Equipa Profissional 2023-08-19

“Quem trabalha assim, será recompensado no futuro”

O Académico de Viseu arrecadou um pouco da deslocação a Tondela. Na segunda jornada da Liga Portugal SABSEG, os viriatos empataram a duas bolas frente ao CD Tondela.

Na conferência de rescaldo ao primeiro encontro fora de portas deste campeonato, o técnico principal dos beirões, Vítor Martins, admitiu sair de Tondela com bons apontamentos acerca da exibição da equipa: “Foi um mal menor. Acho que as duas equipas trabalharam muito, nem sempre bem, mas trabalharam com muita vontade para conseguir essa vitória. Houve momentos de muita luta, de muita intensidade, mas nem sempre com a maior das clarividências. No entanto, tivemos muita vontade, é o que retiramos daqui. Queremos ter estes momentos durante mais tempo, desde o controlar o jogo, ter posse bola, conseguir chegar à baliza adversária e menos tempo de luta, como acabou por acontecer hoje. É melhor empatar do que perder, mas queríamos muito a vitória. Foi um dérbi muito leal, com muita intensidade. Temos de olhar já para o próximo sábado, para tentarmos uma vitória e aproveitarmos o que de bom sai daqui. Saio outra vez otimista e olhar para o futuro com bons olhos, porque acredito que estamos a criar bons alicerces para que esta equipa consiga o que quer atingir”.

O treinador dos viriatos reconheceu o bom trabalho que os seus jogadores têm feito, delineando as bases que levarão o conjunto beirão a alcançar os seus objetivos: “Quem trabalha assim, será recompensado no futuro. Os resultados são sempre justos, já o disse no último jogo. Aqui foi a vontade de ganhar que nos deu este empate, tanto de um lado como do outro. Saio daqui com uma mágoa, principalmente pelo que fizemos naquela primeira meia hora, onde controlámos e não permitimos oportunidades à equipa do Tondela. Podia ter caído para o nosso lado, mas as premissas são estas: fazer durante mais tempo aquilo em que nós acreditamos e aquilo em que nós trabalhamos. Estamos num bom caminho”.

Há praticamente dois meses no comando da equipa viseense, Vítor Martins diz sentir-se em casa, rodeado de um projeto fundamentado e virado para o futuro: “Senti desde a primeira hora que este é um projeto com muito potencial e com jogadores com muito talento. É um desafio muito bom para mim poder abraçá-lo, poder crescer dentro do mesmo e poder sentir que faço parte da evolução destes jovens talentos. Estes dois meses passaram muito rápido, é sinal de que estou a aproveitá-los. Sinto muita vontade de continuar a ter estas bases muito sólidas”.

Com este resultado, o Académico de Viseu soma agora dois pontos na tabela classificada, ao fim de duas rondas do campeonato. Na próxima jornada, os beirões recebem o CD Feirense no Municipal do Fontelo, em partida agendada para sábado, dia 26 de setembro, às 11H.

