda de bilhetes dos jogos da nossa equipa profissional de futebol realizados no Estádio Municipal do Fontelo durante a época desportiva 2023-24. A referida parceria permitirá a todos os academistas adquirir bilhetes para os encontros do Académico no Estádio do Fontelo, através da app Cartão Continente ou no hipermercado Continente de Viseu, situado na Av. da Bélgica 150, 3500-159, Viseu. Assim, o Continente irá vender vouchers para os referidos jogos, com 50% de desconto em Cartão. Os vouchers relativos aos jogos das primeiras 8 jornadas do campeonato já podem ser adquiridos, necessitando apenas de ser trocados pelos bilhetes de jogo. A troca pode ser realizada, nos dias anteriores à partida na loja do Académico de Viseu, ou em dia de jogo, nas bilheteiras do Estádio do Fontelo. O Académico enaltece o valor institucional, mas não só, da parceria recém-acordada com o organismo que tutela o futebol profissional no nosso país e com a cadeia de hipermercados. É, sem dúvida alguma, um prestígio enorme para o Académico poder associar-se, através da Liga, a uma entidade de referência em Portugal. A satisfação por podermos contar com tal parceria, que constitui uma mais valia para os adeptos viseenses, é uma das provas do crescimento do Académico no panorama desportivo nacional, que continua a pautar a sua evolução por passos dados de forma consistente, séria e proveitosa para o presente mas, sobretudo, para o futuro. Os bilhetes para os nossos jogos em casa tornam-se assim mais vantajosos, acessíveis em mais pontos de venda e a sua aquisição passa a ser consideravelmente mais confortável. Esta parceria visa, fundamentalmente, aproximar as famílias do Estádio do Fontelo e potenciar condições para que, em 2023-2024, consigamos continuar a colocar as assistências aos jogos do Académico no topo nacional. A Administração da SAD, 10 de agosto de 2023, Viseu.  

2023-08-10

Notícias Institucionais

COMUNICADO: SECÇÃO DE ANDEBOL

O Académico de Viseu Futebol Clube vem comunicar aos seus estimados associados, apreciados adeptos e à distinta opinião pública, a suspensão temporária de atividade da secção de andebol. Esta medida foi motivada pela carência de uma estrutura organizacional coerente no seio da mencionada secção, que manteve a sua atividade até ao término da temporada precedente. A decisão fundamenta-se, primordialmente, na precariedade da situação financeira da secção de andebol do Académico de Viseu. Lamentavelmente, a má gestão perpetrada pelos anteriores responsáveis desencadeou adversidades económicas substanciais que atualmente ameaçam a estabilidade financeira global do clube. Cumpre-nos informar que a Direção adotou já medidas proativas com vista a mitigar esta situação. Empreenderam-se diálogos construtivos junto dos jogadores, equipa técnica e demais prestadores de serviços, bem como foram estabelecidos contactos diretos com os demais credores envolvidos. Tais iniciativas foram promovidas com o propósito inequívoco de agilizar e honrar, de modo responsável, os compromissos financeiros vencidos e vincendos. O contexto atual impõe a adoção de medidas que, acima de tudo, resguardarem a vitalidade do Académico, e assegurem a sua continuidade sustentável, bem como a do seu projeto. Infortunadamente, dadas as vicissitudes já experimentadas em tentativas anteriores de reorganização e reestruturação, torna-se evidente que manter a secção de andebol nesta conjuntura seria uma decisão de fragilidade manifesta. Asseguramos que a Direção do clube envida esforços incansáveis na busca de soluções práticas para ultrapassar esta conjuntura desafiante. A reabilitação integral da secção de andebol, pautada por critérios de solidez financeira e sustentabilidade económica, permanece no horizonte como objetivo primordial. No entanto, reiteramos que a materialização deste desejo está intrinsecamente condicionada pela recuperação das suas bases financeiras. Nesse sentido, expressamos a nossa sincera gratidão pela compreensão e apoio de todos os envolvidos. Mantemos o compromisso de manter a comunidade informada acerca de quaisquer desenvolvimentos futuros pertinentes à secção de andebol do Académico de Viseu Futebol Clube. A Direção do Académico de Viseu Futebol Clube, 9 de agosto de 2023.

