Equipa Profissional 2023-04-13

Bola pra a frente, que na frente ainda vai gente

A hora repete-se e o dia da semana também. O próximo jogo do Académico de Viseu é uma cópia horária da última jornada e se aos academistas oferecessem também um gémeo exemplar do resultado final e da exibição, dúvidas não restam de que todos assinariam por baixo. Mas cada partida tem as suas próprias características, a sua própria beleza. E é também por isso que o futebol é tão apaixonante.

No entanto, há coisas que não mudam, que ficam intactas de jornada para jornada, semana após semana: a vontade e o querer, condições que não faltam a estes viriatos. No mítico Jamor entrarão em confronto dois perfeitos opostos: o Académico de Viseu visitante e atual terceiro classificado da Liga Portugal 2 SabSeg, em terreno de Play-Off de subida; e uma BSAD visitada no 16º lugar, que diz respeito ao outro Play-Off da tabela, o de manutenção.

Na primeira volta, um golo de André Clóvis e outro de Yuri Araújo deram os três pontos à turma de Jorge Costa, embrulhados numa série de 20 jogos consecutivos em que a equipa não perdeu. Uma ronda completa ao calendário volvida, o panorama dos dois clubes é diametralmente oposto, mas não estivéssemos nós a falar da segunda liga portuguesa, esta análise bastava para adivinhar um possível desfecho. Mas não, neste campeonato tudo pode acontecer, todos podem roubar pontos a todos e os níveis de atenção e alarme têm de estar 100% despertos, principalmente quando se joga, a sete jornadas do fim, contra uma equipa que precisa de salvar a sua pele. Por isso, Jorge Costa e os seus rapazes irão entrar em campo com foco e esforço redobrados, até porque deste lado também há objetivos a cumprir. E que objetivos…em caso de vitória, os academistas dormirão pelo menos duas noites na segunda posição da tabela, não sendo difícil prever o quão confortável será a cama onde poderão repousar.

Pela frente, um conjunto de jogadores que triunfou na última jornada, quando visitou o terreno do SL Benfica B, alimentando a sede da manutenção a tão poucos jogos do fim. Se vencerem neste sábado, também eles podem passar uma noite destapados dos lençóis que cobrem os perigosos lugares de descida. E por isso será tão importante travar o ímpeto com que vão chegar os homens do treinador Zé Pedro.

Para tal, nada melhor que olhar para os dois últimos compromissos do nosso Académico, marcados por duas entradas fortíssimas em jogo que atordoaram dois adversários, incapazes de responder, eficazmente, ao ponto de evitarem a derrota. É essa a premissa para mais uma partida, que pode ditar o segundo triunfo consecutivo fora do Fontelo, e o quarto seguido no campeonato. Domen Gril e Messeguem regressam ao lote de disponíveis para a visita à Capital e seguem para o Jamor num autocarro repleto de atletas que deram uma resposta exemplar no último sábado, onde mesmo os que não costumam ter tantos minutos, brilharam.

Enquanto isso, os viseenses acorrem o mais rápido que podem aos bilhetes para mais uma final. O seu desejo, como que de uma criança a dormir se tratassem, é pintar o Estádio Nacional de preto e branco, para que a nação academista continue a acreditar que todos os sonhos, são passíveis de se tornar realidade.