Partilhar:
Equipa Profissional

O Perfil de Rui Ferreira - O novo Técnico Academista

Rui Ferreira foi esta semana anunciado como o novo treinador da equipa principal do Académico de Viseu. Com um vasto percurso no futebol profissional português, o treinador nortenho é também antigo jogador, numa carreira que o fez pisar o relvado do Fontelo por três vezes, sempre como adversário do clube Beirão. Perfil | Mais de 100 jogos na Liga 2 Rui Vítor da Silva Ferreira, 51 anos, está entre os mais experientes treinadores da Liga Portugal 2, onde, ao serviço de Feirense (final da época 2020/21 e campanhas completas nas duas temporadas seguintes) e Torreense (até dezembro de 2023), contabiliza 102 jogos oficiais, com 135 pontos conquistados em 88 jogos para o campeonato (36V, 27E e 25D) e média de 1,53 pontos por jogo. O seu percurso evidencia versatilidade tática, com as equipas por si orientadas a caracterizarem-se pela capacidade de pressing, posse e circulação de bola. E sempre uma atitude muito à imagem do que foi o jogador Rui Ferreira, impondo disponibilidade física para assumir protagonismo nos lances divididos e nas disputas pela posse de bola. Natural de Espinho, Rui Ferreira formou-se como futebolista no mais emblemático clube da cidade, o Sporting de Espinho, de onde saltou para os juvenis do Benfica. Três épocas na Luz antecederam a primeira experiência como sénior, no Mirense. Seguiram-se a Oliveirense, o regresso ao Sporting de Espinho, Lusitânia de Lourosa, União de Lamas, Gil Vicente, Salgueiros, Vitória de Guimarães, Belenenses, Portimonense e Santa Clara, numa volta a Portugal futebolística concluída em 2009. Antigo médio defensivo com recursos técnicos e argumentos físicos, Rui Ferreira teve a primeira experiência como técnico no Boavista, em 2010, na então II Divisão. Passou ainda pelo banco do Nogueirense, na Divisão de Honra da AF Porto, antes de dedicar-se, a tempo inteiro, à Academia Marfoot, em Silvalde, Espinho. A passagem pelos sub-23 do Feirense, na Liga Revelação, em 2019/20, confirmou a vocação pelo treino e pelo jogo, que reforçou, depois, no Campeonato de Portugal ao serviço do Felgueiras, antecâmara do regresso a Santa Maria da Feira para abraçar o desafio do Feirense, na Liga 2. Com 75 jogos sob a liderança de Rui Ferreira, entre Feirense e Torreense, o extremo André Rodrigues é o jogador mais utilizado pelo técnico. João Pinto, curiosamente defesa-central que representa o Académico Viseu, e o brasileiro Washington, central/médio do Feirense, mereceram a confiança do treinador em 72 ocasiões.

2024-05-25

Equipa Profissional

Rui Ferreira é o treinador do Académico de Viseu para a época 2024/25

A Académico de Viseu FC, Futebol SAD anuncia Rui Ferreira como treinador para época 2024/25. O contrato que liga as duas partes tem a duração de uma temporada. “É mais um passo para mim, no qual eu e a minha equipa técnica queremos trabalhar bem, acreditando que somos capazes e defendendo sempre os interesses do Académico. Queremos trabalhar todos em sintonia, para que possamos ter bons resultados. No trajeto de um treinador, o mais importante são os resultados e, nesse sentido, queremos abraçar este desafio pelo clube. Sentimos que as condições que nos ofereceram nos permitirão ganhar mais vezes, algo que seguramente vamos conseguir”, afirma o técnico Rui Ferreira. Questionado sobre os adeptos academistas, o novo treinador do emblema Beirão disse contar com todos na nova tempora: "Contamos com o apoio de todos. A minha equipa técnica tem sempre uma premissa: criar um jogo entusiasmante que estará, naturalmente, ligado a vitórias que irão convencer mais facilmente os adeptos. Queremos muito entrar na cultura do Académico e no espírito dos academistas, que serão fundamentais. Cheguei a jogar neste mesmo Estádio (do Fontelo) totalmente cheio, e gostaria de voltar a trazê-los aqui enquanto treinador. Queremos entusiasmá-los e que saibam que a sua força, o apoio e a presença são muito importantes. Temos a responsabilidade de os cativar e de os fazer sentir identificados com o que fizermos em campo, para que possamos estar aqui todos juntos neste estádio cheio e intimidatório para os visitantes”. “É com muita satisfação que anunciamos o nome de Rui Ferreira, um treinador de carácter Viriato, e cujo perfil e experiência enquanto técnico vai ao encontro da nossa ambição. Em nome da SAD e do clube, quero desejar-lhe as melhores felicidades e sucessos. Juntos queremos devolver a felicidade e o orgulho aos viseenses, e lutar pelos resultados jogo a jogo", afirma Mariano Lopez, presidente da SAD do Académico de Viseu.

2024-05-23

Patrocinadores Principais