2023-08-09

Notícias Institucionais

Lugares anuais 2023/2024

Academista, já podes adquirir o teu lugar no Estádio Municipal do Fontelo, para a época 2023/2024. Estão oficialmente disponíveis os novos lugares anuais, onde vais poder sentar-te em todos os jogos da Liga Portugal SABSEG que o Académico de Viseu FC fizer em casa, durante toda a nova temporada. Não estão, por isso, incluídas as partidas que poderão realizar-se no Fontelo, a contar para a Taça de Portugal e Taça da Liga. Os mesmos, estão apenas disponíveis para sócios do nosso clube que tenham as cotas em dia, sendo que até dia 31 de julho, a sua venda é exclusiva a todas as pessoas que tenham adquirido o seu lugar anual na época passada. A sua renovação terá de ser realizada, obrigatoriamente, na loja física do Académico de Viseu no Palácio do Gelo Shopping. Os adeptos que já têm lugar anual da temporada transata, mas que ainda não são sócios, carecem da inscrição como sócios do clube (disponível online e no Estádio Municipal do Fontelo) para avançar com a renovação do seu lugar anual. Para os restantes adeptos, a venda destes lugares estará disponível a partir do dia 1 de agosto deste ano, sendo que a adquirição pode ser feita na loja física do clube, mas também online. Os métodos de pagamento são igualmente facilitadores, existindo a possibilidade de o efetuar através de: - Multibanco; - MB Way; - PayPal. Temos ainda reservada uma surpresa para todos os nossos sócios: os lugares anuais deste ano, terão as suas cadeiras personalizadas com o respetivo número de sócio do adepto que os adquirir. Apressa-te a assegurar a tua presença no Estádio Municipal do Fontelo, e vem apoiar o nosso Académico.