Partilhar:
Equipa Profissional

Paulinho é Viriato até 2025

A Académico de Viseu FC, Futebol SAD anuncia que o defesa Paulo Sérgio Mota, Paulinho no mundo do futebol, é nosso jogador para época 2024/25. Paulinho estava livre, após terminar o contrato que o ligava ao Leixões SC, e o vínculo que o une ao Académico de Viseu terá a duração de uma temporada.  “O que me atraiu foi o projeto e as pessoas que estão envolvidas com o Académico de Viseu. Mostraram que me queriam muito e aceitei este convite com todo o agrado e estou aqui com todo o gosto”, começou por sublinhar Paulinho aos meios do clube, caracterizando-se como jogador: “Sou um jogador de equipa, de grupo, alguém que dentro de campo dá tudo pelo clube que está a representar. Acho que essa a minha imagem de marca: sou muito profissional e a minha carreira fala por ela, com muitos jogos na I Liga, praticamente joguei sempre e isso é um motivo de orgulho. Agora é dar continuidade aqui no Académico.” O plantel do Académico é composto por muita juventude, Paulinho vem trazer um aporte de experiência, algo que também é fundamental nas equipas. “Acredito que se aprende muito com os jovens. A idade é apenas um número e estamos sempre a aprender. Mas, claro, que também venho com o intuito de ajudar os meus colegas e ajudar o clube a atingir os seus objetivos.” Por fim, uma palavra para os adeptos do Académico: “Peço aos adeptos que nos apoiem durante o ano, porque nós vamos fazer tudo dentro do campo para puxar a massa associativa para o nosso lado. Com o apoio de todos fica mais fácil atingir os nossos objetivos”.   Perfil | Mais de 300 jogos concretizados Paulo Sérgio Mota – Paulinho – nascido no Porto há 32 anos, é um lateral-direito que fez toda a formação nas escolinhas do FC Porto. Nos últimos seis meses esteve ao serviço do Leixões SC, onde realizou 14 jogos e concretizou uma assistência. Chega livre de contrato e assina com o Académico de Viseu a custo zero. Paulinho apresenta uma carreira com mais de 300 jogos (318 no total) realizados em diversos emblemas e diversos patamares. Tem quase 200 jogos (197) no principal escalão da Liga portuguesa, ao serviço de Moreirense, União da Madeira, SC Braga, GD Chaves, Gil Vicente e Marítimo; 68 jogos na Liga II, representando emblemas como Moreirense e Leixões, onde esteve em mais do que uma ocasião. Conta ainda com uma passagem pela liga da Grécia, onde representou o AEK durante ano e meio, entre 2019/20 a 2010/21. Na Grécia participou em 38 jogos no total, sendo três deles na fase de qualificação da Liga Europa. Paulinho completou o último ano da sua formação já ao serviço do Leixões, deixando para trás as escolinhas do FC Porto, onde representou todos os escalões. No Leixões foi promovido à primeira equipa, que disputava, então, a Liga 2. Seguiu-se o Moreirense e a primeira experiência na I Liga. Em Moreira de Cónegos permaneceu três temporadas antes de se mudar para o União da Madeira. Ingressou, depois, no GD Chaves, onde esteve três épocas, com um empréstimo de seis meses ao SC Braga, em 2016/17, pelo meio. Finda a ligação com os flavienses, mudou-se, então, para o AEK da Grécia. O regresso a Portugal deu-se pela porta do Gil Vicente, onde esteve seis meses antes de voltar ao Moreirense, seguindo-se o Marítimo e, por fim, de novo o Leixões. Bem-vindo a Viseu, Paulinho, muito sucesso ao serviço do Académico de Viseu.

2024-06-21

Equipa Profissional

Marquinho é Viriato até 2028

A Académico de Viseu Futebol Clube, Futebol SAD anuncia que chegou a acordo com o jogador Marquinho, para avançar para a contratação em definitivo do médio ofensivo, que termina o contrato de empréstimo no próximo dia 30 de junho.  O novo vínculo é válido até junho de 2028. Marquinho é agora, oficialmente, jogador do Académico de Viseu. A SAD do emblema beirão e o médio brasileiro acordaram a assinatura de um novo contrato profissional, que estende a ligação entre as duas partes por mais quatro temporadas desportivas. O jovem canarinho chegou a Viseu no verão passado, por empréstimo do Barra FC válido para a temporada 2023-24. No seu primeiro ano na Europa, Marquinho realizou dois jogos pela equipa sub-23 dos Viriatos, onde apontou um golo, tendo participado em outros 31 jogos na equipa principal, onde fez seis golos.  Aos canais de informação da Académico de Viseu FC, Futebol SAD, Marquinho mostrou-se realizado e com vontade de dar ainda mais alegrias aos adeptos viseenses: “Esta é a realização do meu sonho de poder jogar na Europa. Sou muito grato ao Académico pela oportunidade que me deu na última época e, agora, confirmando a minha contratação em definitivo, só tenho de continuar a dar sempre o meu melhor para continuar a ajudar a equipa e a dar alegrias aos academistas”. O canarinho reconheceu também que a adaptação foi célere, afirmando que ficou satisfeito com a sua primeira época em Portugal: “Tive uma adaptação muito rápida e fui muito bem recebido por todos. Isso gerou muita confiança e consegui apresentar o meu trabalho e ter um bom desempenho nos treinos, que resultaram em oportunidades nos jogos. Estou feliz em ter conseguido boas atuações, ficou o sentimento de que poderíamos ter alçado coisas maiores, porém creio que consegui deixar uma boa imagem na minha primeira época com a camisola do Académico”. Marquinho revelou ainda que viu com bons olhos a evolução do clube, garantido que ainda haverá margem para mais: “Quando cheguei ao Académico, encontrei ótimas condições, um clube muito bem estruturado. Ainda assim, ao longo do ano fui notando uma grande evolução, tenho certeza que o clube tem muita margem para crescer ainda mais”.

2024-06-19

Patrocinadores Principais