2023-07-18

Notícias Institucionais

Reorganização da Secção de Andebol

Após o comunicado escrito pela Federação de Andebol de Portugal, enviado a todas as associações da modalidade, onde consta a não inscrição do Académico de Viseu Futebol Clube na segunda divisão nacional, a Direção do Académico vem esclarecer o seguinte: 1. No passado mês de março, a Comissão Administrativa do Académico, eleita em setembro de 2022, reuniu com a Comissão responsável pela Secção de Andebol, constituída por Paulo Cabral e Paulo Ferraz, com o objetivo de, em conjunto, se definir uma estratégia de médio/longo prazo para a modalidade do Clube. 2. Em abril realizou-se uma nova reunião tendo sido transmitida, de forma clara, toda a metodologia de trabalho que se pretendia instituir no Académico de Viseu. Pretendia-se a implementação de métodos e processos de funcionamento internos transparentes e rigorosos que potenciassem o Académico para o futuro enquanto instituição formadora. Esta forma de trabalho e, acima de tudo, os princípios basilares subjacentes, como o rigor, a transparência e a honestidade, foi explicada e transmitida à Comissão responsável pela Secção de Andebol. O Académico aposta, claramente, em formar equipas que permitam a participação do Clube em ligas e competições dos maiores patamares possíveis. O Académico é, e tem que ser, um Clube ambicioso. No entanto, a decisão de participar de forma profissional ou semiprofissional em qualquer competição, de qualquer modalidade, tem que ser acompanhada por um orçamento responsável e também por financiamento estável e previsível, ferramentas que permitam ao Académico desenvolver a sua atividade de forma sustentada. 3. No dia 14 de junho, imediatamente após o desfecho da liguilha que resultou na descida de divisão, foi realizada uma nova reunião. A Direção do Académico, cuja lista recém-eleita a 2 de junho resultava de uma solução de continuidade, foi informada pelos responsáveis pela Secção de Andebol que os mesmos não iriam inscrever as equipas seniores (feminina e masculina) na época 2023/2024. Fomos também alertados para o facto de que seria necessário informar a Associação e a Federação de Andebol dessa decisão. A decisão de não inscrição dos escalões seniores foi tomada, de acordo com os já referidos Paulo Cabral e Paulo Ferraz, responsáveis da Secção, antes dos jogos da liguilha. 4. Ainda na mesma reunião, o foco desta Direção, sendo já inultrapassável a decisão de não inscrição, dirigiu-se para as matrizes do andebol de formação para a época 2023/2024, isto sempre em função das regras, metodologias e objetivos pelas quais se rege o Académico, e do esforço de tornar este Clube numa instituição formadora. Todos estes aspetos foram, de novo, explicados em detalhe aos ainda responsáveis pela Secção de Andebol. Solicitámos uma reunião com a globalidade dos responsáveis técnicos que lideravam os vários escalões de andebol do Académico, no sentido de tomar uma decisão responsável sobre a continuidade da mesma. 5. Após a reunião do dia 14 de junho temos solicitado informação aos “responsáveis” pela modalidade para podermos, de forma ponderada e sensata, tomar uma decisão. Até à presente data não recebemos qualquer resposta, informação ou esclarecimento. Sentimo-nos, agora, obrigados a emitir este esclarecimento após termos sido surpreendidos por uma informação transmitida aos pais dos atletas de andebol por um dos responsáveis técnicos da Secção, informação essa em que a parte maioritária da culpa pelo término desta modalidade foi atribuída a esta Direção. Responsabilidade que esta Direção, de forma clara e frontal, não pode aceitar, depois de tudo ter feito para, de forma lícita, transparente e responsável, continuar a apostar no Andebol. 6. Desta forma, informamos todos os sócios e simpatizantes que a Comissão responsável pela Secção de Andebol do Académico de Viseu foi destituída, nos termos das disposições conjugadas dos artigos 36º dos Estatutos e 5º do Regulamento Interno do Clube, estando já em marcha a formação de uma nova Comissão que promova o investimento estruturado e sustentável na modalidade. A Secção de Andebol do Académico de Viseu Futebol Clube é, neste momento, apenas e só representada pelos membros da Direção, devidamente legitimados pelos sócios no ato eleitoral de dois de junho de 2023. As entidades parceiras do nosso clube serão, brevemente, informadas sobre os novos responsáveis. Serão também canceladas as contas do andebol nas redes sociais, que não fazem parte do grupo de páginas oficiais do clube; 7. Mais informamos que a Direção do Académico irá reunir diretamente com os pais dos atletas de formação da secção de andebol para que a comunicação sobre o futuro possa ser franca, transparente e honesta, conceitos que, desde a tomada de posse da Comissão Administrativa, em setembro de 2022, sempre foram estranhos à Comissão responsável pela Secção de Andebol.  A Direção do Académico de Viseu Futebol Clube.  

2023-07-05

Notícias Institucionais

“Queremos desafiar o staff, os jogadores e a equipa técnica a serem cada vez melhores. É esse o nosso ADN”

No âmbito da inauguração dos novos escritórios da Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD, o Presidente da estrutura beirã, Mariano Maroto Lopez, convocou os órgãos de comunicação social locais, para uma conferência de imprensa no espaço das novas instalações. Aos jornalistas, o administrador começou por falar do início da nova temporada, que encara com confiança: “Ainda não sabemos como será a próxima temporada, temos muito trabalho pela frente. Estamos confiantes que será uma boa época, com uma equipa renovada e com um treinador e respetiva equipa técnica que irão fazer o seu trabalho daqui para a frente”. Ainda sobre a equipa profissional de futebol, Mariano Lopez abordou o mercado de verão, e ainda o estágio de pré-época que decorrerá em solo alemão: “Vocês sabem como é o futebol. O Académico não tem intenção nenhum de vender um jogador. Queremos ficar com os jogadores que fazem parte no plantel, reforçando-o com talentos que achamos ideais para aumentar a qualidade em certas posições. Se vier uma proposta por 10 milhões, obviamente que não vamos resistir, mas para já a nossa estratégia é manter os jogadores e aumentar a qualidade do plantel, para conseguirmos jogar de forma diferente. O estágio será na Alemanha. A equipa sairá no dia seis de julho, e regressará no dia 15. Estaremos perto de Munique, e o objetivo é fazermos um desafio grande a todos, porque só se atinge o alto rendimento quando o cenário é diferente. Se estivermos acostumados à nossa zona de conforto, tudo fica na mesma. Nós queremos ser diferentes, evoluir e dar esse nosso toque especial. A SAD tem estratégia bem clara, que passa por desafiar o staff, os jogadores e a equipa técnica a serem cada vez melhores. É esse é o nosso ADN. Não queremos fazer igual aos outros clubes, mas sim criar a nossa identidade junta com os adeptos, com a cidade, criar o ADN do Académico. Nós investimos, e queremos um retorno em todos os parâmetros. E aqueles que não podem ou não querem acompanhar, têm de ser separados da estrutura”, concluiu. Mariano Lopez falou ainda a cerca aquela que será a “casa” do novo escalão sub-23, aproveitando para deixar um agradecimento especial à autarquia de Santa Comba Dão: “Estamos a finalizar o protocolo com Santa Comba Dão. Fomos muito bem recebidos pela Câmara Municipal, que mostrou muita vontade em apoiar o Académico. Além disso, temos uma meta para os juniores e para toda a formação, algo que para nós é um dos pilares do projeto. Apostar da formação culminará com a oportunidade de aproveitar jovens talentosos que podem, depois, jogar na equipa principal de futebol. A estratégia será a mesma que a do ano passado com os sub-19. Iremos apostar em miúdos da nossa formação, um treinador que sabe perfeitamente o que precisamos de fazer e trazer outros jovens da nossa região e outros do Brasil. O plantel sub-23 está quase fechado e estamos muito confiantes pela maioria dos jogadores serem portugueses, visto que queremos valorizar os talentos nacionais”.

2023-06-30

Notícias Institucionais

Inauguração dos escritórios oficiais da SAD academista

Nesta quinta-feira, dia 29 de junho, a Académico de Viseu Futebol Clube - Futebol SAD inaugura, pela primeira vez na história, os novos escritórios oficiais da sua estrutura, situados na Rua do Serrado, Bloco 58A e Bloco 58B, em Viseu. A criação deste novo espaço é mais uma prova do crescimento sustentável, pelo qual temos prezado o nosso trabalho desde que assumimos os destinos desta sociedade. Sentimos, logo nesse momento, que eram necessárias outras condições que melhorassem o local de trabalho desta estrutura, facilitando a todos os seus elementos a realização das respetivas tarefas, que sempre quisemos que fossem levadas a cabo num ambiente saudável e o mais profissional possível. Para além disso, e tendo em conta a nossa vontade de levar o Académico de Viseu o mais longe que nos seja permitido, os novos escritórios estão envolvidos no processo do natural e necessário crescimento desta organização, que necessita destes para iniciar o seu processo de transformação e revitalização, no caminho certo para se tornar uma referência desportiva em Portugal. Assim, podemos assegurar que foram promovidos mais de 50 postos de trabalho, juntando SAD e Clube, que deram lugar a uma organização mais coesa, unida em torno do bem comum e, sobretudo, profissional. Desenvolver as duas estruturas em simultâneo, caminhando na mesma direção, é sem dúvida um dos pilares para o projeto englobado que começámos a construir desde o primeiro dia. Foi necessário criar praticamente de raiz uma estrutura num clube que encontrámos com várias lacunas e debilidades, estrutura essa que hoje é capaz de fazer frente às mesmas, marcando passo a passo um novo Académico de Viseu independente e sustentável.

2023-06-29

Notícias Institucionais

Mariano Lopez: "Não vou desistir até levar a equipa à primeira Liga"

Mariano Lopez, presidente da SAD e do clube Ac. Viseu, apresentou à Imprensa nacional, em Lisboa, o projeto desportivo, de formação e de responsabilidade social a que se propõe, num compromisso de longo prazo com uma região “que tem tudo”. No plano desportivo, anunciou Vítor Martins como treinador da equipa profissional, apresentou novidades para a formação e confirmou ainda a aposta no futebol feminino – que se estreia na próxima temporada no terceiro escalão O líder da SAD do Académico de Viseu, eleito também presidente do clube em junho, Mariano Lopez, apresentou hoje à Imprensa nacional, em Lisboa, as linhas estratégicas do projeto desenhado para o maior emblema da região de Viseu. A par da ambição desportiva, que passa pela subida, estabilidade no primeiro escalão do futebol português e qualificação para as provas europeias, Mariano Lopez destacou a formação de jogadores e a responsabilidade social como pilares de uma estratégia que, por “razões óbvias”, só podia ser implementada em Viseu.     “O projeto do Ac. Viseu começou com uma análise da história do futebol em Portugal, uma análise desportiva, económica e geográfica, para entender as diferenças entre o litoral, o norte e o interior. A decisão de investir neste clube tornou-se clara, não queríamos mais um clube no litoral, por motivos óbvios. Viseu é uma cidade que tem tudo, tem uma qualidade de vida alta, mas sobretudo gostamos muito da forma como são as pessoas no interior, humildes, trabalhadoras, pessoas que gostam de esforçar-se ao máximo, com uma mentalidade que está muito alinhada com os valores que defendemos”, afirmou.    “Começámos este projeto com a compra da SAD em 2021. É um projeto global que vem de trás, com um grupo e aliança de clubes, que tem o apoio do dono do Hoffenheim, e que inclui também um projeto no Brasil, um clube de formação em Santa Catarina onde estamos já há 10 anos. O Ac. Viseu é uma peça-chave para o desenvolvimento deste projeto, mas é um projeto individual, sustentado. Ou seja, esta ligação não acontece no sentido existirem clubes satélites. Cada projeto é separado”, garantiu.    Mariano Lopez lançou depois a estratégia. “É um projeto para subir, sempre para subir, esse é o objetivo do investimento, mas também é importante para nós formar e educar jovens. Os pilares do projeto são vários e a formação é um deles, para nós é muito importante formar jovens, transmitir valores. Queremos também juntar a sociedade de Viseu, a região, porque o projeto desportivo só funciona quando há identidade com a região e acompanhamento de sócios e adeptos” destacou.    O líder da SAD e do clube destacou a “transformação digital” que já foi iniciada. “Tivemos a honra de apresentar esta aposta no Summit da Liga, no ano passado, em novembro. Estamos a finalizar a primeira fase de implementação, com novo site e aplicações, registo de sócios online, formas de pagamento por MBWay, soluções que provavelmente são normais nos clubes grandes, mas que no Académico não existiam”, explicou. “Temos mecanismos de atendimento inovadores, ou um projeto de Inteligência Artificial, como forma de análise de rendimento de jogadores na formação.”    Responsabilidade social, Europa e infra-estruturas  Além da dimensão desportiva e da inovação, Mariano Lopez deu grande ênfase à questão da responsabilidade social. “Este é um elemento muito importante para nós, aqui, na Alemanha ou no Brasil. Apostamos muito na ligação com a sociedade, seja com escolas, seja com famílias em escassez de recursos, seja com associações e instituições de solidariedade social ou de apoio a desabilitados.”    Fazendo um resumo desportivo das últimas duas temporadas e reiterando que o objetivo, agora, passa sempre por “atacar a subida de divisão”, Mariano Lopez mostrou toda a ambição. “Queremos atacar a subida, obviamente depois queremos ficar na Primeira Liga, mas o sonho grande é vir a ter um dia o Ac. Viseu nas competições europeias. Começámos a última temporada com dificuldades, mas continuámos tranquilos e confiantes. Tivemos depois uma fase muito boa. O regresso ao Fontelo e ao mapa do futebol português, com a presença na Final Four da Taça da Liga, foi obviamente para a cidade e para os adeptos mais um argumento para acreditar no projeto”, afirmou. 

2023-06-20

Notícias Institucionais

“Este é um momento histórico”

Em rescaldo às eleições para os novos Órgãos Sociais do Académico de Viseu Futebol Clube, que decorreram nesta sexta-feira, o atual presidente da SAD academista e recém cabeça de lista eleito, Mariano Maroto Lopez, falou aos presentes na sala de conferências de imprensa do Estádio Municipal do Fontelo. Antes das primeiras reações ao sufrágio que elegeu a única lista candidata, o administrador do clube viseense pediu a toda a sala que fosse cumprido um minuto de silêncio em memória do antigo presidente do Académico de Viseu, António da Silva Albino, deixando igualmente um especial agradecimento a outros antigos membros do clube e à mesa de assembleia em cessação de funções, que ajudaram a realizar a transição que se concluiu no último ano. No momento seguinte, Mariano Maroto Lopez dirigiu-se aos sócios academistas, mostrando-se grato pela confiança, mas afirmando que o foco está no trabalho em equipa: “Começo por agradecer a confiança dos sócios, porque afinal o clube é deles e são eles que têm de decidir qual será o caminho do Académico no futuro. Agradeço também a confiança da cidade e dos parceiros neste projeto, que trará grandes desafios nos seus próximos passos. Isto não é um trabalho de uma pessoa só, precisamos de todos para atingirmos os nossos objetivos. É um trabalho de grupo de dentro e fora do clube, contamos com o apoio de todos”. O agora também presidente dos Órgãos Sociais do Académico de Viseu Futebol Clube falou ainda de um dia histórico não só em Viseu, como também no país: “Este é um momento histórico que vem confirmar que a união e o delineamento do projeto Académico, seja SAD ou clube, é algo único em Portugal. Temos o dever e a oportunidade de levar este projeto, que é diferente de outros clubes portugueses com investidores, a outro patamar. Ter o poder de unir as forças do clube e da sociedade desportiva pode trazer-nos muitas vantagens”.

2023-06-03

Notícias Institucionais

Resumo de Atividades da Comissão Administrativa

A época 2022/2023 marcou-se pela afirmação do Académico de Viseu enquanto referência desportiva de toda a região centro do país. A sua Comissão Administrativa, no período decorrido entre outubro de 2022 e março de 2023, pautou o exercício das suas funções pelo crescimento sustentável de uma instituição centenária, nas diversas áreas que a compõem. Foi e continuará a ser um esforço concentrado na profissionalização cada vez abrangente de toda a estrutura do Académico de Viseu, preparando este clube da melhor forma possível para o seu futuro. Observando a fundo as atividades que foram desenvolvidas no período acima mencionado, na Área Financeira esta Comissão Administrativa conseguiu levar a cabo a organização das contas do clube, tal como a verificação dos saldos credores e a redução das dividas com credores, através de negociações de valores e prazos de pagamento. No que toca à Administração, foram revistas as antigas e obsoletas contas bancárias, com a criação de novas contas por modalidade no Banco Comercial Português. Foi ainda definido um novo processo interno de validação e pagamento de faturas, modernizando assim o sistema contabilístico e da respetiva faturação. Falando de Recursos Humanos, foi notória a evolução neste espaço de tempo dos ativos desta estrutura, por força da integração de três jovens estagiários apoiados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) nas áreas da comunicação/imagem, administração e ainda no futebol de formação. É esta uma das melhores provas de que dispomos para evidenciar a restruturação que implementámos, centrada também na empregabilidade. Na Área da Comunicação, o crescimento vislumbrou-se segundo uma imagem modernizada e integrada do clube na sua cidade, tal como na visibilidade dada às modalidades nas diversas campanhas de imagem dinamizadas por esta estrutura. E concentrados sobretudo no sócio, foi criada uma base de dados centralizada na melhoria da sua gestão e ainda aberta a possibilidade de registo de sócios online, com a opção de os mesmos poderem fazer o pagamento das respetivas cotas no site oficial do clube. Na campanha natalícia de 2022, relembramos que foi possível aglomerar mais de 250 novos sócios, argumento que evidencia a crescente vitalidade da nossa massa associativa. Na Área Jurídica, a criação de um novo Conselho Jurídico e da Elaboração dos novos Estatutos e Regulamento Interno do Clube, coligados com a Solicitude da Utilidade Pública para o Académico, reforçam a nossa vontade de fazer crescer o Académico de Viseu em todas as frentes. O desenvolvimento das modalidades acompanhou os passos deste processo, através da análise da forma de trabalho das modalidades e da definição das funções de cada uma delas. A integração nos novos processos internos de faturação e pagamentos, tal como a verificação contabilística e orçamental das várias secções, encaixam na perfeição do Projeto de Certificação de Formação de 3*** já garantido, com ambição de obtenção futura das 4****, faltando apenas a avaliação final da Federação Portuguesa de Futebol. Também prezámos bastante a criação e posterior retenção do talento dos nossos jovens atletas. Na natação, evidenciamos Joana Cardeal, que conquistou o Prémio de Mérito Desportivo do Instituto Politécnico de Viseu e a Medalha de Bronze no Campeonato Nacional Absoluto (200m). No andebol, destacamos Maria Ferraz, convocada à seleção nacional SUB-15 e Eduardo Almeida, convocado à seleção nacional SUB-21. Por fim, no futebol de formação salta à vista Kelve Semedo, que além de ter feito parte da equipa que conquistou a subida à primeira divisão nacional de juniores, foi também convocado à Seleção Nacional Principal de S. Tomé e Príncipe. Há ainda a valorizar no âmbito da formação, a galardoarção do seu respetivo departamento, com a Bandeira da Ética 2023, que reconhece a nossa entidade como uma constante promotora das boas práticas de fair play e de ética no desporto. Estas foram as nossas diretrizes na época que em breve finda. Mas também serão estas as linhas com que queremos e iremos traçar o futuro do Académico de Viseu, pautado pela sustentabilidade de todo o projeto, aliando a riqueza e grandeza da cidade que representamos à história deste clube centenário, que queremos ajudar a evoluir, a subir patamares e a marcar uma posição cada vez mais vincada no desporto nacional. Pelo Académico, Por Viseu.

2023-05-30

Notícias Institucionais

TU ÉS A PEÇA QUE FALTAVA!

A Comissão Administrativa do Académico de Viseu Futebol Clube lança uma nova campanha de angariação de sócios. O sócio faz o Clube e para o Académico de Viseu continuar a crescer TU tens de estar presente! 3 Modalidades disponíveis para seres parte desta família! SÓCIO – NOVOS SÓCIOSSÓCIO – SÓCIO CATIVOSÓCIO – SÓCIO ANTIGO SÓCIO – NOVO SÓCIOQuota anual até ao final da temporada: 42€ OFERTA:   1 cachecol do Clube   1 bilhete para o jogo com o FC Porto B   10% de desconto na Loja do Académico    SÓCIO – LUGAR ANUAL a)  Bancada Coberta – 115€ b)  Bancada Lateral – 85€ c)  Superior Central – 75€ Quota até final da temporada e entrada para 11 jogos em cada da Liga Portugal 2   OFERTA:   1 cachecol do Clube   1 bilhete para acompanhante para TODOS os jogos da Liga Portugal 2 Sabseg   10% na loja do Académico de Viseu    SÓCIO – FICA COM TEU NUMERO - SÓCIO ANTIGO Quotas não pagas até ao final da temporada com redução de 50% e mantem número de sócio. OFERTA:   1 cachecol   1 bilhete para o jogo com o FC Porto B   10% desconto na loja do Académico de Viseu Exemplo: 2018/19 + 2019/20 + 2020/21 + 2021/22 + 2022/2023 – 180€2019/20 + 2020/21 + 2021/22 + 2022/2023 – 144€2020/21 + 2021/22 + 2022/2023 – 108€2021/22 + 2022/2023 – 72€   NOTA: SÓCIOS COM QUOTA PAGA PODEM LEVANTAR O SEU CACHECOL E BILHETE PARA O JOGO COM O PORTO B EM JANEIRO Esta campanha será o passo para a renumeração dos nossos sócios ao abrigo dos Estatutos do Clube. A campanha é valida até 31 de dezembro de 2022

2022-11-23

Notícias Institucionais

COMUNICADO OFICIAL

A Comissão Administrativa do Académico de Viseu Futebol Clube, eleita na Assembleia Geral realizada em 2 de setembro para exercer funções até ao ato eleitoral de junho de 2023, tem a honra de comunicar a todos os sócios e simpatizantes que realizou a sua primeira reunião com vista à distribuição dos vários pelouros de atividade pelos seus membros, bem como para definir a sua forma de funcionamento e os termos de vinculação do Clube e, ainda, para deliberar a indicação do Administrador representante do Clube à Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD. Os pelouros de atividade, essenciais à prossecução da atividade associativa, foram distribuídos da seguinte forma: Mariano Maroto Lopez – Presidente da Comissão Administrativa Toni dos Santos Carvalho – Vice-Presidente Cristóvão Ferreira Francisco -Diretor Financeiro Célia Chaves Correia – Tesoureira Fernando José de Almeida Sequeira Ferreira – Diretor do Futebol Rui Pedro Seiça Ribeiro Tavares da Costa – Vogal Mariana Filipa Delgado Alves – Diretora de Comunicação   A Comissão Administrativa conta também com a colaboração e empenho de Paulo Ferraz e Humberto Fonseca, Coordenadores das modalidades de Andebol e Natação, respetivamente. Pela Comissão Administrativa foi ainda deliberado, nos termos legais e estatutários, indicar Fernando José de Almeida Sequeira Ferreira como Administrador representante do Clube na administração da Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD.

2022-09-21

Notícias Institucionais

Mensagem do Presidente Mariano Maroto López

Caros (as) associados(as), adeptos(as) e parceiros,     Esta é a minha primeira comunicação para vocês, como Presidente da Académico de Viseu FC, Futebol SAD, e aproveito o momento para vos assegurar que representar o Academico de Viseu no futebol profissional português, coloca-nos uma grande responsabilidade e um grande orgulho. A SAD está a trabalhar de forma humilde para a cada dia que passe fazermos melhor pelo clube e pela cidade que há muito tempo merece um projeto sólido e com bases para crescer, com a meta de levar o Académico até ao principal escalão profissional do futebol Português. Além do desenvolvimento da parte desportiva, estamos a melhorar as nossas estruturas, organização e forma de comunicar junto com outros projetos em andamento - um deles é este novo website. É com estimado gosto que venho aqui dar-vos as boas-vindas ao novo website do Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD. Este é um dos primeiros passos que estamos a realizar para fazer o nosso clube crescer e desta forma ter o canal de comunicação principal, que vos vai permitir estar mais perto de toda a informação sobre o nosso clube, noticiais institucionais, desportivas e outras. O novo website está em desenvolvimento e ao longo do tempo vai crescer, de forma a conseguir satisfazer todas as necessidades de quem procura o website.  A longo prazo vamos disponibilizar informação sobre o futebol formação. Estamos motivados, fortes, coesos e a trabalhar arduamente com a ajuda do lema #SOMOSVISEU, com todos vocês e com a cidade para alcançar o nosso sonho.   O Presidente da Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD, Mariano Maroto López

2022-02-02

Patrocinadores Principais

Fontelo